Seja bem-vindo, AMD Ryzen!

Após nove anos estou novamente no lado vermelho da força! Nesta prévia mostrarei os componentes escolhidos e o meu breve histórico de upgrades, confiram!



Componentes

Processador: AMD Ryzen 7 1700

Para quem trabalha com muitas máquinas virtuais e encoda vídeos, threads são vida! Dentre a família Ryzen 7 o 1700 sem dúvida é o melhor custo x benefício, pois ostenta 16 threads e 20 MB de cache assim como os modelos mais caros 1700X e 1800X, apenas com uma frequência de operação menor: 3 GHz (3,7 GHz no modo turbo). 

Porém com um pequeno overclock é possível deixá-lo no mesmo nível dos modelos mais caros, ainda mais que o 1700 possui um TDP de apenas 65 W. Muito bom! E ao contrário da Intel, a AMD até incentiva a prática.

Venha para o lado vermelho da força, meu filho!

Placa mãe: ASRock Fatal1ty X370 Gaming K4

Placa intermediária da ASRock que também é outro ótimo custo x benefício. Conta com o X370, chipset carro-chefe da AMD que suporta SLI e Crossfire. 

Suas características técnicas são muito boas:
  • Circuito regulador de tensão com 12 fases com o chip retificador IR35201;
  • Capacitores Nichicon 12K Black;
  • Suporta oficialmente memórias DDR4-2933 com o máximo de 64 GB;
  • Codec de áudio Realtek ALC1220, que possui uma excepcional relação sinal/ruído de 120 dB e suporte ao Creative Sound Blaster Cinema;
  • Chip Gigabit Ethernet Intel I211AT;
  • Dois slots PCIE 3.0 x16 e quatro PCIE 2.0 x1. Suporta SLI e Crossfire no modo x8/x8;
  • Seis portas SATA-600 e dois slots M.2;
  • Uma porta USB 3.1 tipo A, uma USB 3.1 tipo C, dez USB 3.0 e quatro USB 2.0;
  • Display de diagnóstico.

RAM: 32 GB Kingston HyperX Fury DDR4-2133

Optei por dois módulos de 16 GB cada um, de modo a deixar slots de memória vagos para futuras ampliações. Estes módulos possuem temporização 14-14-14-35 e pelo que pesquisei sobem bem em overclock.

Os demais componentes são os mesmos que utilizava em conjunto com o 3770K, apenas com algumas pontuais mudanças.


Mas Michael, você não se arrepende por não ter esperado um pouco a mais pelos Ryzen ThreadRipper? Absolutamente não! Pelo simples motivo de que esta plataforma vai custar um rim, os dois olhos da cara e um pedaço do pâncreas, principalmente aqui no huehueBr. Enfim, comprei o melhor custo x benefício que o meu orçamento permitiu.

Quem me segue no Face pôde acompanhar o processo de montagem quase em tempo real. Mas é claro que por lá limito-me a notas rápidas, afinal de contas, não vou dar conteúdo de graça para o Zuck. O melhor será sempre reservado para o blog, com a riqueza de detalhes habitual! 😉

O Face eu deixo mais para os off-topics, além da divulgação do blog. Lá é possível ter uma ideia do meu posicionamento político, ler reviews de CDs e músicas que eu gosto, humor nerd, além de outros assuntos. Fiquem à vontade para me adicionar, apenas peço que me enviem uma mensagem (pode ser pelo Messenger do Facebook mesmo) avisando que são leitores do blog, ok?

Histórico de upgrades

O upgrade para o Ryzen foi uma das poucas vezes em que estou em uma geração atualizada, quase sempre estive uma ou duas gerações atrás:

  • 1995: Intel 80486 DX4 100 MHz (já tinha os Pentium);
  • 1997: Intel Pentium MMX 200 MHz (Pentium II);
  • 2000: AMD K6-III 400 MHz (Athlon);
  • 2002: AMD Athlon Thunderbird 1,2 GHz (Athlon XP);
  • 2004: AMD Athlon XP 2500+ (Athlon 64);
  • 2006: AMD Athlon 64 3200+ soquete 939 (Athlon 64 X2 soquete AM2);
  • 2007: AMD Athlon 64 X2 3800+ soquete 939 – troquei apenas o processador (Phenom soquete AM2+);
  • 2008: Intel Core 2 Quad Q6600 (Core i7 soquete 1366);
  • 2011: Intel Core i7 2600K (este atualizado);
  • 2014: Intel Core i7 3770K – troquei apenas pois o 2600K queimou (Core i7 Haswell e Broadwell); 
  • 2017: AMD Ryzen 7 1700 (atualizado).

É isto aí! Fiquem ligados em uma nova série de postagens com a cobertura completa deste upgrade, que vai desde o unboxing dos componentes, a montagem, detalhes da configuração e benchmarks!

Comentários

  1. Estou curioso sobre o preço de tudo isso aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prefiro não entrar em valores, mas posso afirmar que custou menos do que um Galaxy S8. ;-)

      Excluir
  2. Estou na fila, mas estou esperando as APUs baseadas no Zen -- videozinho integrado dá e sobra para mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devem sair agora no segundo semestre, assim como as CPUs para computação móvel.

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana

Salvando uma placa 286

Avaliando o ReFS

Ficou feio