Unboxing e primeiras impressões: processador Intel Core i7 3770K

Rei morto, rei posto. Após a morte do meu antigo processador Core i7 2600K, não adiantava muito ficar lamentando a passagem do meu companheiro de longas jornadas e decidi ir atrás de um substituto, além de que ficar sem PC em casa estava prejudicando bastante o andamento dos meus trabalhos e a produção de material para o Blog. Desta forma, tirei o escorpião do bolso e providenciei um substituto à altura do finado 2600K.  Todos os detalhes e o unboxing do novo processador vocês curtem nesta postagem!

O processador Core i7 3770K


Motivações para a escolha do 3770K

Optei pelo 3770K, que é justamente o substituto direito do 2600K, pelo simples motivo de que eu não queria trocar de placa mãe. A quarta geração dos processadores Core, a série 4000, utilizam o soquete LGA 1150 (a eterna dança dos soquetes e a velha obsolescência programada da nossa querida Intel mandam lembranças!) e não convencem em termos de desempenho em relação à terceira (e também sobre a segunda...) geração, desta forma não justificando a troca da placa mãe. Sem falar que a minha placa, a Gigabyte Z77X-UP7, é uma LGA 1155 topo de linha cheia de recursos, tais como um chip chaveador PCI Express (que permite montar um SLI ou Crossfire x16/x16) e um circuito regulador de tensão de primeira linha com 32 fases.


Processador 3770K instalado na placa mãe Gigabyte Z77X-UP7

O processador Core i7 3770K e a arquitetura Ivy Bridge

O Core i7 3770K possui quatro núcleos físicos com suporte à tecnologia Hyper Threading, o que resulta em oito núcleos lógicos, e originalmente possui frequência base de 3,5 GHz e no modo Turbo vai a até 3,9 GHz. Conta ainda com 64 KB por núcleo de cache L1, 256 KB por núcleo de cache L2 e 8 MB de cache L3 compartilhado por todos os núcleos. Como trata-se de um produto da série "K" de processadores, possui multiplicador destravado (que vai até 63!) o que facilita bastante o overclock.

É fabricado na arquitetura Ivy Bridge, cuja principal novidade é a litografia de fabricação dos chips, que passou de 32 nm (dos Sandy Bridge) para 22 nm, bem como também utiliza um novo tipo de transistor o qual a Intel chama de “3D” ou TriGate Transistor, os quais tem um consumo elétrico de aproximadamente a metade dos transistores tradicionais sob a mesma carga. O controlador PCI Express foi atualizado para a revisão 3.0 e o controlador de memória de dois canais agora suporta oficialmente módulos DDR3-1600. Em tempo, no 3770K o chip gráfico integrado no processador também foi atualizado para a série Intel HD 4000 com suporte ao DirectX 11, o que não faz muita diferença para quem utiliza soluções de vídeo discretas como é o meu caso.

Solução de refrigeração (Cooler Master Hyper N620) instalada

Uma crítica comum aos chips baseados na arquitetura Ivy Bridge e posteriores diz respeito ao material utilizado pela Intel para fazer contato entre o chip propriamente dito e a “tampa” metálica do processador, que supostamente seria uma pasta térmica de baixo custo e de menor qualidade se comparada com o componente utilizado até os Sandy Bridge, um fundente aplicado em metalurgia para a limpeza química das superfícies que possui uma melhor condutividade de calor. A Intel se defende dizendo que em função do chip ser menor (pela redução da litografia para 22 nm) ele dissipa um maior calor, sendo um comportamento esperado. Enfim, no texto que farei sobre o overclock do processador 3770K poderei verificar até que ponto esta característica realmente é determinante.

Primeiras impressões

Bem, ainda sem ter feito qualquer tipo de benchmark ou overclock (com o 3770K rodando na frequência padrão) posso dizer que este processador é muito rápido! Em tarefas cotidianas, como a carga do Windows 8.1 Update 2 bem como na edição de vídeos ele possui um desempenho muito bom, comparável ao meu velho 2600K quando em overclock. Em jogos não notei grande variação, muito embora os jogos atuais sejam pouco dependentes da CPU. De qualquer modo já está no forno uma postagem super especial com mais detalhes de desempenho e overclock deste processador - aguardem as cenas dos próximos capítulos! :-)

Ligando pela primeira vez

Por fim, fiquem com o vídeo que fiz do unboxing desta belezinha. Um abraço e até a próxima!


Veja também:
Overclock e benchmarks: processador Intel Core i7 3770K
Bad news: Core i7 2600K oficialmente declarado morto
Meu PC... meu xodó!
Unboxing e primeiras impressões: placa mãe Gigabyte Z77X-UP7

Comentários