Pure AMD Legacy (Parte 2 – Montagem)

Nesta postagem eu mostro a montagem do PC AMD puro sangue. Confira comigo, e não é no replay!


Antes de começarmos, vale lembrar que a lista de componentes detalhada desta projeto está na primeira parte da série. 👍

Iniciamos com o mítico Fenão 1090T instalado na placa-mãe Asus M4A89GTD PRO/USB3:



Com os módulos de memória e o cooler Wraith Prism instalados:


Já dentro do gabinete:


Adiantando a montagem temos as suas placas de vídeo Radeon HD 7850 instaladas, bem como a fonte de alimentação:


Positivo e operante! 😎


As placas-mãe mais antigas não possuem controladores de RGB, desta forma o cooler Wraith Prism permanece com o seu esquema de cores padrão. O que não deixa de ser bacana!


Montagem finalizada!



Detalhe da pequena janela lateral:


A ventoinha da fonte de alimentação também possui LEDs RGB, o que garante mais ainda o alto desempenho do PC! 😁


A tela do POST:


E o software de configuração da placa-mãe:


Na próxima parte mostrarei a configuração do RAID, bem como a do sistema operacional. Até lá!

Comentários

  1. Michael Rigo em 2061: montando um pc gamer da pré-história, com pouquíssimos 32GB de RAM, 10TB de HD ,placa de vídeo 3080ti , hoje o pc tem 4151671655765367165273GB de RAM 46328327328476238746262764GB de HD, roda windows 30, processador com 100000000000 de THZ, placa de vídeo e monitor com 500HZ, e aí, você imagina como será o computador daqui a 40 anos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehehehehehe :-)

      Acho que em 40 anos não teremos mais PCs físicos (ao menos como os conhecemos hoje), e que tudo estará na nuvem de forma completamente onipresente. Acredito que iniciativas como o Windows 365 e o GeForce Now são o pontapé disso.

      Excluir
  2. Rigo, queria saber qual é a sua opinião sobre o Raspberry Pi, Apple M1 e o futuro sobre a arquitetura ARM?

    Eu acho que será a grande revolução da década, o ARM está se mostrando muito viável nas duas pontas, no mercado de baixíssimo custo (Raspberry Pi) e no de alto desempenho (Apple M1, Snapdragon linha 8xx).

    Estou contente que depois de 40 anos, teremos realmente uma arquitetura a altura capaz de ameaçar o futuro do x86 e os monopólios (leia se Wintel)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que o ARM está vindo com tudo, e quem apostar exclusivamente em x86 estará em maus lençóis em um futuro não muito distante - a AMD anunciou recentemente que voltará a produzir chips ARM (vale lembrar que a Qualcomm comprou a divisão ARM da AMD há alguns anos), e essa pode ser outra jogada de mestre da Lisa Su.

      Gosto bastante do conceito do Raspberry Pi.

      Quanto ao Apple M1, ele é mais um exemplo de que a Apple pode ter muitos defeitos, mas ela sabe farejar tendências como nenhuma outra empresa de tecnologia. Veja mais aqui:

      https://www.michaelrigo.com/2020/06/apple-troca-arquitetura-macs.html

      Excluir
    2. Eu estou pensando em comprar um Raspberry Pi 3, já que esse modelo não foi afetado pelos preços inflacionados que o 4 sofre, tem gente vendendo o RPi4 a 1500 reais, inacreditável, e no exterior tbm os preços subiram, os $35 base não existe mais, só compra com ágio.

      E também o RPi4 sofre de superaquecimento, impossível não usar ele com um dissipador e cooler, o que encarece ainda mais a compra, o RPi3 além de não ter esse problema, tem 5 modos oficiais de overclock cobertos pela garantia.

      Eu acho que o Raspberry Pi pode vir ser o padrão de PC de baixo custo, só falta o padrão ARM popularizar ainda mais, mas seria bom concorrentes no segmento, já que o Orange Pi parece que está quase abandonado.

      Na outra ponta, o MacBook lançado ontem, a versão mais cara, a GPU integrada tem potência bruta superior a um PS5, usando muito menos energia, pena que vai chegar ao BR custando a merreca de 80 mil reais.

      Enfim, é um caminho sem volta, o ARM veio pra ficar. E tenho certeza que teremos um Ryzen ARM em breve pra celular e PCs (será que a IBM ainda permite chamar computador ARM de PC?)

      Excluir
    3. Quando o Raspberry foi criado, a filosofia de seu (ou seus) criador(es) era criar um computador modular que fosse acessível a todas as pessoas, tendo seu preço limitado em U$ 35.00.
      Será que isso mudou?

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana

Ryzen versus FX