Postagens

Mostrando postagens com o rótulo AMD/ATI

Radeon VII, uma boa placa da AMD que ninguém vai comprar

Imagem
Apesar que de forma um pouco tardia, a Radeon VII tecnicamente é uma boa resposta da AMD no seguimento de alta performance.

RetroUnboxing: placa-mãe Asus M4A89GTD PRO/USB3

Imagem
Confira a apresentação desta placa-mãe AM3 topo de linha da Asus baseada no chipset AMD 890GX.


Efeito Ryzen: a AMD finalmente tirou o pé da lama #3

Imagem
Confirmando os bons prognósticos vistos ao longo do ano passado, a AMD fechou o período com resultados financeiros bastante positivos, para a nossa alegria! 😁

Projeto 3dFX (Parte 5 – Overclock e benchmarks modernos)

Imagem
Para encerrar o Projeto 3dFX, faltava submeter o processador AMD FX 8300 à suíte de benchmarks modernos para compará-lo com o sucessor Ryzen, bem como tentar tirar mais do mesmo com overclock. Confira os resultados!

Projeto 3dFX (Parte 3 – Benchmarks clássicos)

Imagem
Na terceira parte do projeto 3dFX mostrarei o comportamento do PC nos benchmarks antigos. Os resultados foram bastante animadores!

Projeto 3dFX (Parte 2 – Montagem e configuração)

Imagem
Neste segundo episódio da série mostrarei a montagem e configuração desde ousado e especial projeto. Sigam-me os bons!

Projeto 3dFX (Parte 1 – Apresentação dos componentes)

Imagem
Imagine montar um PC com componentes atuais, porém que também seja capaz de executar jogos e aplicações antigas? Este é o Projeto 3dFX, onde o moderno e o antigo se encontram!



RetroUnboxing: placa de vídeo AMD Radeon HD 7970 GHz Edition (Gigabyte Windforce)

Imagem
Confira a apresentação da lendária placa de vídeo AMD Radeon HD 7970 GHz Edition, que conta com o sistema de refrigeração Windforce da Gigabyte.

Efeito Ryzen: a AMD finalmente tirou o pé da lama #2

Imagem
Saíram os números financeiros da AMD referentes ao segundo trimestre de 2018: a receita bruta foi de 1,76 bilhão, com um lucro líquido de 158 milhões. Os valores estão em trumps, logicamente. Para efeito de comparação, no primeiro trimestre a receita bruta foi de 1,65 bilhão com lucro líquido de 81 milhões.

Neste resultado a divisão de CPUs e GPUs contribuiu com uma receita de 1,09 bilhão, enquanto que os chips SoC (como os usados no Xbox One e PS4) tiveram receita de 670 milhões.

E pensar que no terceiro trimestre de 2015, pouco menos de três anos atrás, a AMD registrou um prejuízo de 197 milhões. Santo Ryzen! Eu também dei a minha modesta contribuição para este resultado, afinal comprei um Ryzen 7 2700X e uma placa-mãe X470, muito embora a última tenha sido por culpa da ASRock.

Informações: Hardware.com.br.

Efeito Ryzen: a AMD finalmente tirou o pé da lama

Imagem
O processador Ryzen e os seus derivados realmente podem ser considerados um marco para a AMD. Além de terem propiciado a volta da competitividade em um mercado que estava completamente estagnado, também andam fazendo muito bem ao caixa da empresa.

Os resultados do primeiro trimestre de 2018 foram excelentes, ainda mais se comparados aos resultados recentes da AMD: receita bruta de 1,65 bilhão (40% a mais que o mesmo período do ano passado e 23% superior ao último trimestre de 2017), com 120 milhões de lucro operacional e 81 milhões de lucro líquido. Todos os valores estão em trumps.
Como era esperado, o segmento que mais contribuiu para os resultados foi o Computing and Graphics, com receita de 1,12 bilhão, nada menos do que 95% a mais do que o mesmo período de 2017. Wow!
A presidente da AMD, Lisa Su, mantêm o otimismo como não podia deixar de ser (minha tradução):
"A aceitação dos nossos produtos de alta performance pelos mercados de PCs, de gamers e de datacenters continua acel…

Xbox One com FreeSync

Imagem
Como todos devem saber, a linha de consoles Xbox One conta com uma GPU fornecida pela AMD. Uma das tecnologias das GPUs AMD é o recurso de sincronia adaptativa FreeSync, que permite uma experiência de jogo mais fluída e sem quebra de quadros. Pois bem, esta tecnologia também está chegando aos consoles.

