PC de Testes Reloaded

Como vocês talvez se lembrem, no final do mês de agosto a placa mãe do PC de Testes do Windows 10 abriu o bico e em função disto as avaliações do novo sistema operacional ficaram prejudicadas. Pois bem, finalmente este simpático PC ressurge das cinzas em grande estilo e a partir de agora ser utilizado também para diversas outras avaliações além do Windows 10. Confira aqui e curta todos os detalhes da sua reconstrução!

Embalagem da nova placa mãe do PC de Testes, a AsRock G41C-GS


A nova placa mãe

Eu sou um grande fã do processador Intel Core 2 Quad Q6600, pelo mesmo ser o principal responsável por introduzir todo o poder computacional de quatro núcleos de processamento para as massas. Utilizei este processador no meu PC Principal de 2008 até o final de 2011, quando o substituí pelo não menos lendário Core i7 2600K, mas o meu apreço pelo velho e bom Q6600 continua e decidi mantê-lo para montar justamente um segundo PC para testes. Uma vez que a troca do processador estava fora de cogitação, corri atrás de outra placa mãe soquete LGA 775 com algumas premissas:

  • Nova (eu adoro hardware antigo, mas para este uso preciso de confiabilidade);
  • Suporte a módulos de memória DDR3 para facilitar expansões futuras e propiciar comparativos;
  • Com slot PCI Express x16;
  • Ao menos um slot PCI de legado;
  • Suporte completo às demais tecnologias de legado: IDE/PATA, disquete, portas serial e paralela;
  • Possibilidade de overclock moderado, nada extremo.

Após muito pesquisar, encontrei a AsRock G41C-GS que atende a todos estes requisitos. No formato Micro-ATX, esta placa possui slots para módulos DDR3-1333 e DDR2-800 (não é possível utilizar módulos das duas tecnologias ao mesmo tempo).

O PCB com resina azul faz esta AsRock lembrar bastante as Gigabyte

As suas principais características são as seguintes:

1 – Slots de memória DDR3 (azuis);
2 – Slots de memória DDR2 (amarelos);
3 – Chip ponte-norte Intel G41;
4 – Chip ponte-sul Intel ICH7;
5 – Slot PCI Express x16;
6 – Slot PCI Express x1;
7 – Dois slots PCI de legado;
8 – Quatro portas SATA-300;
9 – Porta IDE/PATA-100;
10 – Porta para unidade de disquete;
11 – Conector para porta paralela;
12 – Dois conectores USB 2.0 frontais.

Já o seu painel traseiro conta com duas portas PS/2, serial, DB15 (VGA), quatro USB 2.0, LAN Gigabit Ethernet (Realtek RTL8111DL) e conectores de áudio analógico gerado pelo codec Realtek ALC662.


O kit da placa é bastante enxuto, com somente dois cabos SATA, espelho traseiro, CD de instalação e manual.


Demais componentes

O supracitado (e lindo) Core 2 Quad Q6600:


Dois módulos de memória Kingston DDR3-1333 de 2 GB cada (gentilmente cedidos pelo meu servidor doméstico que ficou com “apenas” 4 GB de RAM, mais do que suficiente para a sua utilização):


Como placa de vídeo sai a Nvidia GeForce 9600 GT que utilizava anteriormente e entra uma AMD Radeon HD 5770 com 1 GB de VRAM GDDR5, placa que utilizei no PC Principal de 2010 até 2012:

As principais vantagens desta HD 5770 para a sua antecessora são o dobro de VRAM e GPU compatível com o DirectX 11

Outra novidade: o cooler será o Cooler Master Hyper N620 saído diretamente do meu PC Principal (em breve mais detalhes sobre o seu substituto, aguardem!), que resfriará definitivamente o "esquentado" Q6600:


Mais uma atualização! Como unidade principal será utilizado um SSD Kingston V300 de 60 GB, também herdado do PC Principal:

O SSD Kingston V300, aqui com um adaptador para baias de 3,5”

A fonte de alimentação continua sendo a C3Tech de 500 W modelo DSA-500VE, com PFC ativo. Uma das melhores fontes de baixo custo disponíveis no mercado brasileiro:


A montagem

Na imagem abaixo o Q6600 está instalado na placa mãe e com a pasta térmica aplicada. Fica a dica: não lambuze todo o processador com pasta! Apenas uma pequena quantidade aplicada no centro do processador é suficiente, visto que a pressão exercida pela base do cooler espalhará a pasta corretamente.

Não lambuze todo o processador com pasta! #ficaadica

Para o teste em bancada, apenas os componentes principais estão instalados: processador, cooler, fonte de alimentação (a minha fonte de bancada é uma Cooler Master de 550 W), módulos de memória e a placa de vídeo (o vídeo onboard gerado pelo chip ponte-norte Intel G41 será desabilitado).


