Primeiras impressões do novo Windows Server Technical Preview

Para fechar com chave de ouro a cobertura do Blog RETROWARE sobre os novos lançamentos da Microsoft, agora compartilharei com vocês as minhas primeiras impressões sobre a versão de testes Technical Preview do novo Windows Server, que ao contrário do Windows 10 ainda não tem um nome comercial definido. Tenham uma ótima leitura!



Obtendo e instalando o novo Windows Server

Conforme foi amplamente noticiado, a versão de testes do Windows Server estaria disponível apenas aos assinantes do portal MSDN. Mas não contavam com a astúcia desde que vos escreve e felizmente pude obter uma cópia para brindar os meus leitores com uma análise do novo sistema operacional para servidores da Microsoft.

A instalação do sistema é praticamente idêntica às versões desktop do Windows, portanto mostrarei aqui apenas os principais pontos que diferem do padrão. O primeiro deles diz respeito ao tipo de instalação: a opção Server Core Installation instala somente os serviços do sistema e o console de gerenciamento, o que é ideal para servidores com menos recursos ou onde a performance é um fator crítico. A opção Server with a GUI instala todos os recursos do Windows Server, incluindo a interface com o utilizador.



Em seguida devemos definir uma partição para a instalação do sistema. Caso você já tenha alguma outra versão do Windows desktop ou do Windows Server instalado e queira fazer um dual boot, faça a instalação em uma partição separada.



No Windows Server devemos obrigatoriamente configurar a senha do Administrador, que por padrão deve ser uma senha complexa. Até é possível depois alterar a exigência de uma senha complexa, o que não recomendo em função de questões de segurança.



Assim como no Windows 10, logo após a instalação já havia uma atualização de sistema no Windows Update.


A interface gráfica

A interface gráfica do usuário do Windows Server Preview é idêntica ao do Server 2012 R2 acrescida do novo menu Iniciar introduzido com o Windows 10.











Diferentemente do Windows 10 o menu Iniciar do Server não exibe as live tiles. O sistema também não possui os aplicativos ModernUI, afinal das contas dificilmente alguém em sã consciência irá instalar o Windows Server em um tablet... :-)














De forma análoga ao Windows 10, é possível fixar aplicativos diretamente no menu Iniciar...





... bem como também possui o recurso de múltiplas áreas de trabalho, o qual é bastante bem-vindo.


Serviços de rede

Mas o que realmente conta em um sistema operacional para servidores sem dúvida são os recursos e serviços de rede, e neste aspecto o novo Windows Server é bastante similar ao 2012 R2:

O console para a instalação de serviços e recursos do servidor é idêntica ao do Server 2012 R2


Eis os serviços de rede do novo Windows Server...



... e os recursos do sistema. 



Segundo divulgado pela Microsoft, as principais novidades do novo Windows Server em termos de serviço de redes são um novo servidor de Remote Desktop que também suporta aplicações OpenGL e OpenCL, a possibilidade de montar um cluster com tolerância a falhas com máquinas virtuais com o Hyper-V (que é a solução de virtualização da Microsoft presente de forma nativa no Windows Server), uma nova versão do Windows PowerShell (a 5.0) e a integração do Windows Defender (que não estava presente no 2012 R2) porém sem interface gráfica, que pode ser instalada se o administrador do servidor desejar. Este artigo do portal Technet da Microsoft mostra de forma detalhada todas as novidades.

Compatibilidade com drivers e aplicativos

Como são baseados no mesmo kernel, a compatibilidade com drivers e aplicativos do novo Windows Server é idêntica ao do Windows 10. Os drivers para o chipset da placa mãe do meu PC de testes (o qual é o mesmo que foi utilizado para a avaliação do Windows 10) funcionaram perfeitamente mesmo sendo originalmente para o Windows 7. Os drivers Nvidia da série 340 para a placa de vídeo GeForce 9600 GT para Windows 8.1 também funcionaram sem problemas.

Conforme também havia sido notado com o Windows 10, o VirtualBox na versão 4.3.16 (que é a última disponível na data em que escrevo) não é totalmente compatível com o Windows Server Technical Preview.



Estabilidade e desempenho

Assim como o Windows 10, o Server Technical Preview também se mostrou em ótima forma para um sistema operacional ainda em testes, com nenhum registro de instabilidades ou problemas no meu PC de testes. O desempenho se mostrou muito similar ao do Server 2012 R2 que roda no meu servidor principal, até mesmo porque a configuração de hardware é bastante similar em termos de rendimento: um Celeron G1610 no servidor principal e um Core 2 Quad Q6600 no de testes, ambos com 4 GB de RAM (DDR3-1333 no principal e DDR2-1066 no de testes).

Conclusão

Pelo que foi mostrado pela versão Technical Preview do novo Windows Server, em relação ao atual 2012 R2 ele representa uma discreta evolução em termos de recursos e serviços de rede, com performance equivalente. Desta forma, não há um motivo premente para atualizar servidores que atualmente já rodam o 2012 R2 ou mesmo o 2012 da primeira versão para o novo Windows Server quando este for lançado, a não ser que a Microsoft implemente novas características nas próximas versões de testes ou caso haja uma real demanda para os poucos novos recursos suportados pela versão atualizada.

Por outro lado, servidores que ainda rodam o 2008 R2, 2008 ou mesmo o velho e bom 2003 podem se beneficiar bastante de um eventual upgrade, muito provavelmente sem a obrigatoriedade de trocar também o hardware do equipamento visto que o novo Server aproveita bastante bem mesmo um hardware não tão recente, desde que o(s) processador(es) sejam compatíveis com o conjunto de instruções x64 (ou AMD64) - desde o 2008 R2 o Windows Server não tem mais versões x86 (de 32 bits).

Veja também:

Comentários