Asus lança notebook com um Ryzen 7 1700 e uma RX 580. Eu quero!

Imagem
Precisa de um notebook de alto desempenho que pode substituir tranquilamente um desktop? O Asus ROG Strix GL702ZC sem dúvida é uma das melhores opções do mercado atualmente.

Vamos às especificações desta belezinha:
Processador AMD Ryzen 7 1700 (8 núcleos e 16 threads – não confundir com os Ryzen Mobile);Placa-mãe com o chipset AMD B350;16 GB de RAM DDR4-2400 (expansível até 32 GB);GPU AMD Radeon RX 580 com 4 GB de VRAM GDDR5 dedicada;Tela de 17,3” IPS 1080p de 120 Hz com FreeSync;SSD de 256 GB;Disco rígido de 1 TB e 5400 RPM;Peso de 3 Kg;Windows 10 Home;Preço de 1.499 trumps.


É de babar, não é? Há algumas opções de personalização, como a troca do processador por um Ryzen 5 1600 e o disco rígido por um SSHD de 1 TB e 8 GB de memória flash.

Este é o tipo de produto que faz valer a pena ir aos EUA apenas para comprar um, visto que aqui, com certeza, vai chegar beirando os 8 mil reais. Morar na Venezuela do Sul realmente não é fácil.
Fonte: Asus.

Um anúncio histórico: processadores Intel Core com GPUs AMD Radeon!

Imagem
O mundo anda realmente de pernas para o ar. Depois de a Microsoft oferecer distribuições Linux na sua loja oficial, agora a Intel anuncia que adotará GPUs AMD nos seus processadores. Wow!

Como diria aquele velho deitado, onde há fumaça, há fogo. Depois de muitas especulações que eram veementemente negadas principalmente pela Intel, hoje veio o anúncio oficial: os processadores Core de oitava geração para a computação móvel (a linha Core H) terão integrado no mesmo encapsulamento um chip gráfico AMD Radeon, com memória do tipo HBM2 dedicada. 😛
Conforme o anúncio, a equipe da Intel responsável por estes processadores trabalhou de forma bastante próxima com o pessoal da divisão Radeon da AMD, o que tornou possível chegar a uma solução que une o melhor dos dois mundos. O grande destaque deste projeto mútuo é a tecnologia EMIB (Embedded Multi-Die Interconnect Bridge), a ponte entre a CPU e a GPU que permite que duas peças heterogêneas de silício se comuniquem de forma extremamente rápida…

AMD descontinua o Crossfire com mais de duas GPUs

Imagem
AMD anuncia que não suportará o Crossfire com mais de duas placas de vídeo em jogos. E vai além: o modo funcionará apenas em DirectX 11.



Pelo visto o fim dos tempos para os arranjos multi GPU está cada vez mais próximo. Conforme informações da AMD, o Crossfire funcionará apenas em DirectX 11 e será limitado a um máximo de duas GPUs. Para os jogos DirectX 12, segundo a empresa, cada título deve explicitamente adicionar suporte a mais de uma GPU, em um modo chamado de mGPU gerenciado pelo próprio DirectX (não haverão mais perfis para os jogos). Aplicações científicas continuarão suportando mais de duas GPUs.
Vale lembrar que no início de agosto a AMD divulgou que reduziria os investimentos no Crossfire, e o primeiro reflexo é visto agora. No lado da Nvidia o suporte a mais de duas GPUs foi removido do SLI para jogos a partir da arquitetura Pascal.
Os arranjos multi GPU foram introduzidos pela saudosa 3dfx com as lendárias placas Voodoo 2 em 1998 (SLI), posteriormente aplicado na Voodoo…

Estariam os arranjos multi GPU fadados ao desaparecimento?

Imagem
Durante o anúncio das novas Radeon Vega a AMD mal tocou no assunto Crossfire. Estariam os arranjos multi GPU no caminho para a extinção? Confira aqui os meus pitacos sobre o assunto.