Como o Cooler Master Hyper N620 possui grandes dimensões, a conexão do cabo de alimentação ATX principal de 24 pinos e do auxiliar de 4 pinos fica um pouco prejudicado pela posição destes conectores na placa mãe, dificultado um pouco a inserção e remoção destes cabos. Mas nada de outro mundo.

Com jeitinho tudo se encaixa... e isto vale para qualquer coisa! :p

Ligar um novo sistema pela primeira vez me dá um friozinho na barriga, assim tenho sempre um nerdgasm quando funciona de primeira! Maravilha!

A tela do Setup surge pela primeira vez


A AsRock G41C-GS possui um detalhe peculiar para funcionar corretamente com módulos de memória DDR3-1333: a necessidade de ajustar um jumper. Sem este ajuste o barramento de memória roda no máximo a 1066 MHz.


O jumper que deve ser ajustado fica próximo ao slot PCIE x16. Para a memória funcionar a 1333 MHz o mesmo deve estar na posição 2-3 (na foto está em 1-2):


Com o jumper ajustado, os 1333 MHz dão o ar da graça:


Como curiosidade, utilizarei cabos IDE (para conexão com um gravador de DVD IDE, e também para uso futuro) e de disquete com formato circular, da clássica Akasa:


Espelho e conector para porta paralela: para ter acesso a toda tecnologia de legado disponível!


Com tudo positivo e operante, pode-se partir para a montagem no gabinete:


O painel traseiro do gabinete, no melhor espírito do Blog RETROWARE: acima, as modernas conexões DVI e HDMI da placa de vídeo; abaixo, a clássica porta paralela. O antigo e o moderno em perfeita harmonia!


O painel frontal. Escolhi este gabinete pelo estiloso alojamento para a unidade de disquete de 3,5”:


Painel lateral com acrílico. Este foi o gabinete do meu PC Principal por muitos anos, se não me falha a memória de 2005 até 2011.


Conforme atestei na ocasião da falha na placa mãe utilizada anteriormente, a mesma ocorreu durante uma atualização de versão do Windows 10. Ao ligar o sistema na nova configuração o processo foi retomado exatamente no mesmo ponto onde a falha havia ocorrido, e após a conclusão todos os novos dispositivos já haviam sido detectados. O funcionamento do subsistema Plug and Play do Windows 10 realmente impressiona.

A atualização do Windows 10 iniciou com uma placa mãe e terminou com outra :)

Overclock

Conforme os pré-requisitos que defini no início da postagem, a capacidade de overclock não era um fator primordial. Sem forçar muito a barra, consegui atingir com estabilidade algo em torno dos 330 MHz no FSB sem qualquer alteração nas tensões do sistema. Com esta frequência o Q6600 roda a 2,97 GHz, o que está  de ótimo tamanho.


Finalizando, este novo PC de Testes irá bem além de avaliar somente o Windows 10. Muitas simulações e comparativos bastante interessantes serão realizados com base nele. Aguardem!

Veja também:

Comentários

  1. Olá! O vídeo integrado do chipset G41, o GMA X4500 é muito bom. Já rodei Fallout 3, Quake 4 e Dead Space no médio com bom desempenho, assim como os vídeos integrados HD dos i3, i5 e principalmente o i7 e seus derivados mais baratos como o Pentium G. Minha dúvida é: Seria possível fazer um tipo de SLI (ou crossover) com esses vídeos integrados mais placa de vídeo? Sempre achei desperdício colocar uma placa de vídeo e não poder somar o desempenho dela com (pelo menos em parte) os aceleradores integrados na placa mãe ou processador. Veja, não me refiro aos raros hybrid-sli da Nvidia, mas um modo geral de se conseguir isso. Talvez o DX12 possa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existia uma solução chamada Lucid Virtu MVP que permitia combinar o vídeo integrado das CPUs Intel com GPUs AMD ou Nvidia. Mas faz tempo que ninguém mais fala dela, então não sei dizer se ainda está viva. Mesmo no site da Lucid há pouca menção à tecnologia.
      Quanto ao DirectX 12 teoricamente haveria a possibilidade, porém ambas as GPUs devem ter suporte ao DX12 e os jogos também devem ser DX12.

      Excluir
  2. interesante articulo gracias me ayudo muhco

    ResponderExcluir
  3. Como mudo o Jumper dessa placa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim? Ele tem apenas duas posições, uma para memória DDR3-1333 e a outra para memórias mais lentas, como mostrei na postagem.

      Excluir

Postar um comentário