Seja bem-vindo, AMD Ryzen!

Após nove anos estou novamente no lado vermelho da força! Nesta prévia mostrarei os componentes escolhidos e o meu breve histórico de upgrades, confiram!



Componentes

Processador: AMD Ryzen 7 1700

Para quem trabalha com muitas máquinas virtuais e encoda vídeos, threads são vida! Dentre a família Ryzen 7 o 1700 sem dúvida é o melhor custo x benefício, pois ostenta 16 threads e 20 MB de cache assim como os modelos mais caros 1700X e 1800X, apenas com uma frequência de operação menor: 3 GHz (3,7 GHz no modo turbo). 

Porém com um pequeno overclock é possível deixá-lo no mesmo nível dos modelos mais caros, ainda mais que o 1700 possui um TDP de apenas 65 W. Muito bom! E ao contrário da Intel, a AMD até incentiva a prática.

Venha para o lado vermelho da força, meu filho!

Placa mãe: ASRock Fatal1ty X370 Gaming K4

Placa intermediária da ASRock que também é outro ótimo custo x benefício. Conta com o X370, chipset carro-chefe da AMD que suporta SLI e Crossfire. 

Suas características técnicas são muito boas:
  • Circuito regulador de tensão com 12 fases com o chip retificador IR35201;
  • Capacitores Nichicon 12K Black;
  • Suporta oficialmente memórias DDR4-2933 com o máximo de 64 GB;
  • Codec de áudio Realtek ALC1220, que possui uma excepcional relação sinal/ruído de 120 dB e suporte ao Creative Sound Blaster Cinema;
  • Chip Gigabit Ethernet Intel I211AT;
  • Dois slots PCIE 3.0 x16 e quatro PCIE 2.0 x1. Suporta SLI e Crossfire no modo x8/x8;
  • Seis portas SATA-600 e dois slots M.2;
  • Uma porta USB 3.1 tipo A, uma USB 3.1 tipo C, dez USB 3.0 e quatro USB 2.0;
  • Display de diagnóstico.

RAM: 32 GB Kingston HyperX Fury DDR4-2133

Optei por dois módulos de 16 GB cada um, de modo a deixar slots de memória vagos para futuras ampliações. Estes módulos possuem temporização 14-14-14-35 e pelo que pesquisei sobem bem em overclock.

Os demais componentes são os mesmos que utilizava em conjunto com o 3770K, apenas com algumas pontuais mudanças.


Mas Michael, você não se arrepende por não ter esperado um pouco a mais pelos Ryzen ThreadRipper? Absolutamente não! Pelo simples motivo de que esta plataforma vai custar um rim, os dois olhos da cara e um pedaço do pâncreas, principalmente aqui no huehueBr. Enfim, comprei o melhor custo x benefício que o meu orçamento permitiu.

Quem me segue no Face pôde acompanhar o processo de montagem quase em tempo real. Mas é claro que por lá limito-me a notas rápidas, afinal de contas, não vou dar conteúdo de graça para o Zuck. O melhor será sempre reservado para o blog, com a riqueza de detalhes habitual! 😉

O Face eu deixo mais para os off-topics, além da divulgação do blog. Lá é possível ter uma ideia do meu posicionamento político, ler reviews de CDs e músicas que eu gosto, humor nerd, além de outros assuntos. Fiquem à vontade para me adicionar, apenas peço que me enviem uma mensagem (pode ser pelo Messenger do Facebook mesmo) avisando que são leitores do blog, ok?

Histórico de upgrades

O upgrade para o Ryzen foi uma das poucas vezes em que estou em uma geração atualizada, quase sempre estive uma ou duas gerações atrás:

  • 1995: Intel 80486 DX4 100 MHz (já tinha os Pentium);
  • 1997: Intel Pentium MMX 200 MHz (Pentium II);
  • 2000: AMD K6-III 400 MHz (Athlon);
  • 2002: AMD Athlon Thunderbird 1,2 GHz (Athlon XP);
  • 2004: AMD Athlon XP 2500+ (Athlon 64);
  • 2006: AMD Athlon 64 3200+ soquete 939 (Athlon 64 X2 soquete AM2);
  • 2007: AMD Athlon 64 X2 3800+ soquete 939 – troquei apenas o processador (Phenom soquete AM2+);
  • 2008: Intel Core 2 Quad Q6600 (Core i7 soquete 1366);
  • 2011: Intel Core i7 2600K (este atualizado);
  • 2014: Intel Core i7 3770K – troquei apenas pois o 2600K queimou (Core i7 Haswell e Broadwell); 
  • 2017: AMD Ryzen 7 1700 (atualizado).

É isto aí! Fiquem ligados em uma nova série de postagens com a cobertura completa deste upgrade, que vai desde o unboxing dos componentes, a montagem, detalhes da configuração e benchmarks!

Comentários

  1. Estou curioso sobre o preço de tudo isso aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prefiro não entrar em valores, mas posso afirmar que custou menos do que um Galaxy S8. ;-)

      Excluir
  2. Estou na fila, mas estou esperando as APUs baseadas no Zen -- videozinho integrado dá e sobra para mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devem sair agora no segundo semestre, assim como as CPUs para computação móvel.

      Excluir

Postar um comentário