Dimensionando e escolhendo corretamente a fonte de alimentação

Infelizmente as fontes de alimentação continuam a ser negligenciadas por grande parte de usuários e técnicos, e o seu correto dimensionamento sempre foi e continua sendo um desafio para muitos, tanto na montagem de uma nova configuração ou no upgrade de uma configuração existente. Será que a fonte a ser utilizada tem potência suficiente para atender adequadamente ao conjunto? Nesta postagem farei uma "receita de bolo" para ajudar a resolver esta importante questão.

EDIT 20/07/2015 e 28/09/2015: opções atualizadas conforme mudanças na calculadora do OuterVision Extreme.

O eterno dilema das fontes de alimentação

Calculando a potência requerida

Antigamente este cálculo era muito mais chato de se fazer. Era necessário obter os data sheets (documento de especificações técnicas publicado pelos fabricantes) de todos os componentes envolvidos e somar as informações de consumo (tanto de potência quanto de corrente) para chegar ao consumo total do sistema, ou então utilizar um wattímetro.

Mas hoje os tempos são outros e há diversas ferramentas que auxiliam neste cálculo. A minha preferida é esta página do site OuterVision Extreme que apresenta um gabarito semi-automatizado para o cálculo. Como talvez muitos de vocês não dominem certas terminologias e o site é em inglês, vou dar algumas dicas para o preenchimento das opções mais importantes, considerando um PC desktop típico. Só é necessário acessar o site e ter em mente a configuração a ser calculada - utilizei no exemplo a opção Expert.

Motherboard: na maioria esmagadora dos casos (considerando PCs modernos) deixe em "Desktop".

CPU: 
  • Select Brand: marca da CPU (AMD ou Intel);
  • Select Socket: é a plataforma da CPU. Os mais comuns são LGA 1155 e 1150 para Intel e AM3+ para AMD;
  • Select CPU: selecione o modelo do seu processador. Caso ele não esteja na lista, selecione um com a numeração de modelo mais próxima. No campo à direita deixe selecionado o número "1" visto que mesmo CPUs modernas com múltiplos núcleos são apenas um único chip físico;
  • CPU Speed/CPU Vcore: ajuste os números somente caso você faça overclock no processador.

CPU Utilization: deixa na opção padrão (90% TDP).

Memory: a memória mais comum atualmente é a DDR3, desta forma selecione quantos módulos de memória a configuração utiliza e a capacidade dos mesmos. Deixe desmarcada a opção "FB DIMMs".

Video Cards - Set1
  • Select Brand: selecione a marca (AMD ou Nvidia);
  • Select Video Card: selecione o modelo exato da sua GPU. Caso você utilize um arranjo SLI ou Crossfire altere a quantidade de placas no campo apropriado e marque a opção "SLI / CF";
  • Core Clock/Memory Clock: ajuste estes campos apenas se você fizer um overclock na placa de vídeo, ou caso a mesma tenha overclock de fábrica.

Video Cards - Set2: repita os procedimentos mostrados acima caso você tenha mais placas de vídeo que não façam parte de arranjos SLI ou Crossfire.

Storage: indique a quantidade e o tipo de dispositivos de armazenamento existentes. Os mais comuns atualmente são os SSDs e discos rígidos SATA de 7200 RPM.

Optical Drives: indique a quantidade e o tipo das unidades ópticas presentes. As opções mais comuns atualmente são os drives DVD-RW/DVD+RW e Blu-Ray.

PCI Express Cards: selecione o tipo e quantidade de placas de expansão PCI Express, caso houverem.

PCI Cards: selecione o tipo e quantidade de placas de expansão PCI de legado, cada vez menos utilizadas, caso houverem.

Bitcoin Mining Modules: pule caso você não mexa com isso (bitcoins).

Other Devices: marque as opções correspondentes caso você tenha conectados no PC dispositivos USB 2.0/3.0, FireWire, controladoras de ventoinhas ("Fan Controller Devices"), controladoras de ventoinhas com tela de LCD ("Fan Controller / Bay with LCD"), leitores de cartões SD ("Front Bay Card Reader") e finalmente lâmpadas de neon ("Cold Cathodes").

Keyboard/Mouse: em 99% dos casos mantenha selecionadas as opções "Standard Keyboard" e "Standard Mouse", salvo se o PC contar com teclados e mouses especiais para jogos ("Gaming").

Fans: indique a quantidade de ventoinhas presentes no gabinete (excetuando-se o cooler principal do processador) conforme o tamanho em milímetros.

Liquid Cooling Kit: selecione esta opção somente se o PC contar com um sistema de refrigeração líquida do processador e/ou da(s) placa(s) de vídeo.

Computer Utilization: indique as horas diárias que o sistema fica ligado.

