Eis o novo esquema de armazenamento do meu PC

Recentemente refiz todo o esquema de armazenamento do meu PC principal, e como sempre gostaria de compartilhar com vocês as ideias por trás de mais este projeto e a sua execução. Neste esquema abusei do modo RAID 0 criando duas matrizes, uma com dois SSDs e a segunda com dois discos rígidos tradicionais de 7.200 RPM. Confiram aqui os detalhes!



Antes de iniciarmos o asssunto uma pequena nota: para não soar repetitivo, não abordarei aqui conceitos sobre matrizes RAID e como configurá-las, visto que já destrinchei este assunto na postagem Montando um arranjo RAID 0 com dois SSDs. Assim sendo, para quem quiser saber um pouco mais sobre tais matrizes e a sua configuração recomendo a leitura desta postagem, OK?

Matriz #1 – Dois SSDs Corsair Force LS de 120 GB

Antes dos Corsair utilizava duas unidades Kingston V300 de 60 GB também no modo RAID 0, cujo tamanho total era algo em torno dos 111 GB, conforme demonstrei na postagem supracitada. Porém esta capacidade para a instalação do sistema operacional, aplicativos diversos e alguns jogos começou a mostrar-se um fator limitante, e desta forma senti a necessidade de ampliar este espaço. Eu poderia ter adicionado mais um SSD e formar um arranjo RAID 0 com três unidades, porém o maior problema neste caso é que o chipset Intel Z77 da minha placa mãe conta com apenas duas portas SATA-600. Assim sendo, substituí os dois Kingston (que serão aproveitados em aplicações nobres) por dois Corsair Force LS de 120 GB cada, considerado por muitos como um dos melhores SSDs de baixo custo. 

Embora os meus fossem ótimos, não recomendo a compra dos Kingston V300 atualmente pela grande trapaça feita pela Kingston, que substituiu os chips de memória flash deste modelo por outros de especificação inferior, mantendo o mesmo nome V300 que gozava de boa reputação no mercado (até a trapaça ser descoberta).



Esta matriz será utilizada para a instalação do sistema operacional, de todos os aplicativos e dos jogos que mais utilizo, neste último caso para melhorar os tempos de carregamento. O tamanho dos blocos deixei em 64 KB, que parece ser o melhor tamanho para matrizes com SSDs. Os números de desempenho deste arranjo são os seguintes:





Matriz #2: dois discos Seagate Barracuda ST1000DM003 de 1 TB

Com rotação de 7.200 RPM, 64 MB de cache e densidade de 1 TB por prato (500 GB por face), os Seagate ST1000DM003 são considerados um dos discos rígidos tradicionais de melhor desempenho para desktops. Montei um arranjo RAID 0 com duas unidades de 1 TB para armazenar arquivos que precisam de um alto índice de transferência de dados sequenciais, tais como jogos, máquinas virtuais e tarefas de edição de vídeos.



Os discos utilizam duas portas SATA-300 controladas pelo Z77. Pelo seu maior tamanho (muito mais dados armazenados) deixei esta matriz com blocos de 128 KB, de modo a reduzir o overhead sobre o Z77. Os números de desempenho são os seguintes:





Unidade solitária: disco Seagate Barracuda ST2000DM001 de 2 TB

Esta unidade conta com as mesmas especificações da sua contraparte de 1 TB e armazenará dados que não necessitam de grande desempenho, além de ser o primeiro nível de backup (o segundo nível está no meu servidor doméstico). Manter backups sempre em dia é altamente recomendável quando se utiliza matrizes RAID 0, que são bem mais suscetíveis à falhas: se uma das unidades da matriz falhar, todos os dados são perdidos. Este disco está em uma porta SATA-300 do chip Z77.



Em tempo, eis os seus números:





Vejam também a tela do Intel Option ROM, com a configuração das duas matrizes e o tamanho dos seus blocos:



Conclusão

Como praticamente todos os chipsets atuais, até mesmo os de entrada, suportam o modo RAID 0, sem dúvida é um método bastante válido para aumentar a performance do sistema de armazenamento. Muitas vezes associar dois SSDs ou discos rígidos mais simples permite obter uma performance maior ou pelo menos equivalente à de dispositivos topo de linha, e ainda com um menor custo. A única recomendação para utilizar matrizes RAID 0 é manter os backups sempre em dia, prática que é bem-vinda em qualquer situação, diga-se de passagem.

Veja também:

Comentários