Dicas Linux #2: Criando uma mídia de inicialização

Criar uma mídia de inicialização é o primeiro passo para testar e instalar qualquer distribuição Linux. Veja aqui como gerar um pendrive com o Ubuntu 19.10 de forma simples e rápida!


No próprio Ubuntu

Caso você já rode uma versão anterior do Ubuntu (ou derivados) e deseja criar um pendrive com a 19.10, pode usar o utilitário que acompanha o próprio sistema, que se chama Criar disco de inicialização.

Se a imagem ISO do Ubuntu 19.10 estiver na pasta de downloads, o utilitário deverá identificá-la automaticamente. Caso isto não ocorra, basta clicar no botão “Outro...” e selecionar a imagem apropriada.

Já na aba “Disco a ser usado” deve ser selecionado o pendrive para ser gerada a mídia de inicialização. Qualquer modelo a partir de 4 GB de capacidade pode ser utilizado, a única ressalva é que todos os dados do pendrive serão apagados ao fazer o procedimento. Fique ligado!

Feito isto, basta clicar em “Criar disco de inicialização”.


E aguardar o término do processo.



No Windows

Como muitas vezes o ponto de partida é o Windows (principalmente no caso de um dual boot entre os dois sistemas), também vale a pena aprender a como fazer o procedimento no sistema do tio Bill.

Ao contrário do Ubuntu, infelizmente o Windows não possui um utilitário nativo para tanto. Porém podemos recorrer ao Rufus, um software livre bastante poderoso e simples de usar – veja mais detalhes aqui.

Com o Rufus aberto, devem ser feitos os seguintes ajustes:

  • Dispositivo: selecione o pendrive a ser utilizado;
  • Seleção de boot: deve ser indicada a imagem ISO do Ubuntu, o que é feito pelo botão “Selecionar”;
  • Esquema de partição: aqui vai conforme a especificação do seu PC, se ele estiver no modo UEFI selecione o esquema GPT, caso ele tenha uma BIOS mais antiga (ou uma recente, mas com o módulo CSM ativado) escolha o MBR;
  • Sistema de destino: no modo UEFI, deixe assim. Caso contrário, selecione BIOS ou UEFI;
  • Sistema de arquivos: FAT32.

Feito isto, basta clicar em Iniciar.


Caso o Rufus alerte que é necessário baixar arquivos do Syslinux, deixe-o fazer o download:


Prefira gravar o pendrive no modo ISO:


Agora é só esperar o final do processo. Repito o alerta de que todos os arquivos do pendrive serão apagados.


Com o pendrive pronto, basta iniciar o PC a partir do mesmo para fazer a instalação do Ubuntu 19.10 ou executar o sistema no modo Live, o que é ótimo para várias situações como o diagnóstico de problemas.

Em caso de dúvidas, confira a postagem de como fazer um dual boot entre o Ubuntu e o Windows e divirta-se! 😉

Comentários