Unboxing e primeiras impressões: Gabinete Corsair Carbide Air 540 (Parte 1 – Apresentação)

Saudações a todos! Convido-os a conferirem a avaliação do gabinete Carbide Air 540 da Corsair, o qual tem um projeto realmente inovador do ramo dos gabinetes para a plataforma PC. Nesta primeira parte faço a apresentação do produto (com direito a um vídeo do seu unboxing!) e bem como também compartilharei as minhas impressões a respeito do seu acabamento e construção.


Como antecipei na introdução, o Carbide Air 540 possui um conceito e design diferenciados para um gabinete do padrão PC. Enquanto que alguns modelos de gabinetes torre já estavam quase tornando-se verdadeiros arranha-céus, o Air 540 inova por acomodar a sua configuração em dois “ambientes” laterais separados, privilegiando enormemente a organização de cabos e a refrigeração, além de também contar com um amplo espaço e conforto para a montagem. Em tempo, ele está disponível nas cores branca, preta e prata e o seu formato lembra bastante um cubo.

O Air 540 comparado com o meu gabinete anterior Thermaltake Armor VA8000B, que por sua vez será o novo gabinete do meu servidor doméstico 

A maior parte da sua lateral esquerda é em acrílico, com um bom acabamento. Ótimo para a configuração do seu PC xodó ficar sempre visível... :p


Retirando-se a tampa, podemos ver o painel onde a placa mãe é instalada. Destaques para os orifícios para a passagem dos cabos revestidos com borracha e o fato da chapa ter uma abertura para acesso à parte de trás da placa mãe, que é uma mão na roda para se efetuar a instalação e a remoção de coolers cujo plate e parafusos de fixação fiquem na parte de trás. Na parte superior podem ser instaladas mais duas ventoinhas de 120 ou de 140 mm, ou um radiador para sistemas de refrigeração líquida, enquanto que na parte inferior há duas baias para dispositivos de 3,5 polegadas. O Air 540 é compatível com placas mãe Mini-ITX, Micro-ATX, ATX padrão e E-ATX.


Detalhe das duas baias para dispositivos de 3,5” que contam com conectores SATA próprios de dados e energia, além de não requererem parafusos para a fixação.


Detalhe das duas ventoinhas frontais de 140 mm (posicionadas para soprar ar para dentro)...


... e da ventoinha traseira também de 140 mm que sopra o ar quente para fora.


No painel traseiro é possível observar claramente o conceito do Air 540: placa mãe e placas de expansão de um lado e demais componentes (como a fonte de alimentação) do outro. Note também que o gabinete possui oito slots de expansão e suporta a instalação de até quatro placas de vídeo dual slot, e este foi um dos motivos por eu tê-lo escolhido.


Eis a outra lateral do gabinete, os furos de ventilação indicam o local do posicionamento da fonte de alimentação. Esteticamente falando este é o “ângulo” do Air 540 que eu menos curti, por ser meio parecido com o painel de um micro-ondas ou de outro eletrodoméstico qualquer... :)


Retirando a tampa podemos ver o “segundo ambiente” do gabinete, onde são fixados a fonte de alimentação e demais dispositivos. Todas as fixações são tool less, ou seja, que não requerem ferramentas para a instalação e remoção. Observe também os cabos do painel frontal e dos dois conectores de áudio e USB 3. Há espaço de sobra para a acomodação da fonte, sendo este também um dos motivos para a aquisição do Air 540, visto que a minha fonte XFX ProSeries de 1250 W ficava um tanto quanto “espremida” no meu gabinete anterior.


Detalhe para a baia que comporta até quatro dispositivos de 2,5 polegadas como SSDs e discos rígidos de notebooks, também tool less.


Na parte superior encontra-se a baia para a instalação de até dois dispositivos de 5,25 (tool less) polegadas com acesso frontal, tais como unidades de DVD e Blu-Ray.


Finalmente esta é a parte de baixo do gabinete com os seus pés de apoio.


Em tempo, curtam também o vídeo do seu unboxing!


Concluindo, para o artigo não ficar demasiadamente longo (e cansativo), na próxima parte mostrarei aspectos relacionados à montagem do meu sistema no Carbide Air 540, bem como também as minhas conclusões finais. Até lá!

Próximo:
Unboxing e primeiras impressões do gabinete Corsair Carbide Air 540 (Parte 2 – Montagem e conclusões finais)

Comentários