Dá para jogar com uma GeForce GTX 760 em 2020?

Antecessora da contemporânea GTX 1660, a 760 era uma opção para o segmento intermediário quando foi lançada em 2013. Passados sete anos, como será que ela se comporta com os cada vez mais exigentes jogos atuais? 

Antes de iniciarmos, vamos recapitular as características técnicas da placa Gigabyte Windforce 3X, o modelo usado nos testes. 

Nesta placa a GPU roda a 1085 MHz (o padrão das 760 é 980 MHz), podendo chegar a até 1150 MHz na frequência boost. As demais características são: 1152 CUDA Cores na microarquitetura Kepler, 32 ROPs e 2 GB de VRAM GDDR5 rodando a 6008 MHz, com interface de 256 bits.

Abaixo a vemos instalada no Cobaia PC, que é a plataforma de testes oficial do blog.

Mesmo sendo de 2013, a GTX 760 já é compatível com o PCI Express 3.0:

Benchs sintéticos

Acho que não preciso dizer, mas a GTX 760 não é adequada para 4K... 

timespyextreme.pps

No extremo oposto, o clássico 3DMark 06:

Na tabela abaixo temos um comparativo da GTX 760 com a 1660, que é a GPU oficial do Cobaia PC. Dada a diferença de idade das GPUs, e excetuando-se os testes que são acima de 1080p (os 3DMark Time Spy e o Fire Strike Extreme/Ultra), eu diria que a velha 760 mandou muito bem!

Teste GTX 760 GTX 1660 Diferença
3DMark Time Spy Extreme (Score) 250 2479 89,92%
3DMark Time Spy (Score) 1966 5549 64,57%
3DMark Fire Strike Ultra (Score) 566 2915 80,58%
3DMark Fire Strike Extreme (Score) 3081 6091 49,42%
3DMark Fire Strike (Score) 6291 12241 48,61%
3DMark Sky Diver (Score) 20629 33197 37,86%
3DMark 11 (Score) 9155 16972 46,06%
3DMark Vantage (Score) 35198 45320 22,33%
3DMark 06 (Score) 32189 31589 -1,90%
3DMark 05 (Score) 41044 39126 -4,90%
3DMark 03 (Score) 97975 117934 16,92%
Unigine Heaven (Score) 3143 5205 39,62%
Unigine Valley (Score) 1720 2701 36,32%
Unigine Superposition (Score) 5073 9910 48,81%

No comparativo com os demais PCs testados pelo blog deu o esperado: nos testes até a resolução de 1080p a GTX 760 ficou imediatamente atrás da GTX 1660 e da RX 570, as outras GPUs intermediárias já avaliadas.

Jogos

Aqui a velha e boa GTX 760 surpreendeu positivamente. Nos títulos Battlefield 1, GTA V e DiRT 4 com os ajustes gráficos no normal, a jogabilidade foi bem decente e capaz de garantir uma boa diversão, com a taxa de quadros por segundo sempre acima dos 70. Já no Doom, em Vulkan, a taxa ficou na casa dos 60 quadros.

Entretanto, em títulos mais exigentes como o Battlefield V e Metro Exodus o bicho pegou e a valente 760 lutou para se manter nos 30 quadros, mesmo com os ajustes no mínimo. Como podemos ver pelos gráficos do MSI Afterburner, é notável que o fato de contar com “apenas” 2 GB de VRAM foi um fator limitante – muito provavelmente as placas com 4 GB devem sair-se melhor em títulos mais exigentes.

Todos os testes foram feitos em 1080p.

Por fim, a GTX 760 ainda é uma placa intermediária com um desempenho muito razoável, o seu maior problema é a insanidade dos preços de hardware usado que se aprofundou durante a pandemia. Claro que tudo depende do nível de exigência de cada um, mas aqueles que possuem um exemplar da 760 ainda poderão manter a placa por mais algum tempo, principalmente se for o modelo com 4 GB de VRAM.

Até o próximo projeto! 

Comentários

  1. Parece que no geral ela se saiu bem, mas no Metro Exodus deu pra perceber o peso (da idade da placa ou do jogo, ou ambos)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Metro Exodus faz muita GPU mais nova penar, assim até que a 760 não foi de todo ruim... rsrsrs

      Excluir
  2. Essa é a placa instalada no meu Fx8350. Eu a comprei em 2014 quando comecei a montar esse PC para usar principalmente no seti@home. Levava de 20 a 40 minutos para processar uma WU na GPU.

    ResponderExcluir

Postar um comentário