Unboxing: placa-mãe ASRock A320M-HDV R4.0

A ASRock deu uma repaginada na sua placa-mãe AM4 de entrada. Veja aqui as suas principais características e detalhes.


Esta é a embalagem. A revisão 4.0 já vem com o firmware atualizado com suporte até aos Ryzen 3000.


As suas características principais são as seguintes:
  • Chipset AMD A320;
  • Soquete AM4 compatível com os processadores Ryzen 1000, 2000 e 3000, Athlon 200G e 3000G, e as APUs da série A (os antigos Bristol Ridge);
  • Dois soquetes para módulos DDR4 de até 3200 MHz, com suporte a até 32 GB de capacidade total;
  • Um slot PCI Express 3.0 x16 e um x1;
  • Um soquete M.2 para dispositivos até 2280;
  • Quatro portas SATA-600;
  • Codec de áudio 7.1 Realtek ALC887;
  • Controlador Gigabit Ethernet Realtek RTL8111H;
  • Formato Micro ATX.

Como podemos observar, o circuito regulador de tensão é de seis fases e a alimentação do processador é fornecida por um conector de quatro pinos. A ASRock afirma que esta placa suporta processadores de até 105 W, então teoricamente é possível instalar até mesmo um poderoso Ryzen 9 3950X. Uma vez que o chipset é o A320 não há suporte a overclock.


No detalhe temos os slots PCIE e o soquete M.2, que suporta a sinalização NVMe com conexão PCIE 3.0 x4 e SATA.


As quatro portas SATA-600 são rotacionadas:


Os conectores do painel traseiro, da esquerda para a direita:
  • Duas portas USB 2.0 e uma porta PS/2 para teclado e mouse;
  • DVI-D;
  • DB15 (VGA);
  • HDMI 1.4;
  • Quatro portas USB 3.0;
  • Conector Ethernet RJ-45;
  • Conectores de áudio analógico.
A placa oferece mais duas portas USB 2.0 e duas 3.0, através de conectores presentes no PCB.


O kit é composto por um guia de instalação, espelho traseiro, dois cabos SATA, parafuso para a fixação de dispositivos M.2 e o anacrônico DVD com drivers desatualizados que ninguém usa.


Enfim, a ASRock A320M-HDV 4.0 é uma placa-mãe básica e de baixo custo para a montagem de um PC baseado nos Ryzen de até terceira geração, assim não podemos esperar características avançadas como um circuito regulador de tensão parrudo, suporte a overclock ou um codec de áudio topo de linha.

Devido à equivocada política da AMD, a sua maior desvantagem é a falta de suporte aos chips Vermeer (Zen 3 - Ryzen 5000). Entretanto há uma ampla gama de processadores suportados que vai desde os bizarros Bristol Ridge até os Matisse (Zen 2 – Ryzen 3000), assim não faltam boas opções para uso com esta placa.

Até a próxima!

Comentários

  1. Meu próximo setup será Ryzen sem sombra de dúvida, só esperando uma grana alta surgir ou o meu velho setup Xeon estragar

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana

Pentium versus 5x86

O restritivo Windows 11

Microsoft Batch 98