RetroUnboxing: Placa-mãe Asus M5A97 LE R2.0

Confira a análise desta placa-mãe AM3+ intermediária da Asus com o chipset AMD 970, compatível com os processadores FX, Phenom II e Athlon II.


Esta é a embalagem da placa:


Eis a Asus M5A97 LE R2.0, que traz um contraste visual bastante agradável:


As suas características técnicas são as seguintes:

  • Soquete AM3+ para CPUs de até 140 W;
  • Chip ponte norte AMD 970 (4800 MT/s) e ponte sul AMD SB950;
  • Quatro slots de memória suportando até 32 GB em módulos até DDR3-2133;
  • Um slot PCIE 2.0 x16@x16 e um x16@x4 com suporte a Crossfire*;
  • Dois slots PCIE 2.0 x1;
  • Dois slots PCI de legado;
  • Seis portas SATA-600 com suporte a RAID 0, 1, 5 e 10;
  • Duas portas USB 3.0 controladas pelo chip Asmedia ASM1042;
  • Doze portas USB 2.0 (seis no painel traseiro) controladas pelo chip ponte sul AMD SB950;
  • Chip de áudio Realtek ALC887 com relação sinal/ruído de 90 dB;
  • Interface Gigabit Ethernet controlada pelo chip Realtek 8111F;
  • Circuito regulador de tensão de 4 + 2 fases, como mostram os seis MOSFETs.


Os conectores do painel traseiro são os seguintes:

  • Duas portas PS/2 para mouse e teclado;
  • Duas portas USB 3.0;
  • Seis portas USB 2.0;
  • Interface de rede RJ45;
  • Três conectores de áudio analógico.


Esta é a documentação que acompanha a placa:


Sobre o Crossfire, apesar de a Asus destacar no site da placa, na embalagem e no manual que o mesmo é suportado, o chipset 970 não aparece na lista dos modelos com suporte oficial ao Crossfire conforme a AMD. Outra limitação é quanto ao número de pistas PCI Express: o 970 tem 22 pistas, porém não permite que seja feita uma divisão x8/x8 (o segundo slot PCIE x16 sempre terá apenas 4 pistas PCIE disponíveis) e conforme este documento da AMD, o Crossfire exige no mínimo 8 pistas PCIE para funcionar.

De qualquer modo não pretendo usar mais de uma placa de vídeo no “projeto FX”, pois a placa que será utilizada é especialíssima. Maiores detalhes muito em breve!

Para finalizar, a Asus M5A97 LE R2.0 é uma boa placa AM3+ intermediária. Os seus pontos positivos são os seguintes:

  • Chipset AMD 970, mais moderno e adequado às CPUs FX do que o AMD 760G presente em diversas placas-mãe de baixo custo;
  • Boa quantidade de slots de expansão e portas SATA-600;
  • Suporte ao USB 3.0;
  • Suporte a CPUs de até 140 W (como o meu FX 8300 é de apenas 95 W há uma boa margem para overclock 😈).

E os negativos:

  • Falta de um dissipador de calor nos MOSFETs do circuito regulador de tensão, muito embora isto não seja comum em placas-mãe desta faixa de preço;
  • Falta de clareza sobre o suporte ao Crossfire.

Comentários

  1. Bonita mesmo essa placa, além de ter recursos bem interessantes, principalmente o número de portas SATA, USB 3.0 e o suporte a CPUs esquentadinhas. E como plus a mais, esse chip suporte o recurso IOMMU, usado em virtualização para dar acesso direto a recursos físicos da máquina. Vamos ver quanto suco sae desses Phenom e FX!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Phenom II não testei ainda, mas com o FX 8300 já peguei 4,8 GHz, faltando apenas uns ajustes finos para melhorar a estabilidade.

      Excluir

Postar um comentário