Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Overclock

Montando o PC CrossPhenom (Parte 3 – Benchs sintéticos e overclock)

Imagem
No novo capítulo da série CrossPhenom, mostrarei como ele se saiu nos benchmarks sintéticos e também qual foi o resultado de uma tentativa de overclock. Confira!

Apresentando o Cyrix MII-333GP (Parte 2 – Overclock)

Imagem
Na segunda parte sobre o lendário MII, o levarei até o limite. Será que os processadores da Cyrix realmente eram ruins de overclock como se dizia na época? Confira aqui!

Rebuild #4: God Of Thunder (Parte 4 – Chegando ao limite)

Imagem
Na quarta parte série sobre o Thunder o levarei até o seu limite. Aliás, não apenas ele, mas também a GeForce 4 MX440. Confira!

Apresentando o AMD K6-2 de 400 MHz (Parte 2 – Overclock)

Imagem
Nesta segunda parte da série sobre o K6-2 de 400 MHz levarei o bichinho até o seu limite. Confiram aqui como ele se saiu!

Projeto 3dFX (Parte 5 – Overclock e benchmarks modernos)

Imagem
Para encerrar o Projeto 3dFX, faltava submeter o processador AMD FX 8300 à suíte de benchmarks modernos para compará-lo com o sucessor Ryzen, bem como tentar tirar mais do mesmo com overclock. Confira os resultados!

Apresentando o primeiro modelo do Pentium MMX (Parte 2 – O Mito!)

Imagem
Nesta nova postagem sobre o modelo pioneiro do Pentium MMX descrevo o processo de overclock e os resultados obtidos. O bichinho mitou! 😎

Apresentando o AMD K5 (Parte 2 – Overclock)

Imagem
Após a apresentação deste icônico processador mostrarei agora o mesmo funcionando acima da sua frequência padrão. Veja como ele se saiu!

Apresentando o Pentium clássico (Parte 2 - Overclock)

Imagem
Coloquei o Pentium de 133 MHz para funcionar acima da sua frequência padrão. Veja como ele se saiu!



CPU Wars: Intel Pentium MMX versus AMD K6 (Quake II)

Imagem
Estes dois processadores clássicos não poderiam ficar de fora do comparativo com o Quake II, que recentemente incluí dentre os benchmarks do blog. Os resultados foram surpreendentes!

O Intel Pentium MMX e o AMD K6 já travaram muitas batalhas aqui no blog, que podem ser conferidas nesta e nesta postagem. O PC utilizado para os testes é o Rebuild #2, cuja configuração completa por ser vista aqui.
Faltava apenas incluir o teste com o Quake II rodando em OpenGL, que se mostrou um título deveras dependente da unidade de ponto flutuante, claramente favorecendo o Pentium MMX – abra a página de benchmarks clássicos para conferir todos os resultados.

Como a unidade de ponto flutuante do K6 não é lá essas coisas, ele não foi muito bem neste teste. Na sua frequência padrão de 233 MHz ele ficou tecnicamente empatado com o Pentium Pro de 200 MHz. Isto não seria demérito de forma alguma, não fosse por um “pequeno” detalhe: o Pentium Pro conta com uma singela 3dfx Voodoo, bem menos poderosa do que …

Reunindo os mitos Ryzen 7 1700 e GeForce GTX 690 (Parte 3 – A batalha das janelas)

Imagem
Na terceira parte da série farei uma disputa entre irmãos: o caçula Windows 10 enfrentará o veterano Windows 7. Quem vencerá a peleja?

AMD Ryzen 7 2700X, o processador que me fez abandonar o overclock

Imagem
A primeira vez que fiz um overclock foi com um Pentium MMX 200 MHz em 1997, e desde então todos os meus processadores sempre rodaram “turbinados”. Passados mais de vinte anos, coube ao Ryzen 2700X a "honra" de encerrar este ciclo.

Reunindo os mitos Ryzen 7 1700 e GeForce GTX 690 (Parte 2 – Overclock e Benchmarks)

Imagem
Nesta segunda parte da série dos mitos exigirei um pouco mais do Ryzen e o conjunto passará pela maratona de benchmarks, já conforme a nova metodologia do blog.

Rebuild #3: juntando-se à Aliança Rebelde (Parte 4 - Overclock)

Imagem
No quarto episódio da terceira temporada da série Rebuild, exigiremos mais um pouco do honorável AMD K6-III em overclock. Veja aqui como ele se saiu!

Benchmarks do Ryzen 7 2700X na Asus Prime X470-Pro (e desconstruindo alguns mitos)

Imagem
Como prometido e antes tarde do que mais tarde ainda, eis os benchmarks do AMD Ryzen 7 2700X montado na placa-mãe Asus Prime X470-Pro em overclock. Aproveito também para abordar alguns mitos que cercam os Ryzen, principalmente os modelos de segunda geração.

Primeiras impressões do Ryzen 7 2700X em overclock na Asus Prime X470-Pro

Imagem
Consegui alguns resultados bem interessantes no overclock com a nova placa-mãe Asus, não apenas do processador como também da RAM. Confira as minhas impressões.

Um gás extra para o Ryzen 7 2700X

Imagem
Consegui atingir 4,32 GHz com estabilidade no meu Ryzen 7 2700X. O que estava segurando o overclock eram os módulos de memória.



Conforme escrevi na postagem sobre o overclock do 2700X, eu não havia passado dos 4,22 GHz com o mesmo. Porém decidi fazer um teste: reduzi a frequência da RAM de 2800 para 2666 MHz e assim foi possível chegar a bons 4,32 GHz com a tensão de 1,4 V apenas.

Realmente a controladora de memória dos processadores Ryzen é muito sensível a módulos double rank, como os dois de 16 GB que equipam o meu PC. Segundo a AMD, nesta situação a frequência máxima oficial é de apenas 2133 MHz (veja mais detalhes aqui), assim com os módulos rodando a 2800 MHz a estabilidade do sistema como um todo era prejudicada, o que refletia no potencial de overclock. Com 2666 MHz ficou perfeito.
Em breve publicarei uma nova bateria de benchmarks, para ver se houve algum ganho.

AMD Ryzen 7 2700X: overclock e benchmarks

Imagem
Chegou a hora do Ryzen 7 2700X ser levado ao limite, além de também ser exaustivamente testado e comparado com o antecessor 1700. Confira!

PC ostentação

Imagem
Um youtuber montou um PC de 30 mil euros, ou cerca de 130 mil reais pela cotação de hoje. Em um PC desses com certeza os jogos podem ser rodados com tudo no “talo” a 150 quadros por segundo, não é? Não. Infelizmente não é bem assim que a coisa funciona. Entenda aqui o motivo.

CPU Wars: Intel Pentium MMX versus AMD K6 (Overclock)

Imagem
Chegou a hora de exigir um pouco mais do AMD K6. Veja o quanto ele conseguiu atingir em overclock e como se compara com o arquirrival Pentium MMX nos benchmarks!

Zen versus Zen+

Imagem
Com os primeiros reviews dos Ryzen 2000 publicados, decidi fazer uma breve comparação do modelo 2700X com o meu bravo 1700 em overclock para ver se vale a pena fazer o upgrade.