Unboxing e primeiras impressões: SSD Rise Mode de 960 GB

A linha de SSDs SATA-600 da Rise Mode é uma das mais baratas do varejo brasileiro. Vamos dar uma olhada no modelo de 960 GB.


É realmente impressionante a evolução da tecnologia. Eu já era um “micreiro” quando os primeiros discos rígidos de 1 GB foram lançados em meados da década de 1990, chegando aos discos de 1 TB no comecinho do século até chegarmos a unidades de estado sólido com capacidade equivalente, e sem custarem uma pequena fortuna como seria de se supor.

De fato, o modelo abordado nesta postagem pode ser encontrado em promoções pontuais por relativamente pouco a mais do que um disco mecânico de igual capacidade. Finalmente a principal limitação dos SSDs, que é o custo por GB de armazenamento, está sendo superada.


Apesar da popularidade atingida no varejo brasileiro devido ao baixo custo, as informações sobre os SSDs da Rise Mode são escassas. Por exemplo, varri “meio Google” para descobrir o tipo de chip flash NAND empregado e não encontrei, embora eu aposto uma coca e um pastel que são chips TLC, os quais gravam três bits de dados em cada célula de armazenamento, aumentando desta forma a densidade ao custo de uma menor durabilidade. Não há como um SSD tão barato assim ter chips MLC ou, menos ainda, SLC, que são muito mais caros.

Da mesma forma não consegui localizar qual seria o TBW desta unidade, que é a quantidade de dados possíveis de serem gravadas no dispositivo sem que ocorra degradação de performance. Mas neste ponto a Rise Mode não está sozinha: a WD também não divulga esta informação dos seus SSDs da linha Green.

De qualquer modo, a garantia oferecida é de três anos.


O Rise Mode de 960 GB segue o tradicional formato de 2,5” e interface SATA-600.


Os números levantados pelo CrystalDiskMark estão de acordo com os publicitários:


Os parâmetros da unidade são os esperados para um modelo novo. Um detalhe me chamou a atenção: o dispositivo é detectado com o nome genérico de “SATA SSD” tanto pelo Windows quanto por softwares de identificação como o CrystalDiskInfo.


Por fim, o Rise Mode de 960 GB pode ser encontrado em promoções pontuais por pouco mais do que 400 bolsonaros, um preço quase surreal se considerarmos a cotação atual do dólar e as distorções do mercado huehueBR.

Em que pese a falta de informações como a do TBW, o custo é o principal fator atrativo do Rise Mode e que pode fazer jus à sua aquisição. Em outras palavras, a compra pode valer a pena se o preço for consideravelmente menor do que os modelos equivalentes de marcas mais conceituadas.

Comentários

  1. Tá valendo. Até o SSD mais vagabundo é melhor do que disco rígido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem todos... rsrsrs

      https://www.michaelrigo.com/2017/09/primeiras-impressoes-ssd-generico.html

      Excluir

Postar um comentário