Faça você mesmo: trocando a placa mãe do seu PC (Parte 1 - Desmontagem)

Olá amigos! Aproveitando que recentemente troquei a placa mãe do meu PC pela linda e maravilhosa Gigabyte Z77X-UP7, decidi fazer este guia para ajudar àqueles que desejam fazer o mesmo em seus PCs no melhor modo do it yourself - acredito que o texto e as imagens serão úteis tanto aos técnicos e usuários mais experientes quanto aos menos experimentados que desejarem fazer o procedimento nos seus PCs. Uma boa leitura!



Primeiras checagens e procedimentos


A primeira checagem que você deve fazer pode parecer básica, mas eu já vi muito técnico "experiente" cometer esta gafe: caso as placas antiga e nova sejam de tamanho diferente, por exemplo, uma placa ATX e outra micro-ATX, verificar se o gabinete comportará a placa mãe nova! Isto é particularmente válido no caso de gabinetes compactos que geralmente suportam apenas placas mãe micro-ATX ou ainda as ITX. Caso o gabinete comporte a nova placa, deve-se então verificar e adequar os parafusos de fixação da placa caso necessário - na chapa inferior do gabinete quase sempre há marcações nos furos indicando quais padrões são compatíveis. Logicamente que caso as duas placas sejam de tamanho idêntico tais verificações são desnecessárias.

Ferramentas necessárias

Normalmente são necessárias apenas duas ferramentas para o procedimento: uma chave Philips de tamanho médio e em alguns casos também uma chave de fenda comum média. Para os que efetuam manutenção de PCs com mais frequência recomendo que tais chaves tenham ponta magnetizada, o que torna muito mais prático a remoção dos parafusos.

Cuidado com as descargas eletrostáticas

Resumidamente, uma descarga eletrostática é uma transferência de carga entre dois corpos com potenciais elétricos distintos. O corpo humano pode acumular uma quantidade considerável de tais cargas e a transferência destas a um circuito ou chip pode ser catastrófica. O melhor meio de evitar tal ocorrência é utilizar uma pulseira antiestática devidamente aterrada. Caso você não disponha de uma, toque em um objeto metálico que esteja aterrado antes de iniciar os procedimentos e manipule os componentes segurando-os pelas bordas - jamais os segure tocando os chips e circuitos impressos!

Removendo as placas de expansão e demais componentes

Antes de iniciar o procedimento, desligue todos os cabos do gabinete, abra a sua tampa lateral (a que fica voltada aos componentes) e o deite na horizontal (considerando um gabinete do tipo torre que é o tipo mais comum). A menos que você tenha uma mesa de trabalho com bastante espaço, é recomendável fazer este procedimento em uma bancada.





Comece removendo as placas maiores como as placas de vídeo - antes de desparafusá-las, porém, remova todas as conexões elétricas e outras que porventura houverem - no meu caso havia também a ponte SLI (em destaque).




Com mais espaço para trabalhar, remova agora cuidadosamente os módulos de memória e demais conexões da placa.




Um detalhe bastante importante é onde "guardar" os componentes retirados até serem novamente instalados na placa mãe nova: não os deixe apoiados em superfícies metálicas ou em carpetes, prefira deixá-los sobre materiais não condutivos tais como plástico-bolha, madeira ou ainda embalagens antiestáticas.

Placa de vídeo GeForce GTX 760 (Gigabyte Windforce) apoiada sobre um plástico-bolha

Removendo o processador e o cooler

No meu caso, como vou trocar somente a placa mãe e aproveitar todo o restante do conjunto, também é necessário remover o cooler do processador e a CPU em si. E para desprender o meu cooler (Cooler Master Hyper N620) é necessário ter acesso ao lado da solda da placa mãe para desparafusar o plate de retenção, o que implica na remoção da placa mãe do gabinete. Para tanto, é necessário remover os parafusos que fixam a placa ao gabinete com a ajuda de uma chave Philips.

A vantagem da utilização de uma chave com haste maior e ponta magnetizada

Após remover todos os parafusos, retire gentilmente a placa mãe do gabinete sempre a segurando pelas bordas.



Placa mãe "antiga" removida do gabinete - note o tamanho (e a sujeira) do cooler

Para a remoção deste cooler (e de outros modelos que utilizam o mesmo sistema de fixação) é necessário virar o conjunto "de cabeça para baixo"...



Placa mãe "de pernas pro ar" :-)

... e remover as porcas de fixação do plate de metal, o que fiz com a ajuda de uma chave canhão de 3/8, muito embora há no kit do cooler um adaptador para ser usado em conjunto com uma chave Philips normal.






Com a fixação solta, retire o plate do lugar e puxe gentilmente a placa mãe para cima, que deverá se soltar sem esforço. Você agora terá acesso ao processador.




Cooler retirado

Para retirar a sobra da pasta térmica antiga sobre o processador e na base do cooler pode ser utilizado um pedaço de papel higiênico (oh yes!). Agora é só soltar o mecanismo de retenção do soquete (indicado pela seta vermelha) para remover o processador.



Mecanismo de retenção do soquete

Após a remoção da CPU, feche novamente o mecanismo de retenção do soquete. Agora o processador está literalmente nas suas mãos!




O meu Core i7 2600K entre os meus dedos!

Tarefa opcional: fazendo a faxina!

Este procedimento não é obrigatório, mas acredito que um upgrade que envolve a desmontagem de praticamente todo o sistema, como é o caso da troca da placa mãe, é uma boa oportunidade de fazer uma bela faxina! No meu caso o cooler do processador estava bem sujo assim como algumas partes do gabinete. Para facilitar o trabalho de limpeza do cooler é interessante desparafusar a(s) ventoinha(s) do dissipador de calor.





O dissipador de calor e a ventoinha estavam impregnados de pó

Para a tarefa de tirar o pó eu uso uma pequena escova e um aspirador portátil.



Kit de limpeza

Primeiro eu tiro o "mais grosso" do pó com a escova e depois passo o aspirador. Para finalizar, aplico novamente a escova (depois de limpa, é claro). É humanamente impossível retirar 100% do pó mas melhora bastante!



Ventoinha e dissipador após a limpeza

Agora é só aparafusar novamente a ventoinha no dissipador de calor e repetir o procedimento de limpeza em outras partes ou componentes que estejam necessitando.

É isto aí! Para o post não ficar demasiadamente longo e cansativo, decidi separá-lo em partes. Espero que tenham gostado! Um grande abraço e até a próxima parte!


Próximo:

Faça você mesmo: trocando a placa mãe do seu PC (Parte 2 – Preparativos)

Veja também:
Unboxing e primeiras impressões: placa mãe Gigabyte Z77X-UP7
Questão de organização

Comentários