Ryzen Server (Parte 1 – Apresentação)

O meu humilde servidor pessoal passou por um grande upgrade. Veja como ele ficou!


O Athlon Server estava rodando numa boa, porém o simpático Athlon 3000G será aplicado em um outro projeto que em breve mostrarei. Desta forma, reconstruí o meu servidor pessoal com um maior poder computacional.

Vamos aos componentes!

Processador – AMD Ryzen 7 2700

É um chip poderoso com 8 núcleos e 16 threads baseado na microarquitetura Zen+ de 12 nm, com TDP de apenas 65 W. Detalhes.


Placa-mãe – Asus Prime X470-Pro

Com o ótimo chipset X470, é uma placa extremamente estável e com muitos recursos para futuras ampliações do servidor. Detalhes.


RAM – 8 GB Kingston HyperX Fury DDR4-2400

Inicialmente é uma quantidade adequada, podendo ser futuramente ampliada. Na aplicação pretendida a estabilidade é primordial, assim nada de overclock.


Placa de vídeo – Nvidia GeForce GT 710 (Galax)

Uma vez que o R7 2700 não contém um chip gráfico integrado, busquei uma placa apenas para “dar vídeo” com um baixo consumo elétrico e refrigeração passiva. Detalhes

SSD – Corsair MP300 de 120 GB

Uma unidade M.2 PCI Express 3.0 x2 de boa performance para agilizar o desempenho dos serviços do sistema operacional. Detalhes.


Armazenamento primário - disco rígido Seagate IronWolf de 3 TB

Durante os últimos dias de operação do Athlon Server notei que o disco Samsung de 1,5 TB estava bastante lento na cópia de arquivos. Ele nunca foi um grande velocista, mas a demora era excessiva! Assim fiz uma rápida verificação com o CrystalDiskInfo e descobri que o velho Samsung estava nos seus últimos dias: o alerta de setores realocados é um claro sinal de que a mídia magnética do disco está deteriorada, demandando assim uma rápida substituição.


Discos rígidos tem prazo de validade e não podemos confiar em unidades com mais de cinco anos de uso, como é o caso do Samsung. Como sou meio paranoico quando o assunto é backup decidi investir em um Seagate IronWolf, que é a linha de discos corporativos da empresa com foco em durabilidade para ficarem ligados o tempo todo.


Como o seu foco é durabilidade e não desempenho, ele conta com rotação de 5.900 RPM e 64 MB de cache (o CrystalDiskInfo erroneamente informa que o cache é de apenas 8 MB).


Mas até que o seu desempenho é bastante razoável para um disco mecânico de baixa rotação:


Armazenamento secundário - discos rígidos Seagate Barracuda de 2 TB (RAID 0)

Enquanto que o IronWolf será voltado para o backup primário, estes discos armazenarão dados menos críticos como o meu repositório de softwares. O arranjo RAID 0 permite um desempenho otimizado neste cenário.


Fonte de alimentação – Cooler Master MWE de 450 W

É plenamente suficiente para o conjunto e conta com boa eficiência energética (80 Plus Bronze). Detalhes.


Refrigeração – AMD Wraith Spire

É o cooler que acompanha o R7 2700, plenamente suficiente para a aplicação.


Gabinete – Corsair Carbide 500R

É um gabinete muito bem construído e espaçoso, além de ter um "jeitão" de servidor. Detalhes


Sistema Operacional – Windows Server 2019

Optei pelo sistema do tio Nadella como SO principal para avaliar melhor alguns dos seus recursos. 


Até a próxima parte!

Comentários

Mais lidas da semana

Pentium versus 5x86

O restritivo Windows 11

Microsoft Batch 98