Retrounboxing e primeiras impressões: AMD Sempron 145

O Sempron 145 foi um dos últimos processadores de apenas um núcleo lançados. Confira a sua apresentação e também como é usar um chip single core atualmente.
Eis a embalagem:



Apesar de ser um produto bastante usado, o kit está completo: cooler simples, manual e até o adesivo para o gabinete:


Embora a embalagem seja a do Sempron 140, na verdade o chip é o modelo 145:


As suas características técnicas são as seguintes:
  • Microarquitetura K10 com litografia de 45 nm;
  • Frequência de 2,8 GHz;
  • Cache L2 de 1 MB;
  • Controladora de memória de dois canais, compatível com módulos DDR2-1066 e DDR3-1333;
  • Soquete AM2+/AM3;
  • TDP de 45 W;
  • Lançado em maio de 2010.

Como é usar um processador de um único núcleo atualmente?

Até que a carga do sistema operacional não é muito afetada, mas para todo o resto é necessário estar munido de uma grande paciência. Ao realizar quaisquer outras operações como abrir uma página Web tudo para (inclusive o cursor do mouse) até que todo o processamento seja concluído.


Assistir vídeos on-line também é outra tarefa impossível:


Rodar softwares de produtividade como pacotes office até é possível, mas também é preciso paciência pois até o fim da carga do aplicativo tudo para. Usar um SSD ajuda, mas com apenas um núcleo disponível não existe milagre.

Vale lembrar que o Sempron 145 foi testado em conjunto com a placa-mãe Asus M5A97 LE R2.0 (chipset 970) e 8 GB de RAM Patriot DDR3-1600 com a placa de vídeo oficial de testes do blog, a GeForce GTX 1070. A unidade de armazenamento utilizada foi o discoringa bombado (um SSD Rise Mode de 960 GB) com o sistema operacional Windows 10 LTSC.

Jogos

Infelizmente nenhum dos jogos presentes no rol de testes funcionou com o pobre Sempron 145. 😔

O jogo crasha ao clicar em sim para continuar 

Benchs

Até foi possível executar a maioria das suítes de benchmarks usadas no blog, mas como era esperado o desempenho não foi nada bom:



O Sempron 145 acabou ficando na lanterna em todos os testes, cujos resultados podem ser conferidos aqui.

Com os sistemas operacionais e softwares cada vez mais otimizados para múltiplas threads, processadores com apenas um núcleo envelheceram terrivelmente mal nos últimos anos. É a vida e a tecnologia que seguem.

Comentários

  1. Tentou desbloquear algum núcleo "adormecido" no Sempron?

    ResponderExcluir
  2. Aah Sempron 145... do tempo que a AMD lançava bons processadores (antes da escorregada da arquitetura Bulldozer). Basicamente este processador era um coringa porque funcionava em placa mãe AM2 e AM3. Assim, quem tivesse com a grana curta podia economizar o processador e comprar uma placa mãe mais parruda... atualizando-se o processador quando tivesse dinheiro. Segundo o site CPU World existiu também o Sempron 150, com um clock um pouco mais elevado, mais ainda single core.

    Muitos destes Semprons eram Athlon X2 com um núcleo desativado, de modo que, dependendo da placa mãe (PC Chips não, obviamente kkk), era possível reativar o segundo núcleo. Em termos de desempenho este Sempron concorria com os Celerons 420, 430, 440 e 450 com núcleo Conroe-L (que também eram single cores).

    Na época em 2007, muitos jogos ainda eram otimizados para Single Thread (estavam em processo de migração para multi-thread), de maneira que um processador de núcleo único com uma boa placa de vídeo teriam um bom desempenho (a menos que vc fosse fazer multitarefa). Hoje em dia, com os programas, sistemas operacionais e jogos otimizados para multi-thread, é muita areais pro caminhãozinho desses processadores tentar rodar aplicações atuais.

    ResponderExcluir
  3. Não encontrei opção para desbloquear núcleo no setup da Asus M5A97 LE R2.0.

    Quando puder vou testar o Semprão em outra placa, se não me falha a memória a Asus M4A89GTD PRO/USB3 que uso com o Phenom II X6 (https://www.michaelrigo.com/p/meus-projetos.html#pureamd) tem essa opção.

    ResponderExcluir
  4. Tive um notebook com AMD Sempron entre 2008 e 2010 e realmente o desempenho era terrível! A máquina tinha 2GB de RAM e rodava Windows Vista Home Basic. Algumas atividades eram torturantes de se fazer (exemplo: copiar arquivos do Pendrive para o HD e vice-versa). Quando ele queimou não sei se fiquei triste ou feliz...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana

Testando um Bulldozer

Santo Rufus!

Salvando uma placa 286