Unboxing e primeiras impressões: Placa de captura AverMedia Game Broadcaster HD C127

Apresento-lhes o mais novo investimento para o blog. Cansado de fotografar e filmar diretamente a tela do monitor e enfrentar problemas de reflexos e falta de nitidez, decidi que era hora de subir mais um degrau e partir para uma mídia dedicada para a captura das telas e vídeos. Confiram aqui as minhas impressões sobre esta placa da AverMedia.


Eis a plaquinha, que utiliza conexão PCIE x1:


Ao contrário do que o nome do produto sugere a placa não serve apenas para capturar gameplays como os que infestam o YouTube. Também é possível capturar imagens geradas por outros PCs e aparelhos diversos.


Existem placas de captura mais modernas e com mais recursos no mercado, porém optei pela C127 pela mesma possuir uma entrada D-Sub de 15 pinos (popularmente conhecida como VGA), crucial para a utilização com PCs antigos, além de uma HDMI. De um modo geral as interfaces de captura mais novas contam apenas com conexões HDMI.


O kit do produto conta com um adaptador de vídeo composto para DB15, adaptador de áudio P2-RCA, cabo de áudio P2-P2, espelho traseiro para gabinetes compactos, manual e DVD de instalação.


Instalação

A placa funciona em qualquer slot PCI Express, do x1 ao x16.


Além dos drivers o DVD conta também com o programa de captura RECentral.


O dispositivo é instalado como um controlador multimídia:


A interface principal do software RECentral:


Nas configurações podemos definir a origem do sinal de vídeo, do áudio, a resolução da captura e a taxa de quadros por segundo, além do codec de vídeo. Até 1360 X 768 a placa grava em 60 quadros por segundo, enquanto que em 1920 X 1080 grava em 30 quadros (ela até aceita sinais a 60, porém grava apenas em 30). O dispositivo também é compatível com outros softwares de captura tais como o VirtualDub, Open Broadcaster, VLC e o PowerDirector, dentre vários outros.


Confira todas as resoluções e taxas de quadros por segundo suportadas, conforme consta no site da AverMedia:


Funcionamento e limitações

Dentro das resoluções nativamente suportadas para captura o funcionamento é irrepreensível. Na screenshot abaixo vemos a placa capturando as imagens geradas pelo 80486 DX2 de 66 MHz rodando o Windows 95 a 640 X 480. O software RECentral também conta com função de capturar instantâneos (o que é muito melhor do que tirar fotos da tela).


Porém o bicho pega um pouco nas resoluções não nativamente suportadas. Por exemplo, a placa de vídeo VLB do 486 em modo texto exibe por padrão a resolução de 720 X 400, o que faz o driver da AverMedia retornar a mensagem “Out of range”:


Porém há uma forma de contornar isto (o que me tomou várias horas de pesquisa até descobrir): após exibir qualquer imagem em uma resolução nativa a placa consegue mostrar imagens mesmo de resoluções não oficialmente suportadas. O caso do 486 é um exemplo, pois após exibir corretamente o desktop do Windows 95 em 640 X 480 foi possível continuar a captura mesmo após reiniciar o 486. No screenshot abaixo vemos o Setup do mesmo:


O único senão é que a parte não utilizada da tela fica com a última imagem exibida, muito embora isto possa ser facilmente contornado nos editores de fotos e vídeos. 

Em tempo, seguem as configurações mínimas e recomendadas para utilizar a plaquinha:

  • Processador Intel Core 2 Duo de 1,8 GHz ou AMD Athlon X2 de 2 GHz (Intel Core i5 750 ou superior recomendado);
  • 1 GB de RAM (2 GB recomendado);
  • Placa de vídeo compatível com o DirectX 9c;
  • Interface de som;
  • Windows 7 ou superior.
Conclusão

Apesar da limitação quanto às resoluções não nativas, a Game Broadcaster HD C127 é uma boa pedida para quem necessita fazer capturas de equipamentos mais antigos. A entrada DB15 é um grande diferencial para este fim, além da plaquinha também permitir capturar imagens de qualquer equipamento que utilize a porta HDMI (exceto conteúdos com DRM) tais como videogames, notebooks e PCs Gamers - neste último caso é recomendável empregar um PC exclusivo para a tarefa de captura, o que é uma boa forma de reaproveitar sobras de upgrades.

No varejo brasileiro o seu preço tem uma grande variação, então é bom pesquisar bem. Quando a comprei encontrei uma boa promoção (vide o link), entretanto na data em que publico esta postagem fiz uma pesquisa rápida e não achei a C127 por menos de mil reais. Nesta faixa de preço acredito que há opções melhores, principalmente se você não necessitar da entrada DB15.

Veja também:

Montando uma supermáquina de jogos
Unboxing e primeiras impressões do gabinete Corsair Carbide Air 540 (Parte 1 – Apresentação)
Unboxing e primeiras impressões da fonte de alimentação XFX ProSeries de 1250 W
Unboxing e primeiras impressões do monitor/TV LG 29MA73D Ultrawide IPS de 29"

Comentários