Unboxing e primeiras impressões: Watercooler Corsair H100i

Depois de cinco anos de bons serviços prestados, chegou o momento de descomissionar o bravo Cooler Master Hyper N620 (que agora está servindo brilhantemente no PC de Testes). Depois de muito protelar, finalmente o PC Principal conta agora com uma solução de resfriamento líquido, o Corsair H100i. Confira aqui todos os detalhes sobre o produto, sua instalação e desempenho de resfriamento.


Sobre o Corsair H100i

Trata-se de um sistema de refrigeração líquida selado, ou seja, já vem de fábrica preenchido com o líquido refrigerante que ao menos teoricamente deve durar toda a vida útil do dispositivo. Conta com radiador de 240 mm com duas ventoinhas de 120 mm (que acompanham o produto) cuja rotação máxima é de 2.700 RPM. Sua base é compatível com placas mãe soquetes LGA 1156, 1155, 1150, 1151, 1366, 2011 e 2011-v3 para os processadores Intel, e soquetes AM2(+), AM3(+), FM1 e FM2 para os AMD. Outro diferencial do H100i (que todos os Corsair com a letra “i” também possuem) é o suporte à interface USB, ligada a uma porta USB 2.0 interna na placa mãe. Através do software Corsair Link é possível monitorar diversos parâmetros, com a possibilidade de controlar a velocidade de rotação das ventoinhas e mesmo a cor do led da base do cooler.

Recentemente a Corsair lançou o H100i GTX, cuja única novidade é um novo acabamento nas mangueiras e na base do cooler. Para variar, nas lojas brasileiras o H100i GTX chega a custar quase 200 dilmas a mais do que o H100i, um completo absurdo! Assim sendo, procurem alguma promoção do H100i (como eu fiz) e sejam felizes!

Unboxing e Apresentação

Como se pode observar na imagem de abertura da postagem, a embalagem do produto é muito bonita e chamativa. Ao abri-la, vemos o manual de instalação e o termo de garantia.


Embaixo estão o radiador e demais componentes do kit devidamente embalados:


Os acessórios do kit, da esquerda para a direita:

  • Parafusos de fixação;
  • Cabo em Y de alimentação das ventoinhas;
  • Cabo de dados USB 2.0;
  • Duas ventoinhas de 120 mm;
  • Armação para fixação da base do cooler (abaixo);
  • Plate de fixação para processadores AMD (acima);
  • Plate de fixação para processadores Intel LGA 1156, 1155, 1150, 1151 e 1366 (processadores LGA 2011 e 2011-v3 não necessitam do mesmo).


O radiador:


Detalhe das mangueiras e da base do cooler. O kit utiliza um plugue de alimentação SATA e também conta com outro plugue para que a placa mãe possa fazer a leitura da rotação das ventoinhas. Logicamente que o mesmo deve ser ligado ao conector “CPU Cooler” da placa mãe.


A base do bloco de fixação ao processador é feita de cobre e conta com elastômetro pré-aplicado. Em caso de nova instalação do cooler o elastômetro precisa ser removido e no seu lugar deve ser aplicada pasta térmica.


Montagem

O primeiro passo é fixar as ventoinhas ao radiador (cada uma utiliza quatro parafusos de fixação). Conforme consta no manual de instalação, as ventoinhas devem ser posicionadas de modo a soprar o ar para dentro do gabinete.



A seta indica o cabo de alimentação das ventoinhas em Y, que será conectado na base do cooler.


O próximo passo é retirar o cooler antigo e a tampa superior (ou lateral, dependendo do modelo) do gabinete. No meu caso o gabinete Corsair Carbide Air 540 suporta um radiador de 240 mm tranquilamente – sempre é importante verificar se o seu gabinete suporta o tamanho do radiador antes de efetuar a compra. Também é importante remover os restos da pasta térmica velha que ficarem sobre o processador.


Agora podemos instalar o radiador no gabinete, o qual utiliza nada menos do que oito parafusos de fixação.


Chegou o momento de posicionar o plate de fixação da base do cooler, o que é feito pelo lado das soldas da placa mãe. Felizmente o meu gabinete possui uma abertura na chapa de fixação da placa mãe, caso contrário seria necessário remover a placa do gabinete.


Eis a instalação da base no cooler, que deve ser aparafusada ao plate de fixação posicionado anteriormente. Em destaque a conexão do cabo em Y de alimentação das ventoinhas.


Iremos agora plugar o cabo de dados USB a um conector USB 2.0 da placa mãe para o funcionamento do Corsair Link, um dos destaques deste produto.


A outra ponta é conectada diretamente à base do cooler, conforme indicado pela seta.


