Athlon Player (Parte 1 – Apresentação)

Resolvi atualizar o meu PC reprodutor de mídias, mesclando componentes novos e alguns velhos conhecidos. 😃


Processador – AMD Athlon 3000G

Até pouco tempo atrás o simpático Athlon estava no meu servidor pessoal até ele ser atualizado, e desta forma decidi empregá-lo neste novo PC reprodutor de mídias. Ele conta com dois núcleos e quatro threads na microarquitetura Zen de 14 nm, além da GPU Vega 3 integrada. Detalhes.


Placa-mãe – ASRock A320M-HDV R4.0

É uma placa AM4 básica e de acordo com o propósito deste projeto. Detalhes.


RAM – Crucial Ballistix Sport DDR4-2400 (8 GB)

A quantidade é suficiente, e o uso de dois módulos permite ativar o dual channel para otimizar o desempenho da GPU integrada. Detalhes.


SSD – Lexar (128 GB)

No formato M.2 2280 e com sinalização SATA-600, é uma unidade básica com chips flash TLC para a instalação do sistema operacional e dos aplicativos.


Segundo a Lexar o TBW (Total Bytes Written) desta unidade é de 75 TB, condizente com um modelo de entrada de baixa capacidade de armazenamento.


Disco rígido – Seagate Barracuda (2 TB)

Será para o armazenamento de conteúdos de mídia baixados, que são muitos! Este modelo conta com rotação de 7.200 RPM e 64 MB de cache, com interface SATA-600.


Unidade óptica – Sony BD-RW

As mídias físicas ainda não morreram! Decidi incluir uma unidade de Blu-Ray neste projeto para reproduzir os meus filmes em neste formato e DVDs.


Cooler – AMD Wraith Stealth

O cooler original que acompanha o Athlon 3000G não é lá essas coisas, assim decidi utilizar este modelo para deixar a ventoinha em uma rotação baixa e reduzir o ruído.


Gabinete – K-Mex Micro ATX

Tenho este gabinete há anos e ele já foi usado em alguns projetos aqui no blog, cumprindo bem o seu propósito. Sem falar que sempre é bom reutilizar recursos!


Fonte de alimentação – K-Mex SFX (250 W)

Acompanha o gabinete esta fonte SFX genérica de 250 W na etiqueta. Como a configuração tem um consumo baixo (cerca de 140 W em plena carga) ela deve ser suficiente.


Sistema operacional – Windows 10 Pro

É o padrão de mercado, e nada de Windows 11 por enquanto!
Até a próxima parte!

Comentários

  1. Esse Athlon não é de se jogar fora não, apesar de ter sua fama desprezada por causa dos icônicos Ryzen, ele tbm é muito bom para um PC básico, em 2/4 dá conta da maioria dos jogos da década passada sem dificuldades (Meu irmão tem um Pentium Gold G5400 e ele dá conta sem problemas), o Athlon é superior ao PGold pouca coisa em processamento, porem em GPU, sem comentários, ganha de lavada.

    Prefiro os 2/4 para fazer overclock, 2 nucleos fisicos é melhor pra OC por permitir abusar mais sem aquele medo de estragar tudo nem precisar gastar milhões em perifericos especiais, meus Dual Core eu amo de paixão por brincar de fazer OC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o Athlon 3000G é um processadorzinho guerreiro! :-)

      Excluir
  2. Muito bacana!!!
    “As midias fisicas ainda não morreram!” graças a Deus, porque eu tenho muitas! Centenas!
    O que ta morrendo são os gabinetes com baias para leitores de dvd, ou melhor, estão matando estes.
    Tá dificil achar em muitos modelos novos.
    Eu penso, o que custa deixar um espaço opcional para eles? No meu gabinete o dvd é instalado na vertical e nem aparece. Quando procuro por um gabinete, só compro de tiver baia para dvd rom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também ainda tenho uma porrada de mídias físicas, vida longa a elas!

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana

Pentium versus 5x86

O restritivo Windows 11

Microsoft Batch 98