Dá para jogar com uma GeForce GTX 690 hoje em dia?

Monstruosa. Esta é a melhor definição da GTX 690, que foi a última placa de vídeo da Nvidia a ter duas GPUs. Em uma época onde o SLI está cada vez mais esquecido, será que ainda dá para jogar com ela? Confira!

Antes de prosseguirmos, vale lembrar que duas GeForce GTX 690 estrelaram o projeto Kepler Beast, um monstro com quatro GPUs. Veja lá! 😃

O objetivo aqui é verificar se uma única GTX 690 é capaz de dar conta de jogos contemporâneos, em conjunto com o PC Super Cobaia:

Benchs sintéticos

Em relação à GTX 1070, que é a placa de testes oficial do blog, até que a veterana GTX 690 saiu-se bem. As exceções foram os testes em 4K (Time Spy Extreme e Fire Strike Ultra) onde a pouca quantidade de VRAM da 690 foi um fator limitante, e no Superposition que não suporta o SLI.

Vale um adendo: como vimos na apresentação desta placa, a mesma conta com 4 GB de VRAM, entretanto apenas 2 GB ficam disponíveis para cada GPU. A tecnologia SLI não permite que o total de VRAM seja unificado e acessado pelas duas GPUs.

Todos os resultados estão na tabela abaixo:

Teste GTX 690 GTX 1070 Diferença
3DMark Time Spy Extreme (Score) 386 2913 86,75%
3DMark Time Spy (Score) 4018 6357 36,79%
3DMark Fire Strike Ultra (Score) 632 4505 85,97%
3DMark Fire Strike Extreme (Score) 5539 8342 33,60%
3DMark Fire Strike (Score) 10873 16352 33,51%
3DMark Sky Diver (Score) 31061 41627 25,38%
3DMark 11 (Score) 16554 21120 21,62%
3DMark Vantage (Score) 51167 58252 12,16%
3DMark 06 (Score) 32778 36487 10,17%
3DMark 05 (Score) 44288 44717 0,96%
3DMark 03 (Score) 137991 141803 2,69%
3DMark 2001 SE (Score) 71344 74850 4,68%
Unigine Heaven (Score) 4997 6058 17,51%
Unigine Valley (Score) 3375 3858 12,52%
Unigine Superposition (Score) 5319 12698 58,11%

As tabelas comparativas com os demais PCs testados pelo blog estão aqui. De um modo geral, nos testes com suporte ao SLI a GTX 690 até que foi bem e ficou relativamente perto da GTX 1660 e da RX 570, GPUs bem mais modernas. Um ótimo resultado!

Jogos

Aqui é que o bicho pega! O negócio começou ruim no Metro Exodus, onde a GTX 690 sofreu para chegar nos 20 quadros por segundo, por vezes ficando abaixo dos 10. No Battlefield V foi um pouco melhor, mas ainda ficou abaixo dos 30 quadros. Estes resultados já eram esperados, visto que estes jogos não suportam o SLI. A qualidade estava setada no modo intermediário.

As coisas melhoraram nos títulos não tão recentes que suportam o SLI. No Battlefield 1 a GTX 690 cravou mais do que 80 quadros, no GTA V foram 120 quadros (com alguns stutterings eventuais, algo normal neste jogo com SLI e Crossfire), no DiRT 4 100 quadros e no Doom em OpenGL o sistema ficou sempre acima dos 60 quadros, todos com os ajustes gráficos em qualidade elevada.

Confira no vídeo:


Por fim, acredito que ficou claro que a GeForce GTX 690 não é mais uma opção viável hoje em dia, pois a morte agonizante do SLI simplesmente acabou com a placa. Mesmo para jogos mais antigos é bem melhor comprar uma placa intermediária mais recente, que dá muito menos problemas e gasta consideravelmente menos energia.

Atualmente placas como a GTX 690 e similares somente tem mercado para insanos colecionadores de hardware como este que vos escreve, uma brincadeira que está ficando cada vez mais cara.

Até o próximo projeto!  

Comentários

  1. Excelente feedback , curti essa veterana aí...rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Paguei R$300 numa pelo ML apenas pra apreciar sua beleza (uma founders edition) e foi engraçado quando só pra testar coloquei ela junto com o meu Ryzen5 2400G (usando apenas a Vega11) e não houve diferença alguma de performance no Doom Eternal (só o que consegui foi mais barulho e consumo de energia :-D)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas da semana

2K Server