Tudo certo, podemos ligar a máquina! A base do cooler (onde se encontra o logo da Corsair) possui um led multicolorido configurável: através do Corsair Link é possível configurar este led para exibir cores diversas conforme a temperatura do processador, rotação das ventoinhas e vários outros parâmetros. Para ser possível visualizar luz do led tive que fotografar sem flash, o que sacrificou um pouco a qualidade da foto.


O Corsair Link

Com tudo funcionando corretamente, é hora de instalar o software Corsair Link que deve ser baixado diretamente do site da Corsair. Durante a instalação são acrescentados alguns drivers ao sistema:


Após a instalação o software exibiu uma notificação de atualização do firmware do produto, que efetuei:


Eis o famoso Corsair Link. O software permite o monitoramento da temperatura de diversos dispositivos, controlar a rotação das ventoinhas do radiador e configurar a cor do led da base do cooler. Para a velocidade de rotação das ventoinhas há três configurações padronizadas: Silent, Balanced e Performance, na qual as ventoinhas ficam em rotação máxima. Porém é possível criar configurações personalizadas facilmente, inclusive definindo rotações diferentes para cada ventoinha.

Também é possível criar configurações personalizadas para a cor da luz da base do cooler. Criei o seguinte esquema, baseado na temperatura do processador, um Core i7 3770K @ 4,5 GHz: abaixo dos 50 ºC, azul; entre 50 e 60 ºC, amarelo; e acima dos 60 ºC, vermelho. Muito bacana! No uso normal o led fica sempre azul, somente o vi ficar amarelo e vermelho durante os testes com o Prime 95, conforme veremos mais a frente.

O Corsair Link não tem uma interface lá muito caprichada, porém conta com uma boa gama de recursos

Desempenho

Para testar o desempenho de refrigeração foi utilizado o software Prime 95 (teste Small FFTs) rodando por 15 minutos em conjunto com o supracitado processador Core i7 3770K @ 4,5 GHz, com Vcore a 1,25 V e temperaturas monitoradas pelo software HWMonitor. O Corsair H100i foi comparado com o meu cooler anterior, um Cooler Master Hyper N620, o qual era um cooler a ar topo de linha quando foi comprado. A temperatura ambiente estava em torno dos 25 ºC em ambos os testes.

Primeiro, vejam o desempenho do antigo N620:


Agora o H100i:


Realmente impressiona o desempenho dos coolers a água: o H100i conseguiu manter a temperatura máxima atingida pelo 3770K (Package) em cerca de 12 ºC abaixo, de 83 ºC para 71 ºC! Um detalhe é que esta temperatura somente é atingida em testes de stress como o Prime 95 Small FFTs, em uso normal o sistema com o H100i dificilmente passa dos 45 ºC mesmo nos jogos mais exigentes.

Conclusão

Com preços cada vez mais baixos (descontando-se as insanas flutuações do dólar aqui na HueHueLand), sistemas de resfriamento líquido intermediários como o H100i estão custando relativamente pouco a mais que os melhores coolers a ar e o desempenho é incomparável. Por outro lado, a grande desvantagem das soluções de refrigeração líquida é que nem todos os gabinetes comportam a instalação do radiador.

Caso o seu gabinete tenha espaço, produtos como o H100i são uma ótima opção para sair das inadequadas soluções de refrigeração padrão da Intel e da AMD.

Veja também:

Comentários

  1. Olá! Não consigo entender a direção de instalação das ventoinhas. Puxando o ar ele vai jogar todo ar quente do radiador para dentro do seu gabinete, e por mais potente que seja o seu exaustor traseiro, esse ar quente inevitavelmente vai correr sobre a placa-mãe.

    Estou pra comprar um DeepCool Maelstron 120T, que possui apenas uma ventoinha e, realmente não sei onde instalá-lo, pois meu gabinete não tem saídas na parte de cima e pela lógica vou instalá-lo na saída de ar traseira do gabinete, soprando o ar para fora através do radiador. Puxando o ar a placa-mãe vai cozinhar!

    Parabéns pelo excelente blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!

      Quanto ao fluxo de ar pensei a mesma coisa que você, porém o manual do H100i é claro: "For the best cooling performance, we recommend mounting the fans as an air-intake to your PC case", ou seja, as fans devem ser montadas como entradas de ar.

      De qualquer modo, quando tiver um tempinho vou inverter a posição das ventoinhas para ver se melhoram as temperaturas.

      Excluir
  2. BOA TARDE!
    JÁ PROCUREI EM TODAS AS LOJAS E NÃO ENCONTRO MAIS O CORSAIR H100I, ONDE POSSO COMPRAR ME DA UMA SUJESTÃO.
    VALEU
    GILBERTO email. gilbertoborges@contato.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu comprei ele em 2015 já estava saindo de linha (por isso o preço bem mais em conta), atualmente deve ser impossível de achar mesmo. Uma boa alternativa é o H110i, se o seu gabinete tiver espaço suficiente.

      Excluir

Postar um comentário