Unboxing e primeiras impressões: Kit de memória Corsair Vengeance Pro DDR3-2400

Oba! Com estas memórias de alta frequência vou conseguir dobrar os meus FPS nos jogos! O Windows vai iniciar em menos de 5 segundos! Vai dar para rodar Crysis no talo! Só que não...

Falando sério, estou com alguns projetos engatilhados que necessitam de módulos DDR3, e uma vez que tal tecnologia já não é a mais recente é possível encontrar produtos topo de linha a bons preços. Afinal de contas, os lojistas precisam livrar-se dos estoques para não terem prejuízos ainda maiores – com a popularização dos Intel Skylake e Kaby Lake, e com o lançamento dos AMD Zen previsto para o ano que vem, a tendência é a procura pelos módulos DDR3 ter uma queda acentuada. Aliás, esta é uma das grandes vantagens de ter anticorpos para a febre do upgrade: a possibilidade de comprar produtos que no auge da sua popularidade custavam o dobro ou mais.

Assim sendo este Kit equipará o PC Principal, que por sua vez doou os seus módulos de memória (os excelentes Patriot Viper) para os projetos que serão divulgados em momento oportuno. Confira aqui o unboxing e a instalação dos "fuderosos" módulos Corsair Vengeance DDR3-2400, que totalizam 32 GB.


Eis os módulos com detalhes na cor vermelha. Particularmente os achei muito atraentes visualmente:


No verso as especificações: temporização 11-13-13-31 e tensão de alimentação de 1,65 V, que é o máximo que a Intel recomenda aplicar em conjunto com os seus processadores. Nota-se claramente que são módulos overclockados com garantia do fabricante, inclusive é possível pedir o dinheiro de volta à Corsair se não ficarem estáveis em 2400 MHz (pelo menos nos EUA, aqui na "bananolândia" não sei se isto funciona).


Módulos instalados. O visual ficou muito maneiro em conjunto com a placa mãe Gigabyte Z77X-UP7:


Uma visão aproximada:


O PC iniciou de primeira e no Setup foi necessário ajustar o multiplicador para 24X, a tensão de alimentação para 1,65 V e ativar o profile XMP - as temporizações foram detectadas automaticamente. O Windows 10 iniciou numa boa e com o CPU-Z é possível conferir a instalação:


Os módulos individualmente suportam o Command Rate em 1T, porém isto se aplica quando são empregados até dois deles. Como estou utilizando quatro é melhor deixar em 2T para garantir uma maior estabilidade - a perda de performance é praticamente imperceptível fora dos benchmarks sintéticos.

A guia SPD traz informações interessantes. É possível confirmar que de fato são módulos com overclock de fábrica e que os mesmos são realmente 1T. No campo Week/Year podemos ver que foram fabricados neste mesmo ano.


Eis como o meu sistema roda atualmente. Este 3770K é um capetinha, atingindo 4,7 GHz estáveis com menos de 1,35 V. Convém lembrar que conto com um sistema de refrigeração líquido, com um cooler a ar talvez não fosse possível manter a temperatura do processador em um nível aceitável.

Tentei subir a frequência dos módulos, mas não foi possível obter com estabilidade nada além dos 2400 MHz. Talvez se aumentar a tensão de alimentação seja possível, porém é um risco muito grande para um retorno desprezível. Não estou a fim de matar mais um processador.


Finalizando, o kit Corsair Vengeance Pro de 16 GB realmente é um produto com uma boa qualidade geral, vale a pena conferir nas promoções desova estoque. É uma boa pedida para os felizes proprietários dos processadores Intel Sandy Bridge, Ivy Bridge e Haswell, e também dos AMD FX. Por que não?

Em breve conduzirei testes para aferir se os 2400 MHz realmente não fazem diferença. Aguardem as cenas dos próximos capítulos.

Veja também:

Comentários