Unboxing: placa-mãe ASRock Z490 Phantom Gaming 4

Confira a minha análise sobre este modelo da ASRock, que conta o chipset topo de linha da plataforma Intel LGA 1200. Será que ela é uma boa opção de compra?
Comecemos pela chamativa caixa:



Eis a Z490 Phantom Gaming 4. As suas características são as seguintes:
  • Soquete LGA 1200 com chipset Z490;
  • Quatro soquetes para módulos DDR4 de até 4400 MHz, com capacidade máxima de 128 GB;
  • Um slot PCI Express 3.0 x16 controlado pelo processador;
  • Um slot PCIE 3.0 x16@x4 e dois slots x1 controlados pelo chipset Z490;
  • Um soquete M.2 com sinalização PCIE 3.0 x4 ou SATA-600, com suporte a dispositivos 2260/2280/22110;
  • Seis portas SATA-600;
  • Um soquete M.2 para dispositivos Wi-Fi 2230;
  • Codec de áudio Realtek ALC1200;
  • Controlador Gigabit Ethernet Intel I219V;
  • Formato ATX padrão.

O circuito regulador de tensão provê 10 fases para o processador (com corrente de até 50 A) e duas fases para a GPU integrada. Há um conector de alimentação de oito pinos e um de quatro, mas apenas o primeiro é requerido para a operação da placa.


Eis o soquete LGA 1200:


O slot PCIE x16 possui um reforço metálico.


A trilha do circuito de áudio é isolada das demais, de modo a reduzir as interferências e ruídos. Vemos também o soquete M.2 para a interface Wi-Fi.


Aqui vemos o soquete M.2 e duas portas SATA-600:


As demais portas SATA são rotacionadas e ficam na borda da placa:


Os conectores do painel traseiro, da esquerda para a direita:
  • Porta PS/2 para mouse e teclado;
  • Duas portas USB 2.0;
  • Porta HDMI;
  • Suporte para a montagem das antenas Wi-Fi;
  • Uma porta USB 3.2 tipo A e uma tipo C;
  • Conector Ethernet e duas portas USB 3.0;
  • Conectores de áudio analógico.

Os acessórios são básicos: apenas o manual, espelho traseiro, dois cabos SATA, dois parafusos para os soquetes M.2 e o anacrônico DVD com drivers velhos que ninguém usa.


Em termos de recursos, a Z490 Phantom Gaming 4 é inferior até mesmo às B460 mais topo de linha, trazendo o pacote básico para uma placa-mãe em 2021: um soquete M.2, rede Gigabit Ethernet e um bom codec de áudio. As suas maiores vantagens são o chipset Z490 e o robusto circuito regulador de tensão, o que permite “brincar” com os processadores K (desbloqueados) e que terá suporte aos Core de décima primeira geração, não que isso seja grande coisa.

Uma vez que o custo é equivalente, cabe a cada um decidir as suas necessidades: se não for usar um processador K e/ou não pretenda fazer overclock, talvez as B460 mais equipadas sejam uma melhor escolha. Por outro lado, aos que não ligarem de ter uma placa mais básica, porém com suporte a overclock e os demais benefícios do chipset, a Z490 Phantom Gaming 4 é uma boa escolha.

Comentários

Mais lidas da semana

Salvando uma placa 286

Avaliando o ReFS

Ficou feio