Conforme estudo, 22 milhões de jogadores de PC migrarão para os consoles até 2022

É isso mesmo que você leu: até 2022, mais de 20 milhões de jogadores de PC desertarão a plataforma, conforme relatório da Jon Peddie Research. A idade das trevas se aproxima?


A pesquisa aponta que os principais motivos para a onda migratória são a relativa falta de inovação do mercado de hardware, além do alto custo dos componentes mesmo nos EUA. O público que possui PCs de entrada ou intermediários será a maior parte dos que farão a migração, uma vez que um upgrade no PC pode custar consideravelmente mais do que um console. Os títulos exclusivos dos consoles também são uma das razões.

O número de equipamentos para jogos (fora os PCs) vendidos nos EUA

Pessoalmente falando, é difícil dizer se realmente esse tanto de traidores gente deixará de pertencer à PC Master Race para se tornarem meros consolistas, mas os dados da pesquisa são irrefutáveis e deveriam servir de alerta à Nvidia, Intel, AMD e afins, se bem que a AMD também fornecerá os chips SoC dos novos consoles, então ela está de boa.


Além dos motivos apontados pela pesquisa, eu acrescentaria ainda outro: a péssima otimização de boa parte dos títulos para PC principalmente no lançamento, e não estou falando do suporte ao SLI e Crossfire que já estão mortos e enterrados. Você ficar chafurdando com frame drops e stuttering mesmo com uma configuração muito superior à recomendada é uma merda. Simples assim.

É bom que a Nvidia (principalmente) chegue mais junto dos desenvolvedores de jogos para evitar que isto aconteça, bem como dê uma sonyzada e patrocine títulos exclusivos para PC, sob o risco de ver o seu mercado minguar. Ir com menos sede ao pote na precificação dos seus produtos também ajudaria bastante.

Como já afirmei acima, a AMD vai fornecer os chips SoC para os novos consoles e o grosso do faturamento da Intel vem dos servidores, assim a Nvidia seria a principal prejudicada no caso de um hipotético crash do mercado de jogos para PC. Se continuar desse jeito, haverá cada vez menos loucos dispostos a comprarem placas como a caríssima GeForce RTX 2080 Ti, ainda mais se na próxima geração os consoles estiverem mais competitivos em termos de força bruta.

Abre o olho Nvidia!


Comentários

  1. Se isso acontecer vai ser o fim da plataforma pc.Devido aos smartphone o PC praticamente desapareceu das casas das pessoas comuns.Aqui na santa Efigênia da pra contar nos dedos as lojas que trabalham com peças de PCs.Muitos lojistas falam que não vale a pena trabalhar com montagens de desktops. SÃO os gamers que mantém o mercado de PCs e desktops girando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gamers e empresas, basicamente. Além de produtores de conteúdo.

      Não acredito que o PC vá desaparecer, porém ele se tornará um equipamento cada vez mais de nicho.

      Excluir
    2. Enquanto existir conteúdo sendo produzido, existirão PCs: para criá-los e servi-los (servidores são PCs...).

      Excluir
    3. Exatamente, é como escrevi aqui:

      https://www.michaelrigo.com/2014/02/o-pc-esta-morto.html

      Excluir
  2. Quem sabe que com essa característica de nicho voltem os bons tempos da Elite "Micreira". O importante é que o PC rode... Doom...
    .
    Não nos esqueçamos, além das empresas em geral, dos mercados de edição de áudio e vídeo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessa época, onde configurávamos tudo por jumpers e não havia onde pesquisar na falta dos manuais, tínhamos os PC Master Race raiz. :-)

      Excluir
  3. Por mais que tenha carinho por PCs, não nego que é uma tranquilidade jogar no meu Xbox One (modelo videocassete 📺). O troço não incomoda. Não tem manutenção alguma. O único porém é a velocidade de carregamento dos jogos por cortesia do HDD. Felizmente parece certo que PS5/Xbox Next virão com SSDs.

    ResponderExcluir
  4. Com as arquiteturas de chip iguais agora, os consoles praticamente viraram PCs, então não tem volta infelizmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os consoles agora nada mais são do que mini PCs.

      Excluir

Postar um comentário