O silêncio da AMD sobre o Crossfire durante o evento de lançamento das Radeon RX Vega não passou despercebido. Procurada pelo site Gamers Nexus, a AMD afirmou que, embora irá continuar a suportar oficialmente a tecnologia Crossfire (de fato as Vega são compatíveis), dedicará menos recursos e tempo para o aprimoramento da tecnologia. O motivo? A falta de interesse das desenvolvedoras de jogos em arranjos multi GPU.
Infelizmente não há como dizer que a AMD está errada: mais uma vez a evolução do hardware é limitada pela preguiça das empresas desenvolvedoras de software. Cito como exemplo máximo disto o jogo Mortal Kombat XL, que claramente é um título portado nas coxas das versões para os fracos consoles e é perceptivelmente incapaz de usar mais de uma GPU e ultrapassar os 60 FPS. A maioria dos outros títu…

AMD anuncia oficialmente as Radeon RX Vega 64 e 56

Imagem
Finalmente o tão aguardado anúncio foi feito hoje. As Radeon Vega vem para concorrer no mercado de placas de vídeo alta performance que atualmente é dominado pela Nvidia. Confira os detalhes aqui.

Indo direto ao ponto, eis as características das duas placas:
AMD Radeon RX Vega 64 4096 Stream Processors;Frequência base de 1247 MHz/1546 MHz boost;8 GB de memória HBM2 com largura de banda de 484 GB/s;Poder computacional de 12,66 TFLOPS;TDP de 295 W;Preço de 499 trumps.
AMD Radeon RX Vega 56 3584 Stream Processors;Frequência base de 1156 MHz/1471 MHz boost;8 GB de memória HBM2 com largura de banda de 410 GB/s;Poder computacional de 10,5 TFLOPS;TDP de 210 W;Preço de 399 trumps.

A Vega 64 terá duas edições especiais: uma com acabamento metálico e outra com resfriamento líquido, que sobe a frequência base para 1406 MHz e a boost para 1677 MHz (e o TDP vai para nada menos do que 345 W!). Todas as Vega suportam o DirectX 12, Vulkan e o FreeSync 2.0.
Ao menos nos EUA, haverão kits das Radeon Vega …

Tenha cuidado ao comprar placas de vídeo usadas

Imagem
A modinha da mineração de bitcoins começa a esfriar e o mercado de hardware usado vai ficar abarrotado de placas de vídeo que foram utilizadas para esta finalidade. Fiquem ligados!

Estava eu navegando a partir do meu telefone esperto Asus Zenfone 2 quando o Chrome me sugeriu um artigo muito interessante da PC Gamer, que versa se vale a pena comprar placas de vídeo que foram usadas para mineração. Conforme o artigo, a tal moda está começando a esfriar e logo o mercado de hardware usado vai ser inundado pelas placas de vídeo empregadas para minerar bitcoins, principalmente as AMD Radeon RX 470, 480, 570 e 580, além das Nvidia GeForce GTX 1060 e 1070.
O maior problema destas placas é que ela foram submetidas a períodos prolongados de uso severo, o que pode diminuir consideravelmente a sua vida útil. Afinal de contas, na mineração as placas ficam ligadas 24 horas por dia e 7 dias na semana com 100% de uso, o que exige bastante de componentes tais como MOSFETs e capacitores, além da própr…

Apresentação dos meus componentes de teste (e o que vem por aí)

Imagem
Coloquei como um desafio pessoal: nem que eu leve muito tempo, vou avaliar e comparar todos os meus componentes, um a um. Conheça aqui algumas placas e demais peças que permitirão padronizar os testes, além dos próximos projetos que estão na fila.

RetroUnboxing: Placa de vídeo AMD Radeon R9 270X (Sapphire Dual-X OC Edition)

Imagem
Em mais uma postagem da série RetroUnboxing, hardware usado com cara de novo, confira a placa de vídeo AMD Radeon R9 270X de 2 GB da Sapphire.

Saiu a primeira placa AMD Vega, mas não é para jogadores

Imagem
A tão aguardada arquitetura AMD Vega finalmente deu as caras, primeiramente em uma placa voltada para o público profissional. Conheçam a Radeon Vega Frontier Edition e as suas monstruosas especificações.

Acredito que a própria tabela de especificações oficial já dá uma boa ideia da capacidade desta belezinha:

Cá entre nós: 25 TFLOPs é capacidade computacional para ninguém botar defeito! A placa conta com memória HBM2 com frequência de 1550 MHz, requer dois conectores de alimentação de oito pinos e dissipa nada menos do que 300 W de potência. A AMD não informou oficialmente a frequência da GPU, mas estima-se que ficará acima dos 1500 MHz. Haverão duas versões, uma refrigerada a ar e outra a água. 
A AMD também publicou um breve comparativo com a Titan Xp no SpecViewperf:

As placas estarão disponíveis no final de junho e o preço não foi divulgado, mas tudo indica que será acima dos mil trumps, visto que a Radeon Pro Duo custa US$ 999. Acredito que com esta placa seja possível rodar o Cr…