O encontro de duas lendas: Intel Core i5 2500K e AMD Radeon HD 5970 (Parte 1 - Apresentação e montagem)

Finalmente chegou a hora de eu revelar o meu novo projeto, que marca a reunião de dois componentes clássicos absolutos. Não perca mais tempo e confira todos os detalhes!


Processador - Intel Core i5 2500K

Sim, o hoje lendário 2500K! Este processador é um sério candidato a ostentar o título de melhor custo x benefício de todos os tempos (seria uma disputa acirrada com o AMD Duron). O seu maior mérito é ser um processador intermediário lançado em 2011 e continuar plenamente atual até os dias de hoje, no final de 2016!

Oriundo da arquitetura Sandy Bridge, possui frequência base de 3,3 GHz, 6 MB de cache L3, quatro núcleos e litografia de 32 nm, utilizando o soquete LGA 1155.


Uma das características mais marcantes do 2500K é a sua overclockabilidade: o meu exemplar sem qualquer esforço atingiu com estabilidade 4,8 GHz, realmente impressionante!


E tudo com a temperatura sob controle em conjunto com o Cooler Master Hyper TX3 Evo, que mostrou ter um ótimo rendimento. A tela abaixo capturada do HWMonitor mostra a temperatura máxima registrada pelo 2500K@4,8 GHz renderizando a imagem padrão do Cinebench R15, procedimento que levou os quatro núcleos do processador a 100% de uso.


Placa mãe - Gigabyte Z68X-UD3-B3

Tenho esta placa desde 2011 e já a empreguei em diversas configurações minhas tais como o PC Principal e o servidor doméstico.


Baseada no chipset Intel Z68, possui um slot PCIE x16/x16, um x16/x8 (com suporte a SLI e Crossfire), dois x1 e dois PCI de legado. Também conta com quatro portas SATA-600 (duas controladas pelo Z68 e duas por um chip Marvell 88SE9172), quatro SATA-300, quatro portas USB 3.0 (controladas por dois chips Etron EJ168) e doze USB 2.0, áudio Realtek ALC889 e rede Gigabit Ethernet Realtek RTL8111E. Há quatro slots de memória para módulos DDR3 de até 2133 MHz.

Paguei 300 reais pela placa na época, um ótimo custo x benefício principalmente por suportar SLI e Crossfire – é incrível como o preço do hardware disparou nos últimos anos.


O 2500K instalado:


Placa de vídeo – AMD Radeon HD 5970 (XFX Black Edition)

Foi a placa de vídeo mais poderosa do mundo em 2009. Custava na época a bagatela de 649 doletas, porém aqui dificilmente era encontrada por menos do que dois mil reais. Felizmente agora podemos curtir esta preciosidade por pouco mais do que um décimo deste valor!


A HD 5970 conta com duas GPUs equivalentes ao modelo HD 5870, porém com a frequência ligeiramente mais baixa, de 725 MHz contra 875 MHz da 5870 (nada que um overzinho não resolva). As duas GPUs estão interligadas em um Crossfire interno e cada uma conta com 1 GB de VRAM acessada a 4 GHz e 256 bits. A interface é PCIE 2.0 x16.


A placa utiliza dois conectores de alimentação PCIE, um de oito e outro de seis pinos. A AMD recomenda uma fonte de pelo menos 650 W.


Os dutos de admissão de ar do blower:


A placa conta com dois conectores DVI-D e um mini DisplayPort:


A HD 5970 instalada. Ela é tão comprida que tive que retirar as unidades de armazenamento das baias frontais senão simplesmente não haveria espaço – definitivamente não é qualquer gabinete que suporta a HD 5970. Acima dela está a placa de captura AverMedia HD C127, visto que este PC também exercerá as funções de captura de vídeo e imagens.


As telas do GPU-Z para as duas GPUs – notem que o Crossfire está ativado. Por algum motivo bizarro o GPU-Z detecta que a primeira GPU está usando uma conexão PCIE x1 e a segunda x2, e mesmo ativando a renderização de teste isto não se alterou. Há muitos relatos na Web deste comportamento do GPU-Z com a HD 5970, então acredito que seja algum bug do software que os desenvolvedores deixaram passar.



O Catalyst mostra a informação correta: x8 para cada GPU:



RAM – Patriot Viper DDR3-1600 (2x 8 GB)

Este é o motivo por eu ter colocado um kit Corsair Vengeance Pro DDR3-2400 no PC Principal, que gentilmente cedeu os seus módulos Patriot Viper (que também são de ótima qualidade) para este projeto.



SSD – Kingston UV400 de 120 GB

Unidade básica que substituiu a V300, com chips NAND TLC e controladora Marvell 88SS1074. Segundo a Kingston esta unidade sustenta taxas de 550 MB/s para leitura e 350 MB/s para escrita, o que verificaremos em momento oportuno.


O corpo externo é de alumínio, o que realmente chama a atenção:


Disco rígido – Seagate Desktop HDD de 2 TB

Outro componente gentilmente cedido pelo PC Principal. Como este PC será usado para captura é necessário um bom espaço de armazenamento, além de também para a instalação de jogos. Possui rotação de 7.200 RPM, cache de 64 MB e interface SATA-600.


Felizmente o gabinete utilizado conta com uma gaiola para fixação das unidades de armazenamento na parte traseira, uma vez que as grandes dimensões da HD 5970 impedem que sejam utilizadas as baias frontais.


Fonte – Seventeam V-Force 850 W (80 Plus Bronze)

Não existem quaisquer motivos para trocar a velha conhecida V-Force, que possui capacidade de sobra para sustentar o conjunto.


Gabinete – Thermaltake Armor VA8000B

Da mesma forma não há nenhuma razão para trocarmos o veterano Thermaltake Armor, que está comigo desde 2011.


Sistema operacional – Windows 7 Ultimate x64

O clássico e estável Windows 7 será o sistema operacional utilizado. Um dos motivos para a sua escolha é que o último driver da AMD para a HD 5970 não consegue ativar o Crossfire interno no Windows 10 e a segunda GPU fica inativa.


Espero que vocês tenham gostado do “PC Crossfire” da mesma forma que eu gostei de garimpar os seus componentes e montá-los. Não vejo a hora de começar os primeiros testes, os quais prometem! Fiquem ligados nas atualizações do blog para não perderem nenhum detalhe!

PS: com a criação do "Crossfire" o PC Principal será rebatizado como "PC SLI". 😉

Próximo:
O encontro de duas lendas: Intel Core i5 2500K e AMD Radeon HD 5970 (Parte 2 – Benchmarks e overclock da 5970)

Veja também:
RAM Wars: DDR3-2400 vs DDR3-1600
Unboxing e primeiras impressões: Cooler Master Hyper TX3 Evo
Montando um arranjo 3-Way SLI (Parte 1 – Instalação e configuração)
Montando uma supermáquina de jogos

Comentários

  1. Excelente post, parabéns. É sempre muito divertido ver esses posts de montagem e experimentação, eu fico animado que só quando vejo que tem coisa nova. E uma pergunta capciosa: Tendo sido o Windows 7 lançado em 2009, seria essa a configuração da máquina suprema de jogos com ele? Aquele abraço, Michael!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As Radeon HD 5000 estavam na crista da onda em 2009-2010 pois foram as primeiras GPUs DX11. O Core i5 2500K é do início de 2011, então olhando em perspectiva este PC sem dúvida seria uma máquina de jogos topo de linha deste período.

      Excluir
  2. Olá! Placa incrível, você comprou no ML? No ML se acha algumas raridades, mas VGA tenho receio de pegar, pois tive alguns problemas. Já processador é muuuuito durável, nunca tive problema, mesmo velho, usado, surrado, eles aguentam o tranco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, comprei no ML. O negócio no caso de hardwares mais caros é comprar apenas de vendadores bem qualificados e que ofereçam alguma garantia, nem que seja de 90 dias apenas como é de praxe para hardware usado. E é claro, sempre comprar via Mercado Pago.

      Fazia algum tempo que procurava uma HD 5970, e este modelo específico XFX Black Edition foi o único que vi em muito tempo. Como o vendedor era bem avaliado e o preço estava justo, fechei na hora!

      Excluir
    2. Bom demais isso!!!

      Excluir

Postar um comentário