Ufa! Até que enfim terminamos! Agora é só clicar no botão "Calculate" para a página calcular o consumo total do sistema, com a recomendação de potência e corrente ("amperagem") que a fonte de alimentação deve ter. É ainda mais recomendável, inclusive, que a fonte tenha pelo menos 40% a mais de potência em relação à potência mínima calculada, visto que notoriamente as fontes chaveadas atingem o seu pico de eficiência quando estão fornecendo entre 50 e 60% da sua potência rotulada.

Potência e corrente informadas na etiqueta de uma fonte de alimentação

Outra recomendação para a escolha de uma fonte é quanto aos conectores de periféricos SATA e de alimentação PCI Express: eles devem ser em número suficiente de acordo com a quantidade de periféricos e placas de vídeo que você quiser instalar. Não recomendo usar nenhum tipo de adaptador, como aqueles que transformam dois conectores de periféricos padrão (erroneamente chamados de "molex") em um conector PCIE ou ainda os que adaptam os conectores supracitados para SATA.

Uso não recomendado

Também não recomendo o uso de tais adaptadores

Escolhendo a marca e modelo

Para evitar possíveis problemas de ordem jurídica evito citar o nome de certas marcas as quais não recomendo em hipótese nenhuma e que são verdadeiros lixos eletrônicos. Felizmente, porém, o site Clube do Hardware possui uma relação de fontes testadas por eles que, além de reprovadas, ainda oferecem riscos ao equipamento onde forem instaladas. Vale a pena conferir!

Isto posto, deixo as seguintes recomendações para a escolha da marca e modelo da fonte:

  • Prefira fabricantes renomados no mercado internacional;
  • Evite produtos de marcas desconhecidas, de procedência duvidosa ou ainda sem marca;
  • Se no anúncio da fonte constar o termo "potência real" pode ter certeza de que se trata de um produto de baixa qualidade, principalmente se a fonte anunciada for de uma marca sem tradição no mercado;
  • Aqui não existe milagre: não há como um produto de baixíssimo custo ter boa qualidade;
  • Vale o quanto pesa: as fontes de baixa qualidade são muito mais leves do que as de boa qualidade;
  • certificação 80 Plus é um bom diferencial. Fontes sem esta certificação não são necessariamente ruins, porém as que a possuem passaram por reconhecidos testes de qualidade;
  • Prefira produtos com circuito PFC ativo, isto é, sem a chave seletora de tensão;
  • Por fim, definida a marca e modelo, antes de comprar pesquise e veja se há análises sobre o produto em sites especializados. Geralmente bons produtos possuem inúmeras análises favoráveis em diversos sites, o que sempre é um ótimo indicativo de qualidade.

É isto aí, espero que este texto lhe seja útil para a escolha da fonte de alimentação para o seu PC!

Veja também:

Comentários

  1. Só gostaria de colaborar com seu "tradutor ou tecla sap" lembrando que você esqueceu de aplicar SAP a seguinte frase:
    "The following are the minimum power requirements using a PSU with a single +12V rail. Also these requirements are for a system containing basic components (unless otherwise noted)"

    Ou seja, a demanda listada se refere a "TODO UM SISTEMA"composto de GPU citada, de CPU, de placa-mãe, de memórias, de tipicamente alguns elementos mecânicos como HD's, DVD's, Fans etc e tal...

    De longe uma GPU modelo GTX760 não demanda 30 Amperes nem que a vaca tussa, como afirmastes..
    É só ver ai, nas características da placa: http://videocardz.com/nvidia/geforce-700/geforce-gtx-760
    Ai cita TDP da GPU como sendo 170 Watts. Ora, uma TDP desse valor deve demandar na prática coisa de 85 a 90% desse valor como demanda de pico.. Então. 0,90 x 170 = 153 Watts que significa 153/12 = 12,75 Amperes e nunca 30 Amperes..
    No mais está bem bacana esse seu apanhado..
    Parabéns., vai ser recomendado sempre que necessário..

    Abraço, Luiz André Faller

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Luiz, o seu comentário é bastante pertinente e agradeço pelo ótimo feedback!

      Realmente o texto não estava claro a respeito da demanda de corrente da GTX 760 (dava mesmo a entender que a GTX 760 consumia sozinha 30 A), após ver o seu comentário reli e atualizei o texto original. Os seus cálculos estão absolutamente corretos e com certeza são um ótimo complemento para o artigo, e sem dúvida ajudarão muitas outras pessoas também.

      Um grande abraço e muito obrigado pela recomendação!

      Excluir
    2. TDP não é o consumo elétrico, mas no caso dessa placa de vídeo, os 2 são quase o mesmo valor.

      Excluir

Postar um comentário