O mito 80486 (Parte 9 – O Intel 80486 DX4-S de 100 MHz e benchmarks clássicos)

(A CPU do primeiro exterminador). Na mais nova parte da novela sobre os 486, será analisado o lindo e maravilhoso Intel 80486 DX4-S de 100 MHz – é o processador que equipou o meu primeiro PC próprio. Confira aqui como ele saiu-se em relação aos concorrentes da Cyrix testados até então.

É o último 486 da Intel

Sobre o Intel DX4-S

As principais características técnicas são as seguintes:

  • 16 KB de cache L1;
  • Frequência do barramento frontal de 33 MHz (e multiplicador 3);
  • Coprocessador aritmético integrado;
  • Tensão de alimentação de 3 V;
  • Litografia de 0,6 µm ou 600 nm;
  • Lançado em março de 1994.

Os malditos selos de garantia são de difícil remoção

Montagem e funcionamento

Como sempre, basta configurar os jumpers e correr para o abraço!



Uma das preocupações era quanto à tensão de alimentação do processador, visto que a placa mãe fornece 3,3 V e nominalmente o DX4-S exige apenas 3 V. Mas este valente processador possui um voltage range de até 3,6 V, desta forma o sistema funcionou como o esperado, sem qualquer problema.


Como a configuração é muito similar à do meu primeiro PC (confira aqui mais detalhes), o momento de liga-la foi de grande emoção e nostalgia para mim. Felizmente deu tudo certo!


O processador é reconhecido simplesmente como um 80486 pelo Windows 95.


Mas prossigamos com os benchmarks! Como sempre, abra em outra janela ou aba a página comparativa de resultados para uma melhor compreensão dos testes. ;-)

Benchmarks

O Norton System Info 6.01 desta vez detectou corretamente a frequência de operação do processador. :p


O DX4-S bateu no teto das pontuações do NSI 6.01, assim como os modelos da Cyrix/IBM e o primo Intel DX2. Nenhuma novidade aqui.




Aqui que a parada começa a ficar séria. O DX4-S bateu em 13% o Cyrix DX4 e empatou com o IBM 5x86C, o que é um ótimo resultado visto as melhorias arquiteturais do 5x86.


No SpeedSYS 4.78 o Intel superou o Cyrix DX4 em 10%, e ficou tecnicamente empatado com o 5x86C (diferença de 2% apenas).


O DX4-S também mostrou superioridade no Chris´s 3D: ficou 8% e 14% à frente do 5x86C e do CxDX4, respectivamente.


Cenário similar foi obtido no Doom: o Intel ficou 4% à frente do IBM 5x86C e 18% à frente do Cyrix DX4. Como tanto o Doom quanto o Chris´s 3D usam intensivamente o coprocessador aritmético, é uma pista de que o design do coprocessador da Intel seja melhor do que o equivalente da Cyrix.


Por fim, no teste de força bruta do Super Pi o DX4-S e o 5x86C também ficaram tecnicamente empatados, com diferença de apenas 2%. Quanto ao CxDX4, o Intel foi 17% superior.


Enfim, os testes mostraram a superioridade do projeto da Intel principalmente no coprocessador aritmético. O grande problema do DX4-S, como ocorre com muitos produtos da Intel até os dias atuais, era o custo x benefício desfavorável pelo seu preço elevado. No caso do meu primeiro PC, como foi montado no segundo semestre de 1995 o Intel DX4-S já não era mais lançamento, portanto contava com bons descontos, visto que os lojistas queriam desovar os estoques dos 486 para dar lugar aos Pentium. Na época foi uma boa compra.

Pegando um gancho no primeiro PC, com o término das avaliações dos 486 que possuo (infelizmente não tenho nenhum AMD para testar, principalmente os Am5x86 – é difícil acha-los a um bom preço), vou finalmente iniciar uma nova série que há muito eu desejava fazer: a remontagem das configurações que já tive, começando pelo DX4-S. Aguardem!

Anterior:

Veja também:

Comentários

  1. Vendo suas matérias sobre o 486 lembrei do meu primeiro PC, equipado com um Cyrix CX2 80 MHz. Saudades.

    Só uma observação em relação ao texto é que equivocadamente você descreveu o 486 com 8 kB de cache *L2*.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita, é verdade! hahahahahha
      Perdoe este velho escriba, postagem atualizada. ;-)

      Excluir
  2. Permita-me fazer uma correção: o DX4 da Intel, tanto as versões de 75 MHz, quanto as de 100 MHz possuíam "16 KB" de cache L1, unificados, divididos em 2 esquemas de cache: write-through e write-back. A grande maioria deles eram write-through, apenas dois S-Specs eram na verdade write-back: o SK102 para a versão de 75 MHz, e SK096 para a versão de 100 MHz, e são extremamente raros de se achar. Este seu exemplar é SK051, portanto trata-se de uma versão com cache write-through. Por isso que ele "empata" com o IBM 5x86C de 100 MHz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Definitivamente preciso tomar mais café quando for escrever os artigos! :p
      Muito obrigado pela ótima contribuição, texto corrigido.

      Excluir

Postar um comentário