Reunindo os mitos Ryzen 7 1700 e GeForce GTX 690 (Parte 1 – Montagem)

Vem mais um PC especial por aí! Nesta nova montagem reunirei dois mitos: o AMD Ryzen 7 1700 e a Nvidia GeForce GTX 690. Confira todos os detalhes!


Antes de prosseguirmos, um adendo: como praticamente todos os componentes já foram exaustivamente mostrados aqui no blog, achei desnecessário e repetitivo fazer uma apresentação individual dos mesmos e assim parti diretamente para a montagem. Os componentes serão referenciados às suas postagens de unboxing ou apresentação quando aplicável. 😉

Mas indo ao que interessa, abaixo temos o processador Ryzen 7 1700 montado na placa-mãe Biostar Racing B350 ET2.


O cooler utilizado será o Wraith Prism, que originalmente veio com o Ryzen 7 2700X. Como utilizo um watercooler Corsair H100i em conjunto com o 2700X, seria um pecado deixar o Wraith Prism sem uso.



Aqui o conjunto já montado no gabinete Corsair Carbide Air 540. Como a Biostar é uma placa-mãe Micro ATX sobra muito espaço no gabinete:


Serão empregados dois módulos de memória DDR4-2400 Kingston HyperX Fury de 4 GB. A temporização deles é 15-15-15-35 e veremos o quanto sobem de frequência, visto que os módulos HyperX Fury de 16 GB que utilizo no Ryzen 2700X são muito razoáveis em overclock.


Instalando a lenda GeForce GTX 690:


A fonte empregada nesta configuração é a EVGA 700B, uma vez que a GTX 690 requer uma fonte de ao menos 650 W. 


O sistema praticamente finalizado, com dois discos rígidos Seagate Barracuda de 2 TB para backups. Estes eram os discos que eu usava até serem substituídos por unidades de 3 TB.


A unidade de boot será este SSD AMD Radeon R3 de 256 GB, que fazia parte de um arranjo RAID 0 no meu PC com o Ryzen 2700X.


Realmente o efeito visual do cooler Wraith Prism com a GTX 690 fica muito bacana!



É sempre bom quando um PC dá vídeo de primeira!


Como sistemas operacionais serão utilizados o Windows 10 Pro April 2018 Update e o Windows 7 Ultimate SP1 (com todas as atualizações instaladas) em dual boot. Sim, Windows 7 no Ryzen. Oh yeah! 😎



Um abraço e até a próxima!

Comentários

  1. Salve, Michael! É um kit secundário? pergunto isso, pq achei que o Corsair Carbide 540 ia abrigar o kit principal =P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Sandir! Sim, é um kit secundário. Para o PC principal deixei o gabinete Carbide 500R, que tem bem mais espaço para dispositivos (baias de 3,5" e 5,25").

      https://www.michaelrigo.com/2018/07/unboxing-primeiras-impressoes-corsair-carbide-500r.html

      Abraço!

      Excluir
  2. Puts! Faltou uns testes pra ficar 1000%. tenho uma gtx690 Zotac aqui e não consigo me desfazer dela (he muito amor pra uma placa só hehehe)... Estarei trocando meu kit na black friday e irei me desfazer do meu kit atual: I7 2600 3.4Ghz up @4Ghz; MSI Z68A GD55; 8Gb Kingston 1333 para: Ryzen 7 1800x; X370 Taichi; 16Gb DDR4. Meu I7 nunca deu conta de topar a GTX 690, com dual gpu habilitado o poder alcança no máximo 85% no sli e tenho curiosidade de ver se esse R7 1700 consegue fazer o monstro entregar tudo que ele pode oferecer, abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Testes? Há alguns benchs aqui:

      https://www.michaelrigo.com/2018/09/reunindo-mitos-ryzen7-1700-geforce-gtx690-parte2.html

      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário