Pure AMD Legacy (Parte 4 – Crossfire maroto)

Nesta postagem mostro como tornar operacional um arranjo Crossfire. Confira!



Primeiramente, vale conferir a seleção de componentes, a montagem e a configuração deste projeto, caso ainda não tenha visto. 👍

A questão do driver

Uma vez que o Crossfire está enterrado, o suporte ao mesmo nos mais recentes drivers da AMD não anda lá essas coisas. Após alguma pesquisa observei que os drivers mais recomendados são os Adrenalin da série 18.12.


Após a instalação o Crossfire foi automaticamente ativado:



Desempenho sintético

Fiz uma breve comparação de performance do Crossfire nos benchs da suíte do blog, que contam com suporte a mais de uma GPU. Nos sintéticos o ganho foi considerável, mas na única “aplicação verdadeira” (o GTA V) houve uma ligeira perda de desempenho:


Jogos

Com a morte dos arranjos multi GPU não há um título recente sequer com suporte, assim tive que recorrer aos antigos. Por algum motivo desconhecido o MSI Afterburner não funcionou no GTA V, mas o desempenho ficou como no bench mostrado acima, na casa dos 60 quadros por segundo. Já no Battlefield 1 o conjunto sofreu e ficou abaixo dos 60 quadros, e o cenário só foi melhor nos menos exigentes DiRT 4 e Zombie Army Trilogy.

Os jogos foram testados em 1080p com os ajustes gráficos no nível alto.


Enfim, montar e usar um Crossfire (ou um SLI) hoje em dia é uma insanidade total, reservada apenas a malucos colecionadores de hardware como este que vos escreve. Mas que é legal ver duas placas de vídeo espetadas no PC, isso é inegável!

Até o próximo projeto!

Comentários

Mais lidas da semana

Ryzen versus FX