Ryzen versus FX

Será que a microarquitetura Bulldozer e derivadas são tão ineficientes assim? Para descobrir isso coloquei frente a frente os chips FX 8300 e Ryzen 5 1400, tendo em vista que ambos possuem oito threads. Poderemos também observar a evolução geracional dos processadores AMD, confira!


Antes de irmos aos resultados, cabe detalhar os competidores e as respectivas plataformas de testes.

Ryzen 5 1400


Trata-se de um chip Zen de primeira geração lançado em 2017, com quatro núcleos e oito threads (confira aqui o seu unboxing). As suas características são as seguintes:
  • Frequência base de 3,2 e boost de 3,4 GHz;
  • Cache de 10 MB;
  • Controladora de memória DDR4-2666 de dois canais;
  • Litografia de 14 nm;
  • TDP de 65 W;
  • Soquete AM4.

O Ryzen 5 1400 foi testado em conjunto com a placa-mãe Gigabyte AB350M-DS3H V2 (chipset B350) e 8 GB de RAM HyperX Fury DDR4-2400.

FX 8300


O aspecto mais polêmico dos processadores FX é o seu conceito de módulos. Cada módulo conta com duas unidades de execução de inteiros com os seus respectivos caches L1, uma unidade de decodificação de instruções, uma unidade de ponto flutuante e o cache L2. 

O FX 8300 (confira aqui o seu unboxing) conta com quatro destes módulos e oito threads na microarquitetura Piledriver lançada em 2013, que é uma pequena evolução da Bulldozer original de 2011. As suas características são as seguintes:
  • Frequência base de 3,3 e boost de 4,2 GHz;
  • Cache de 16 MB;
  • Controladora de memória DDR3-1866 de dois canais;
  • Litografia de 32 nm;
  • TDP de 95 W;
  • Soquete AM3+.

O FX 8300 foi testado em conjunto com a placa-mãe Asus M5A97 LE R2.0 (chipset 970) e 8 GB de RAM Patriot DDR3-1600.

Vale destacar que ambos os chips foram avaliados em conjunto com a placa de vídeo oficial de testes do blog, a GeForce GTX 1070. A unidade de armazenamento utilizada foi o discoringa bombado (um SSD Rise Mode de 960 GB) com o sistema operacional Windows 10 LTSC.

Benchs

Em todos os testes do rol de benchmarks do blog o Ryzen 5 1400 manteve uma consistente liderança:


Na média a diferença ficou em 32%, o que marca realmente um grande salto entre as diferentes gerações da AMD. Os resultados de todos os processadores já testados pelo blog podem ser vistos aqui.

Jogos

Fiz um breve comparativo nos jogos Battlefield V, F1 2020 e GTA V, onde o Ryzen também mostrou uma boa superioridade. Os jogos foram testados na resolução de 1080p com os ajustes no médio.


Embora tenha ficado para trás o FX 8300 mostrou que ainda é um processador bem razoável hoje em dia, e que ao contrário dos Phenom II não sofre com a falta de certos conjuntos de instruções requeridas por alguns aplicativos e jogos atuais. Assim acredito que quem ainda tenha um 8300 (ou outro FX de oito threads) poderá mantê-lo por mais algum tempo, ainda mais em plena era da escassez de semicondutores.

Até a próxima!

Comentários

  1. Bastante interessante ver esse teste... eu sempre quis saber qual era a defasagem da arquitetura Bulldozer em comparação a Zen. Eu ainda tenho um PC da época dos FX, só que é um Core I5 - 4570 (socket 1150) espetado numa B85M-E45 (MSI), 8GB de Memória RAM DDR3, e Intel HD Graphics. Se comprar alguma placa de vídeo low/mid end pode ser que rode uns jogos bons. Mas esse processador tem apenas 4 núcleos, acho que vai dar engasgar nos jogos mais atuais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Core i5 ainda consegue rodar muitos jogos sim, com certeza!

      Excluir
  2. Se preparem, vem ai a mais nova criptomoeda que privilegia processadores com grandes quantidades de cachê L3, e processadores Ryzen estão sendo eleitos os melhores pra essa mineração, ou seja, vocês sabem, preços nas alturas em breve realmente essa década está impossível comprar eletrônicos

    https://adrenaline.com.br/noticias/v/71962/mineradores-de-criptomoeda-estao-atras-de-cpus-amd-ryzen-por-maior-cache-l3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana