Unboxing e primeiras impressões: SSD WD Green de 240 GB

A linha de SSDs WD Green é uma das mais baratas do varejo brasileiro, podendo ser facilmente encontrada a preços muito convidativos. Confira a apresentação do modelo de 240 GB no formato M.2 2280, porém com conexão e sinalização SATA-600.


Como se trata de um produto de entrada, o kit é bastante enxuto:


O WD Green utiliza chips de memória flash NAND TLC, que armazenam três bits de dados em cada célula, em contraste com os chips MLC que gravam dois bits e com os SLC que gravam apenas um bit. Quanto mais bits são gravados em uma mesma célula, menor é o desempenho e a durabilidade, porém o custo por GB de armazenamento é bastante reduzido.

Hoje em dia praticamente todos os SSDs de baixo custo e mesmo modelos intermediários usam chips TLC, e agora também já começam a chegar unidades com chips flash QLC, que gravam quatro bits em cada célula de armazenamento.

O controlador empregado no Green é o SanDisk 20-82-00469-2. A WD divulga que a taxa de leitura sequencial deste modelo é de 545 MB/s, porém não informa a taxa de escrita e o TBW (Total Bytes Written), que é a quantidade de dados que é possível gravar na unidade sem que haja deterioração de desempenho, é como se fosse a garantia do fabricante.


Já que a WD não informa a taxa de escrita, vamos verifica-la na prática:


Talvez seja por isso que a WD não divulga a taxa de escrita: este valor é baixo até mesmo se comparado a outros SSDs de entrada como o Kingston A400. Já a taxa de leitura é bem próxima ao divulgado pela WD, e é um bom número para um SSD SATA - vale lembrar que, apesar de ser no formato M.2, o Green não utiliza uma conexão PCI Express mas sim SATA-600, desta forma não há diferença de desempenho para o mesmo modelo no formato tradicional de 2,5”.

Por fim, assim como as memórias DDR4, o custo dos SSDs felizmente despencou nos últimos meses e o Green é um dos modelos de 240 GB mais baratos do mercado, podendo ser encontrado por menos do que 200 mitos. Nesta faixa de preço ele é uma boa alternativa.

Comentários

  1. Comprei o meu Kingston A400 de 240 GB a cerca de um ano. Paguei na época algo em torno de 300 Temers (moeda da época, rs). Muito bom ver os preços de hardware entrando em patamares mais acessíveis.

    ResponderExcluir
  2. Realmente os preços tem despencados.
    Aqui nos USA ele está custando por volta de uns 45 Trumps, equivalente na conversão T/M (Trump/ Mito)
    Acho vantagem ter um destes desde que se use um bom hdd para backup e dados importantes, que também pode ser encontrado pelo mesmo valor (1tb)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A combinação de SSD de 240 GB e HD de 1 TB é o melhor custo x benefício hoje, sem dúvida.

      Excluir
  3. olá, aproveitando a postagem, gostaria , se possível, de sua opinião sobre memoria cache nos SSD , por exemplo, SAMSUNG EVO 500, que tem nas especificações, Memória cache DDR4 SDRAM de baixa potência 512 MB . Outros SSD também contam com essa memoria ? obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cache sempre é algo desejável, mas geralmente apenas modelos de maior custo o possuem.

      Excluir

Postar um comentário