Especial Windows Server 2012 R2 (Parte 1 - Planejamento e instalação)

Olá amigos leitores! Esta postagem será a primeira de uma série sobre a montagem de um servidor de rede local com o Windows Server 2012 R2, que englobará muitos dos recursos que este ótimo sistema operacional oferece. Esta primeira parte será sobre as decisões a serem tomadas antes da implementação do sistema e bem como algumas particularidades da sua instalação. Uma boa leitura!



Edições do Windows Server

O Windows Server desde a versão 2000 possui diversas edições que diferem entre si em recursos e principalmente no custo da licença. Cabe ao administrador da rede definir qual delas é a mais adequada para a infraestrutura da empresa - de um modo geral a edição Standard atende à maioria dos cenários. A tabela abaixo foi obtida diretamente da Microsoft.


Tabela das edições do Windows Server 2012 R2 - clique para ampliar


Requerimentos de hardware e compatibilidade com drivers

Segundo a Microsoft, os requerimentos mínimos do Windows Server 2012 R2 são os seguintes:


  • Processador de 64 bits (amd64) de 1,4 Ghz;
  • 512 MB de RAM;
  • 32 GB de espaço no disco rígido;
  • Interface de rede ethernet de 10/100/1000 Mbps;
  • Placa de vídeo e monitor SVGA;
  • Unidade de DVD (caso seja utilizada esta mídia para a instalação);
  • Teclado e mouse.

Pela minha experiência, tal requerimento é ridiculamente baixo e na prática é necessário um equipamento bem mais parrudo. Claro que tudo depende dos recursos e serviços que serão instalados no servidor, mas de um modo geral recomendo um processador pelo menos de dois núcleos e 2 Ghz, 4 GB de RAM e 100 GB disponíveis na partição do sistema.

Quanto aos drivers de dispositivo, é obrigatório que sejam de 64 bits. Aqueles feitos para o Windows 8.X são totalmente compatíveis com o Windows Server 2012 R2. Caso não haja a disponibilidade destes drivers, há grandes chances dos drivers para o Windows 7/2008 (de 64 bits logicamente) funcionarem devido à proximidade do kernel aplicado a estas versões. Sempre é bom lembrar que o próprio Windows Server já inclui um bom número de drivers e há dispositivos para os quais a instalação de drivers não é necessária, como por exemplo a placa de vídeo onde o driver SVGA genérico é mais do que suficiente.

Instalação limpa X upgrade

Este questionamento só é válido para quem já possui um servidor a partir do Windows Server 2008 (de 64 bits) que será utilizado para a instalação do 2012 R2, cujo assistente de instalação até que faz um bom trabalho em importar as configurações existentes. Mas quer um conselho? Prefira sempre fazer uma instalação do zero, que em qualquer cenário será bem menos sujeita à falhas pois simplesmente não há o risco de serem importadas configurações obsoletas e/ou conflitantes do sistema atual. Já quem está com qualquer edição do Windows Server 2003 ou com o 2008 de 32 bits deverá necessariamente efetuar uma instalação limpa.

Deixo aqui outra recomendação antes de proceder com a instalação: se for possível realizar a instalação do 2012 R2 em um outro disco rígido, preservando o disco com a versão interior intacto. Em caso de problemas graves basta reinstalar o disco antigo que tudo voltará ao estado de antes do procedimento.

Se não for possível utilizar outro disco rígido, recomendo que seja feita uma imagem completa da partição do sistema atual com algum software de clonagem de disco. Há diversas opções no mercado (pagas ou não) que funcionam a contento - uma opção de custo zero para tal procedimento é o Clonezilla, que é baseado no Linux e nos testes que fiz funcionou a contento para gerar e restaurar uma imagem de partição.

E é claro, sempre é importante fazer backups e tomar notas das configurações do servidor antes de iniciar os procedimentos. Recomendo também que a instalação seja feita com o servidor desconectado da rede local e que ele seja reconectado apenas após as configurações iniciais. Afinal das contas, o velho Murphy adora dar as caras... toda precaução é pouca!

Procedimentos de instalação

Antes de falar sobre a instalação propriamente dita, vou aproveitar para abrir um parênteses sobre a mídia de instalação. Caso o servidor não tenha uma unidade óptica (o que é o mais comum) é possível gerar um pendrive ou cartão SD de instalação com a ajuda do software WinUSB Maker a partir de outro equipamento.

Voltando à instalação propriamente dita, ela é praticamente idêntica à instalação do Windows 8.X e mesmo do 7. Quem já instalou alguma destas versões do Windows não terá qualquer tipo de problema - deve-se iniciar a máquina pelo DVD ou pela outra mídia escolhida para a instalação. A única diferença é a tela onde deve ser selecionado o tipo de servidor: Server Core Installation ou Server with a GUI.


Selecionando o tipo do servidor

A opção Server Core Installation é similar a que existe na maioria dos servidores Linux/Unix que operam somente em modo texto, o que poupa recursos da máquina por não carregar uma interface gráfica. No caso do Windows Server toda a administração do servidor neste modo é feita pelo Power Shell, sendo uma opção válida caso você tenha proficiência neste ambiente de comando. No nosso caso optaremos pela opção Server with a GUI que é a instalação tradicional do sistema com a interface gráfica padrão do Windows.

Em seguida a tela de seleção entre um upgrade ou instalação limpa (custom) é exibida. Como explicado anteriormente, a opção deve ser pela instalação limpa. Sempre é bom lembrar que dependendo do sistema atualmente instalado (se houver) a opção de upgrade poderá não estar habilitada.


Selecionando entre um upgrade ou uma instalação limpa

A partir daqui o processo segue de forma idêntica ao de qualquer outro Windows moderno. Na tela de particionamento, recomendo que seja criada uma partição de sistema de pelo menos 100 GB para o Windows Server, que é um espaço que lhe dará uma boa folga para a instalação das atualizações do sistema operacional e de novos recursos e funcionalidades no servidor.

Para finalizar a instalação, o assistente requer que seja criada uma senha para o administrador do servidor, que obrigatoriamente deve ser uma senha complexa.


Criando a senha para o administrador do sistema
Passos pós-instalação

Finalizado o procedimento, é hora de efetuar a instalação dos drivers dos dispositivos que não houverem sido reconhecidos automaticamente pelo Windows. Em seguida abra o Windows Update e instale todas as atualizações disponíveis. A partir deste ponto o servidor pode ser reconectado à rede local para procedermos com as configurações iniciais. Até lá!


Próximo:

Especial Windows Server 2012 R2 (Parte 2 - Configurações iniciais)

Veja também:
Como criar uma imagem de instalação do Windows em um pendrive ou cartão SD

Comentários

  1. O Windows Server amadureceu muito desde a sua versão do bisavo NT, e hoje se mostra como excelente opção frente inclusive ao linux e a alguns unix... Quem diria não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a partir do 2008 ele deu um salto de qualidade se tornando um produto bastante sólido. Muito bom.

      Excluir

Postar um comentário