Xbox One com FreeSync

Como todos devem saber, a linha de consoles Xbox One conta com uma GPU fornecida pela AMD. Uma das tecnologias das GPUs AMD é o recurso de sincronia adaptativa FreeSync, que permite uma experiência de jogo mais fluída e sem quebra de quadros. Pois bem, esta tecnologia também está chegando aos consoles.


A questão da sincronia entre os monitores e interfaces de vídeo sempre foi um grande problema. A grosso modo, se a placa gráfica mandar mais quadros por segundo além do suportado pelo monitor ocorre o screen tearing, quando a tela mostra um novo quadro antes de terminar a exibição do quadro anterior, ficando na mesma uma quebra com os dois quadros misturados e grande desconforto visual.

Exemplo de screen tearing (vide a seta)

Para tentar contornar esta situação surgiu o recurso V-Sync, que sincroniza a interface de vídeo com o monitor: a interface apenas manda um novo quadro após o monitor ter concluído a exibição do quadro anterior. Isto resolve o screen tearing, porém a um custo alto: o lag (demora na resposta) aumenta muito e há uma acentuada queda de performance.

Em face a isto, a AMD e a Nvidia desenvolveram recursos de sincronia adaptativa que trazem o benefício do V-Sync porém sem penalizar a performance. O grande diferencial do AMD FreeSync em relação à alternativa da Nvidia, o G-Sync, é que o mesmo é de livre implementação e tem a flexibilidade de funcionar também na porta HDMI, enquanto que o G-Sync funciona apenas na DisplayPort e exige um componente proprietário que apenas a Nvidia fornece. No FreeSync qualquer fabricante de monitores pode implementar a lógica necessária (já que o padrão é aberto), o que reduz os custos.

Pois bem, agora os consoles Xbox One também terão suporte ao FreeSync: a versão inicial de 2013 suportará a primeira especificação do FreeSync, enquanto que as versões S e X suportarão a segunda especificação. O FreeSync estará disponível na atualização de primavera (outono aqui) dos consoles e logicamente é necessário ter um monitor compatível.

Com os preços das placas de vídeo em um patamar insano devido à mineração, além das memórias DDR4 também com os preços nas alturas, um Xbox One X acaba se tornando uma alternativa muito válida em relação a um PC Gamer. Claro que tudo depende do que você quer jogar.

Fonte: The Verge.

Comentários

  1. Coisa mais inútil pra um videogame!

    ResponderExcluir
  2. Não entendi, Anônimo. Porque seria inútil? Poderia explanar mais sobre isso? E também não podemos esquecer que o PS4 usa o quase o mesmo hardware gráfico, então a Sony pode imitar a MS e habilitar esse recurso. E sendo o Freesync de grátis, os fabricantes de TV poderiam incluir isso nos novos modelos pra brigar com os monitores de jogos, gerando uma briga boa no setor de "mostradores de imagens".

    ResponderExcluir

Postar um comentário