Windows 11 Build 22000

A primeira compilação oficial do Windows Insider está na praça. Confira as novidades, além de comparativos de desempenho com o Windows 10.



Em relação à compilação do Windows 11 que vazou no final no mês passado (21996), a oficial da Microsoft tem algumas mudanças relevantes.

A primeira delas é o Windows Explorer, que traz novos ícones e um visual completamente redesenhado. Sai a rebuscada Ribbon, presente desde o Windows 8, e entra uma interface muito mais limpa e organizada:



Os menus de contexto também foram redesenhados. A opção “Show more options” (a tradução desta compilação não está completa) aciona a versão anterior do menu, que é a mesma do Windows 10.

No Windows 10 eu tenho o hábito de excluir todas as live tiles do menu Iniciar, deixando-o mais limpo e eficiente. O 11 substituiu as live tiles pelos ícones fixados das aplicações, o problema é que se não houver nenhum deles o menu abre vazio:


É necessário clicar no botão “Todos os aplicativos” para ter acesso ao menu Iniciar propriamente dito. Ao menos nesta compilação não há uma forma de configurar o comportamento padrão do menu e o mesmo também não pode ser redimensionado, como é possível no Windows 10.


Ao contrário do que aconteceu na compilação vazada, aqui os widgets da área de trabalho funcionaram perfeitamente. Esta interface é uma evolução da central de interesses trazida pela atualização cumulativa de junho para o Windows 10 (nas versões 21H1 e 20H2).


O terminal do Windows 11 também evoluiu bastante, trazendo agora o suporte a abas e unificando as interfaces de modo texto da empresa, como o PowerShell e o Prompt de comando clássico:



O 11 vai finalmente trazer a opção “abrir no terminal” nos menus de contexto, coisa que as interfaces para o Linux já possuem faz tempo. Antes tarde do que mais tarde ainda.


Em termos de compatibilidade com aplicações e drivers, não notei nenhum problema. Tudo o que funciona no Windows 10 deverá funcionar também no 11, e mesmo sendo uma compilação de testes não houve registro de instabilidades.

Quanto ao desempenho, rodei alguns testes da minha suíte de benchmarks de modo a comparar com o Windows 10 no mesmo hardware. Não houve diferenças.


Está no inferno, então abrace o capeta!

Não satisfeito em ter apenas as compilações de testes do Windows 11, resolvi instalar também o Edge Dev e o Office Insider. Fortes emoções à vista!



Por hoje é só, pessoal! Nas próximas postagens mostrarei qual é o PC que eu montei exclusivamente para a tarefa. Até!

Comentários

  1. > O 11 vai finalmente trazer a opção “abrir no terminal” nos menus de contexto

    Pressione Shift quando clicar com o botão direito. Se não me engano existe desde o Windows Vista.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana

2K Server

O restritivo Windows 11