Unboxing e primeiras impressões: GeForce GT 1030 (PCYES)

No atual desolador cenário do mercado de placas de vídeo, muitos acabam recorrendo a GPUs mais simples como a GT 1030 para ao menos poder ligar o PC. Confira a minha análise sobre o modelo da PCYES.

Começaremos a análise pela embalagem:

Outras características do modelo estão no verso da caixa:

A embalagem consiste em um plástico bolha genérico:


Eis a placa, que é bastante compacta usando apenas um slot do gabinete. A refrigeração é feita por uma pequena ventoinha:

Não é necessário um conector de alimentação auxiliar PCI Express:

A placa conta com conectores HDMI e DVI-D. O único acessório que acompanha o produto é um espelho para gabinetes compactos – ao menos não há aqueles DVDs com drivers velhos que ninguém usa.

Esta placa segue à risca as especificações da Nvidia, que são as seguintes:

  • GPU Nvidia GP108, com 384 CUDA Cores, litografia de 14 nm e microarquitetura Pascal;
  • Frequência base de 1228 e boost de 1468 MHz;
  • 2 GB de VRAM GDDR5, com frequência de 6008 MHz (1502 MHz QDR), barramento de 64 bits e largura de banda de 48 GB/s;
  • Interface PCI Express 3.0 x4;
  • TDP de 30 W;
  • Suporte ao DirectX 12, OpenGL 4.6 e Vulkan 1.2.

Uma grande vantagem deste modelo da PCYES é contar com memória GDDR5, que confere uma performance bastante superior às placas com DDR4.

Benchs

A GT 1030 foi testada em conjunto com o PC de testes do blog, que consiste em um Core i5 10600K @ 5 GHz, 16 GB de RAM DDR4-2666 e a placa-mãe ASRock Z490 Phantom Gaming 4.

Estes foram os resultados obtidos. De um modo geral este exemplar da GT 1030 foi bastante superior às anêmicas GeForce GT 710 e Intel UHD 630, mas comeu poeira de GPUs intermediárias antigas tais como a GeForce GTX 760 e a Radeon HD 7850. Sua grande vantagem neste cenário é a eficiência energética.

Os resultados de todas as placas de vídeo já testadas pelo blog estão aqui.

Jogos

Na resolução de 1080p com a qualidade em low confesso que a GT 1030 até que me surpreendeu. Ela “peidou na farofa” no Battlefield V, mas manteve um desempenho muito razoável no Doom Eternal, F1 2020 e GTA V. Confira no vídeo:

Enfim, a GeForce GT 1030 vai muito bem em aplicações de escritório e web tais como o YouTube e afins, e mesmo sendo um modelo simples quebra um galho nos jogos em até 1080p e ajustes de qualidade no low.

É uma opção de placa tampão para “dar vídeo no PC” até que esta loucura acabe.

Comentários

  1. Para um consumo de apenas 30 watts achei excelente!

    ResponderExcluir
  2. O bom é que pelo menos esta GT 1030 tem memórias GDDR5, o que ajuda no desempenho (taxa de transferência), apesar do barramento da memória possuir estreitos 64 bits. Se a placa usasse as antigas memórias DDR3 (tem várias por aí com esse tipo de memória), o desempenho seria sofrível. Quanto à resolução dos jogos, eu jogaria no máximo em HD (720P), com alguns detalhes ligados. Ou seja, prefiro sacrificar um pouco da resolução e ativar alguns detalhes, quando possível, claro ^^.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, tem que colocar na balança a equação qualidade x desempenho. Como a maioria dos monitores são 1080p jogar fora da resolução nativa leva a uma grande perda da qualidade da imagem, mas como disse, tudo tem que ser analisado.

      Excluir
  3. É a melhor placa atualmente para jogos leves que não exige conector de energia.
    Queria saber se a GTX 750 é mais ou menos potente que ela, pois no Tio Ali (não é do Clone) ele tá o mesmo preço de uma GT 1030 ou menos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O desempenho das duas é bem próximo:

      https://gpu.userbenchmark.com/Compare/Nvidia-GT-1030-vs-Nvidia-GTX-750/m283726vs3162

      Excluir
  4. Rigo, o que você achou do sucesso do Xbox Series S na Black Friday no mundo todo, até no Japão (onde o Xbox é rejeitado)? Qual sua opinião sobre isso?

    O incrível é que quando foi revelado, maioria torceram a cara pra ele por causa de ser "inferior", porém de rejeitado virou estrela, a crise tá fazendo até o primeiro mundo economizar, e os $299 cobrados por ele encantaram o público,sem contar o Game Pass, a locadora de jogos que é a estrela dos menos afortunados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o Series S com o Game Pass acaba sendo um bom custo x benefício, ainda mais com o preço das GPUs na estratosfera. Sem falar que é só plugar na TV e jogar.

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana

Testando um Bulldozer

Santo Rufus!

Salvando uma placa 286