Revisitando o Windows 8

Junto ao Windows Me e o Vista, o 8 está no nada honroso pódio dos piores Windows de todos os tempos. Mas será que ele foi tão ruim assim? Passados quase nove anos do seu lançamento, vamos dar uma nova olhada nele.

A instalação segue o mesmo padrão que foi introduzido com o Vista:

A maior diferença em relação à do Windows 10 é a escolha do esquema de cores:

Este tutorial de como operar o sistema é exibido logo após a instalação. O Windows 8 teve a pretensão de juntar as interfaces para dispositivos móveis com tela sensível ao toque com a tradicional para PCs. Mas não teve o polimento necessário.

Após o login é exibida a tela Iniciar, que é a interface principal do sistema. Ela é compatível com telas sensíveis ao toque, mas no PC parece algo fora de propósito.

Arrastar o mouse para a esquerda mostra as funções do sistema, que até o Windows 7 ficavam no menu Iniciar.

Clicar no item Área de Trabalho nos leva para a interface clássica do Windows que os usuários de PC estão acostumados. Mas sem o menu Iniciar! Esta foi a principal fonte das críticas ao sistema, e levar o mouse para o lugar onde normalmente fica o ícone do menu é mostrado um simples atalho para a tela Iniciar.

As aplicações que usam o formato “Modern UI” no Windows 8 ficam sempre em tela cheia, sem os tradicionais botões de fechar, maximizar e minimizar. Levar o ponteiro do mouse para a esquerda mostra as aplicações abertas.

Para fechar uma dessas aplicações é preciso levar o ponteiro do mouse para a parte de cima da aplicação e arrastar para baixo. Ter que reproduzir com o mouse gestos manuais é para acabar!

Para ver todas as aplicações instaladas na tela Iniciar é preciso clicar com o botão direito e selecionar a opção todos os aplicativos. Outra ginástica desnecessária.

Para reiniciar ou desligar o PC primeiro é preciso fazer um logout. Duh.

Enfim, o Windows 8 foi uma aposta da Microsoft (principalmente do então CEO Steve Ballmer) de tentar lançar uma interface unificada para PCs tradicionais e dispositivos móveis. Nestes o sistema não teve o menor impacto pois a empresa simplesmente jamais foi relevante neste mercado, e nos PCs a crítica foi generalizada tanto que já no 8.1 vários aspectos foram revistos e muitas arestas aparadas, prosseguindo nas muitas compilações do Windows 10.

O Windows 8 é mais um exemplo de que grandes empresas não estão livres de grandes equívocos. 

Comentários

  1. Resumindo:
    Eles tentaram reinventar a roda, mas fizeram quadrada.

    ResponderExcluir
  2. Usei na fase beta em um Atom D510Mo, com 2G de RAM, quando estava disponível para download gratuito. O Desempenho era bom, considerado a máquina em que estava sendo usado. O que estragava o SO era essa interface c@gada, que tentava transformar o PC em um smartphone.

    Sem chance.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Atom D510 tem um desempenho sofrível no Windows 7 instalado com antivírus e tudo mais. Não consegui sequer rodar Need for Speed Underground 2 sequer. Consegue rodar um Unreal Tournament 99 se servir de consolo kkkk

      Excluir
    2. @Willan: Tem desempenho baixo mesmo, eu instalei o 7 depois de desinstalar o 8, rsrs... Mas é só tirar os efeitos do Aero e não abrir mais de um aplicativo ou uma aba no Firefox que funciona. Quanto a jogos, rodava o que me interessava na época, Quake II. Aquele vídeo integrado suporta opengl 1.4.

      Ainda tenho esse Atom, usei depois com Slackware, até novembro passado, como servidor de Quake II. Quando tiver disposição , talvez tente instalar o 10 por cima do 7 só para experimentar.

      Eu o montei em 2010 porque queria ter um PC de baixo consumo à mão, para ficar ligado por muito tempo seguido.

      Excluir
    3. Ah sim, funciona, mas o desempenho é bem ruim com 2GB de memória RAM. Com 4GB de memória RAM (o máximo que essa CPU aguenta), o desempenho é mais aceitável, mas o próprio processador limita o desempenho. Se for um PC pra ficar ligado o dia inteiro, fazer downloads ou ser um servidor, acho que compensa pelo baixo consumo.

      Excluir
    4. Ah, sim, esqueci desse detalhe, ele está com 4GB de RAM.

      Excluir
  3. A Microsoft tem dinheiro pra botar qualquer produto no mercado que ela quiser...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É. Mas se vai ser aceito pelo mercado são outros 500!

      Excluir
  4. Eu tinha dois notes com Windows 8.1! Um continua com ele e o outro atualizei para Windows 10. Nunca entendi a má fama do sistema, eu uso desde 2012 e nunca tive problemas com ele... Na verdade acho ele mais estável do que o Win 10!

    ResponderExcluir
  5. Eu uso Windows 8 num Notebook CCE com Processador Celeron 847 (Sandy Brige, 1,1ghz, dual core) com 4GB de memória e o desempenho é bom. Originalmente, o PC veio com 2GB de memória e o desempenho era horrível. Eu uso Windows 8.1 no meu notebook de trabalho, um Positivo (kk) com Celeron n3010 e 8GB de memória RAM.

    Quando eu instalei Windows 8, eu logo já coloco Classic Shell pq a ausência do menu iniciar e a tentativa de fazer como se o pc fosse um smartphone realmente ficaram MUITO ruins. Aplicativos em DOS no Win 8.1 x64 só com DosBox. Mas tem uma coisa que o Windows 8 é melhor do que o Windows 10: NÃO tem o Windows Update obrigatório!!

    ResponderExcluir
  6. Mas o grande problema do Windows 8 era que o Windows 7 fazia tudo que o Windows 8 fazia e tinha uma interface melhor. Então para que fazer o upgrade?

    ResponderExcluir

Postar um comentário



Mais lidas da semana

Avaliando o ReFS