Faça você mesmo: trocando a placa mãe do seu PC (Parte 2 - Preparativos)

Nesta postagem vamos prosseguir com o tema da troca e montagem da sua (e da minha também... rs) nova placa mãe! Na Parte 1 havíamos finalizado a desmontagem do cooler e a retirada do processador, além de também termos passado pelo processo de limpeza dos componentes. Para o presente texto partiremos do sistema inteiramente desmontado, exatamente como mostra a imagem abaixo. Uma boa leitura!


O meu hardware "como veio ao mundo" :-)


Teste de bancada

No caso de troca da placa mãe, tenho como prática que aplico há vários anos realizar o teste de bancada antes de montá-la no gabinete - tal prática permite diagnosticar possíveis problemas que possam existir no hardware antes de acondicioná-lo ao gabinete, o que lhe permite economizar um bom tempo.

Este teste é feito montando a placa mãe na bancada com apenas o mínimo dos componentes necessários para ela funcionar: fonte de alimentação, processador, RAM e interface de vídeo. Como todos os processadores Intel atuais possuem vídeo integrado, a instalação de uma placa de vídeo acaba se tornando desnecessária para este teste. Logicamente que a placa mãe deve estar apoiada em um material não condutivo, como madeira, plástico-bolha ou embalagem antiestática.



Instalando o processador

O primeiro passo para a instalação do processador é, de forma análoga ao que fizemos quando o removemos da placa antiga, abrir o mecanismo de retenção do soquete. Importante: os soquetes Intel LGA possuem os pinos de contato com o processador no próprio soquete, então desta forma evite tocá-los pois são frágeis e entortam com facilidade, e um único pino torto pode inutilizar a placa mãe!


O soquete possui duas ranhuras na sua parte superior que devem coincidir com as presentes no processador, enquanto que este possui uma marcação que deve coincidir com a indicação do pino zero do soquete (que é a parte que contém um chanfro), conforme indicado pelas setas vermelhas (na dúvida siga o gabarito da imagem abaixo). Com o processador devidamente alinhado, solte-o gentilmente que ele se encaixará ao soquete sem nenhum esforço. Se isto não acontecer significa que a posição está errada, neste caso refaça novamente o alinhamento, não pressione ou force o processador em hipótese alguma, pois isto poderá entortar um ou mais pinos do soquete!



Posicionando corretamente o processador no soquete


Com o processador devidamente posicionado podemos abaixar o retentor do soquete e travá-lo movendo a alavanca até a posição que ela estava originalmente. Se o retentor não ficar corretamente posicionado ao ser abaixado significa que o processador não está inserido corretamente. Não continue o procedimento e refaça o alinhamento do processador.


Aplicando a pasta térmica

Geralmente os coolers novos já vem com pasta térmica pré-aplicada no sua base, então desta forma não é necessário fazer a aplicação manual. Caso esta não seja a primeira utilização do cooler será necessário fazer a aplicação da pasta térmica. Note que antes disto tanto a base do cooler quanto o processador deverão estar limpos de quaisquer resquícios da pasta que estava aplicada antes, conforme expliquei na Parte 1.


O modo correto de aplicação consiste em colocar somente um pouco de pasta no centro do processador, visto que a pressão do cooler espalhará a pasta adequadamente. Não lambuze todo o processador pois isto apenas prejudica a transferência de calor. No caso utilizei uma pasta térmica da marca Implastec branca, que é facilmente encontrada em lojas de hardware ou em lojas de componentes eletrônicos.



Aplicando corretamente a pasta térmica

Instalando o cooler do processador

Para este texto vou usar como modelo o Cooler Master Hyper N620 que possuo há muitos anos - caso você use o original da Intel há instruções no manual da placa mãe sobre a sua aplicação, que não tem grandes mistérios. No caso do Cooler Master, porém, a aplicação é um pouco mais trabalhosa. Primeiramente você deve posicionar os espaçadores de borracha nas hastes (as que serão aparafusadas) e alinhá-las com a furação presente na placa mãe.


Quando eu fui fazer este procedimento senti que algo estava impedindo o correto posicionamento do cooler sobre o processador. Olhando atentamente percebi que uma das aletas do cooler estava encostando no dissipador de calor do chip chaveador PLX PEX8747.



Uma colisão

Fiquei um bom tempo pensando no que poderia ser feito. Tentei posicionar o cooler de maneira invertida, porém ele bloquearia o acesso aos soquetes de memória. Desta forma, a única maneira de utilizar este cooler em conjunto com a placa Z77X-UP7 seria fazer uma "adequação técnica" no próprio cooler. Felizmente as aletas do cooler são de cobre, que é um material bastante maleável - bastaram apenas alguns "gentis golpes" para reduzir a espessura do mesmo de modo a criar um pequeno espaço entre a aleta e o dissipador de calor do chip PLX.




Adequação técnica :-)


Problema resolvido!

Resolvido o impasse, a instalação poderia prosseguir! Alinhado as hastes com a furação da placa mãe, é necessário virar cuidadosamente o conjunto placa e cooler para que o lado da solda fique para cima. Feito isto, deve ser posicionado o plate de metal nas pontas das hastes e apertar as porcas de fixação de maneira cruzada, de modo a distribuir melhor a pressão nos pontos de fixação. Primeiro aperte moderadamente as quatro porcas e depois dê o aperto final, sempre de modo cruzado e na mesma sequência. Não exagere no torque também, aperte apenas até o ponto que se notar que o cooler está bem fixado. 




Apertando as porcas de fixação do cooler


Após este procedimento, não se esqueça de conectar o plugue de alimentação do cooler no conector apropriado na placa mãe.



Instalando os módulos de memória

Instalar os módulos de memória não tem segredo: primeiro abra as presilhas laterais de fixação dos soquetes de memória que serão utilizados e alinhe o chanfrado existente no soquete com o que há no módulo de memória.







Detalhe dos chanfrados existentes no módulo e no soquete de memória

Com o módulo corretamente posicionado, pressione-o gentilmente até ouvir um clique indicando o encaixe - as presilhas laterais do soquete travarão o módulo. Um detalhe importante: caso sejam utilizados dois módulos de memória é necessário verificar no manual da placa mãe em quais soquetes eles devem ser instalados, de maneira a habilitar o acesso no modo de dois canais, que melhora o desempenho geral do sistema.



Módulos de memória instalados


Conectando a fonte de alimentação

Aqui não tem segredo: basta localizar na placa mãe o conector de alimentação ATX principal de 24 vias e o(s) conector(es) de alimentação auxiliar do processador e encaixar os plugues correspondentes da fonte de alimentação - a vantagem de tais plugues é que eles só encaixam de um jeito.


Feito isto, o sistema está pronto para o teste de bancada. Como falei no início do texto, os processadores Intel possuem vídeo integrado, desta forma não é necessário conectar uma placa de vídeo para este teste. Até a próxima parte!


Próximo:

Faça você mesmo: trocando a placa mãe do seu PC (Parte 3 – Teste de bancada)

Anterior:

Faça você mesmo: trocando a placa mãe do seu PC (Parte 1 – Desmontagem)

Veja também:
Outras atualizações no meu PC pessoal
Unboxing e primeiras impressões: placa mãe Gigabyte Z77X-UP7

Comentários