Rebuild #7 - When I´m 64 (Parte 4 – Aplicações)

Será que é possível usar um Athlon 64 X2 para tarefas do dia-a-dia em pleno ano de 2020? A resposta está aqui!


Como vimos na apresentação dos componentes do Rebuild #7 (veja também a montagem e os testes, caso ainda não tenha feito), o sistema operacional clássico instalado é o Windows XP x64 Edition, cujo suporte foi encerrado em 2014 juntamente com a sua contraparte de 32 bits.

Sendo um sistema operacional descontinuado há 6 anos, o suporte a novos softwares é bastante restrito. Por exemplo, o melhor navegador compatível é o Firefox ESR 52.9:


Mesmo não sendo uma versão das mais recentes a navegação é muito boa, sem quaisquer problemas.


Até mesmo em sites com maior demanda como o YouTube o desempenho foi bastante razoável! 


No lado dos softwares de produtividade novamente fomos salvos pelo OpenOffice da Apache, a exemplo do que havia ocorrido com o Athlon XP.


Todas as atualizações liberadas para o sistema até o final do suporte ainda estão disponíveis para download. Isto certamente ameniza o problema da segurança, mas ainda assim continua sendo um sistema operacional longe de ser seguro, ainda mais na hostil web atual.


Windows 10

Isto posto, é necessário partir para um sistema operacional ainda com suporte. Uma vez que, ao contrário do Athlon XP, o Athlon 64 X2 suporta as instruções SSE2, PAE e NX, tentei instalar o Windows 10. Mas a instalação não passou da primeira tela... 😦


Pinguim superpoderoso

Assim decidi testar o Lubuntu 18.04 LTS, distribuição leve voltada para PCs mais modestos que usa o ambiente gráfico LXDE, e que terá suporte até abril do ano que vem. 

O processo de instalação é praticamente idêntico ao do novíssimo Ubuntu 20.04 LTS:



Uma vez que o Rebuild #7 conta com apenas 1 GB de RAM, criei uma partição swap de 3 GB dedicada para dar uma força à performance.


Como fiz a instalação a partir de um pendrive, a cópia dos arquivos não foi muito demorada.


Como ficou a tela do GRUB:


Ao contrário do que aconteceu com o Athlon XP, o Lubuntu funcionou perfeitamente! 😃


E olha, o desempenho não é ruim não!


A versão do Firefox disponível é muito mais atualizada:


No Lubuntu dá para arriscar até mesmo o LibreOffice:


E com desempenho muito aceitável!


Aqui simulei um uso diário: deixei abertos o GIMP, o LibreOffice Writer e o Firefox (com o YouTube) para ver como o Rebuild #7 se comportaria. O resultado foi surpreendente, com praticamente nenhuma degradação de performance. 😲


Todo os dispositivos foram corretamente identificados e ativados sem a necessidade de instalar quaisquer drivers. Santo pinguim! 🐧



Mas e aí, ainda é possível usar um Athlon 64 X2 nos dias atuais? Se for para as tarefas cotidianas menos exigentes, a resposta é SIM!

Até o próximo projeto! 😃

Comentários

  1. Para usos leves sim, o Athlon 64 X2 faz bem o serviço. O desempenho dele (dependendo do clock) é maior que Pentium D e parecido com Pentium Dual Core E2xxx. Apesar da falta de suporte, prefiro usar Windows 7 numa máquina com este processador. Usei esse processador junto com Asus A8V-X, 4GB de RAM, HD 4650 AGP, Dois HD's de 320GB, Windows XP até 2015 em dual boot com Win7.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, certamente o W7 fica muito bom em um A64 X2. Qualquer hora dessa instalo para testar.

      Excluir

Postar um comentário