Lavou tá novo (2): dicas de limpeza para placas e circuitos eletrônicos

Enquanto que anteriormente mostrei como limpar gabinetes, dissipadores de calor e ventoinhas, na presente parte apresento dicas de como deixar placas de circuito impresso limpas como novas. Confira!


Limpe o excesso de pó e demais impurezas

Caso a placa esteja muito suja, o primeiro passo é remover o máximo possível das impurezas com a ajuda de um pincel ou escova de dente velha. Esta primeira etapa é feita a seco para evitar que a sujeira acabe sendo espalhada depois com o uso do produto de limpeza. No exemplo abaixo estou removendo o excesso de pó no soquete do processador:


Muito prazer, álcool isopropílico

Como produto de limpeza recomendo o álcool isopropílico (isopropanol) pelo seu alto grau de pureza e por praticamente não conter água na sua composição. Não indico o álcool doméstico comum pois o mesmo possui uma grande concentração de água, o que poderia oxidar principalmente os terminais dos componentes e os pontos de solda na placa de circuito impresso.

Também existem no mercado produtos específicos para limpeza de eletrônicos, porém os mesmos normalmente possuem um custo mais elevado e são mais difíceis de encontrar, ao contrário do isopropanol que é facilmente encontrado em lojas de componentes eletrônicos e na Internet a preços bem em conta. 

Um cuidado especial a ser tomado (principalmente quando se compra on-line) é que tem muito picareta vendendo álcool combustível (etanol) como se fosse isopropílico – infelizmente é impossível diferenciar o aspecto dos mesmos somente no olho. Porém quem já trabalhou com o isopropanol conhece bem o seu cheiro, o qual é bem diferente do etanol e do álcool hidratado doméstico (é mais forte e mais encorpado). Dê preferência sempre a vendedores e lojas com boas referências.


A limpeza

Para a aplicação do isopropanol separo uma pequena quantidade (geralmente na própria tampa da sua embalagem) e utilizo um pincel limpo, reservado somente para esta utilização. 

Importante: recomendo fortemente remover a bateria do CMOS antes de iniciar o procedimento, no caso das placas mãe.


Com o pincel embebido faço a aplicação na placa. Como o álcool entra em qualquer fresta permite uma limpeza profunda (até parece comercial de sabão em pó... rs) que pode resolver problemas de mau contato causados por sujeira, o que geralmente ocorre nos slots para placas de expansão e módulos de memória.


O lado das soldas também merece um bom “banho”:


O resultado é muito bom, parece que a placa acabou de sair da loja!


Também fiz o procedimento na placa PCChips M921 486AVIP, que estrelou a quarta postagem da série sobre os 80486. Aqui a placa ainda estava secando:


Finalizando, fica o aviso para aguardar a placa secar totalmente antes de voltar a utilizá-la. O isopropanol evapora em poucos minutos, tenha paciência! ;-)

Comentários

  1. A placa mãe do 486 que a gente tinha era identica a esta sua que tem 3 slots VESA, porém ao que me lembro a nossa tinha apenas 2 vesa seu eu não me engano.... tirando isso era a mesma placa.

    ResponderExcluir
  2. qual é essa de 3 slots vesa? Tem o nome/modelo/fabricante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem no manual tem identificação do fabricante, o que era normal na época.

      Excluir
  3. É bom avisar que várias pessoas irão perder sua placas e acessórios por causa do ESD.

    ResponderExcluir

Postar um comentário