Unboxing e primeiras impressões: Gabinete Corsair Carbide Air 540 (Parte 2 – Montagem e conclusões finais)

Seguindo com a análise deste modelo da Corsair, nesta postagem compartilho com vocês as impressões que tive do produto durante a montagem da minha configuração e também as minhas conclusões finais, e ainda se eu o recomendo ou não para compra. Confiram!

Imagem sexy


Como vocês podem observar na foto de abertura, o grande destaque do Air 540 é o seu ótimo espaço interno. A minha placa mãe Gigabyte Z77X-UP7 possui o formato E-ATX (o qual é um pouco mais largo do que o ATX normal) e mesmo assim ainda sobra muito espaço para manipular os componentes e fazer a passagem dos cabos pelos orifícios adequados.

Uma coisa que notei e vocês perceberão que foi uma constante neste produto, é que ele possui algumas soluções realmente elegantes que facilitam bastante a vida dos menos experimentados na montagem de PCs. Uma destas soluções é a presença de um pino de referência no painel de montagem da placa mãe: encaixando a placa neste pino, todas as outras furações ficam perfeitamente alinhadas com as presentes na placa mãe para a fixação dos parafusos. Uma solução simples, mas muito bem pensada. 

A seta indica o posicionamento do pino de referência

Com a placa mãe devidamente fixada, voltei-me para o “segundo ambiente” do gabinete. A instalação da fonte de alimentação também é muito simples: basta regular a posição da placa de retenção que fica na parte inferior (conforme o tamanho da fonte) e encaixar a mesma que o mecanismo de retenção automaticamente a trava no local correto. Que diferença em relação ao meu antigo gabinete, onde eu literalmente suei para conseguir acomodar a fonte XFX ProSeries de 1250 W em função do seu maior comprimento.

A seta indica o posicionamento da placa de retenção

Fixei os quatro parafusos externos mais por questão de costume e estética mesmo, pois a fonte fica muito bem presa mesmo sem os parafusos. Observem também que a fonte pode ser instalada em qualquer orientação, com o seu exaustor virado para dentro ou para fora.


Para instalar SSDs e outras unidades de 2,5” basta empurrá-las nos trilhos de fixação.

Os meus dois SSDs Kingston V300 do meu arranjo RAID 0

O mesmo ocorre com dispositivos de 5,25” como a minha unidade de Blu-Ray: basta inseri-las na baia de fora para dentro até ficarem automaticamente encaixadas. Notem também o acesso à parte traseira da placa mãe, uma mão na roda para remover e instalar coolers que utilizam chapas de fixação.


Já dispositivos de 3,5” como discos rígidos tradicionais ficam na parte da frente do gabinete. A instalação consiste no posicionamento dos trilhos em ambos os lados do disco, os quais também não requerem parafusos...


... e finalmente deslizar o disco com os trilhos pela guia até encaixarem com as conexões presentes. Os prendedores dos trilhos possuem um revestimento atenuador de vibrações e ruídos.


Eis a instalação final, já com as minhas duas placas de vídeo GTX 760 instaladas. A organização de cabos do Air 540 é soberba.


Comparando com o meu antigo Thermaltake Armor VA8000B, a diferença é brutal:


Observe que somente os cabos realmente utilizados ficam à mostra.


Enquanto isto o caos fica no segundo ambiente do gabinete, longe da vista (o que os olhos não veem o coração não sente... :p). Mas não se preocupem, devidamente prendi (o kit do gabinete também possui prendedores) e agrupei os cabos antes de colocar a tampa lateral.


Com a tampa lateral fixada sumiu o caos!


O Air 540 (pelo menos o na cor branca) possui as ventoinhas frontais com LEDs também brancos. Pessoalmente acho que o visual fica muito bom!


A vista da janela lateral em acrílico:


O que é bonito deve ser mostrado! Desta forma, também reaproveitei uma luz de neon que eu tinha há muitos anos no meu gabinete antigo:


Conclusões

Na minha opinião os pontos positivos deste produto da Corsair são os seguintes:

  • Formato e design diferenciados;
  • Acabamento e qualidade de construção;
  • Organização de cabos;
  • Espaço interno;
  • Suporte a placas mãe E-ATX;
  • Oito slots de expansão;
  • Ótima refrigeração;
  • Elegância das soluções que facilitam a montagem.

Entre os seus pontos menos favoráveis menciono os seguintes:

  • Espaço para apenas dois dispositivos de 3,5”, como discos rígidos tradicionais;
  • Apenas duas portas USB 3 frontais;
  • Preço no Brasil.

Para finalizar recomendo tranquilamente o Corsair Carbide Air 540 a todos que quiserem um gabinete diferenciado e de alta qualidade para os seus PCs. O seu maior problema não reside nele mesmo, mas sim é um velho conhecido de todos os entusiastas de hardware brasileiros: encontra-lo a um preço justo por aqui.

Anterior:

Comentários