Projeto RGB Master (Parte 3 – A hora da verdade)

Chegou o momento do PC RGB Master passar pela exaustiva maratona de benchmarks do blog! Será que os artefatos RGB realmente são capazes de turbinar o desempenho? Confira aqui!


Recapitulando a série do Projeto RGB Master, na primeira parte os componentes foram apresentados enquanto que na segunda demonstrei a montagem. Em caso de dúvidas, é só consultar as referidas postagens. 😉

Primeiramente, vamos a uma apresentação mais detalhada dos componentes. O Ryzen 7 2700X é um velho conhecido do blog e aqui ele está funcionando com todos os ajustes no padrão de fábrica, isto é, com o Precision Boost ativado, uma vez que não vale a pena fazer overclock com ele.


No kit de memória Kingston HyperX Fury DDR4-2133 houve uma situação interessante. Enquanto que na Asus Prime X470-Pro eu usava eles em 3000 MHz a 1,36 V (com as temporizações 18-18-18-35), aqui com a ASRock Fatal1ty X370 Gaming K4 os mesmos não passam dos 2666 MHz não importando a tensão de alimentação, e com a mesma temporização. Nesta frequência os módulos estabilizaram com 1,28 V.

Como a ASRock é uma placa feita no comecinho da “era Ryzen” (do início de 2017), é bastante provável que esta seja a causa. A placa foi atualizada com a última versão do firmware disponível para os Pinnacle Ridge (Ryzen de segunda geração), uma vez que a versão mais recente a ASRock recomenda apenas para os Matisse (terceira geração).


Os chips de memória destes módulos são fabricados pela Micron:


A GeForce GTX 1070:


Mas será que o RGB garantiu mais desempenho ao conjunto? Vamos aos resultados! Os testes da Futuremark permitem fazer uma comparação global, sendo interessante para ver como o RGB Master se posiciona na pirâmide da PC Master Race.


Como a GeForce GTX 1070 atualmente é uma GPU mais voltada para 1080p e, estourando, 1440p, já era esperado a sua falta de fôlego em 4K como é o caso do Time Spy Extreme:


A verdade se restabelece em 1440p, que é o caso do Time Spy padrão. Como a GTX 1070 será usada em conjunto com um monitor Ultrawide (2560 X 1080) de 75 Hz, o desempenho será bastante aceitável.


O Fire Strike Ultra roda em 4K (porém no DirectX 11), e assim da mesma forma não dava para esperar um grande desempenho:


No Fire Strike Extreme em 1440p o desempenho melhora visivelmente:



Já no Fire Strike padrão (1080p) os resultados são bastante animadores:



O Sky Diver também roda em 1080p, porém apresenta detalhes gráficos menos complexos do que o Fire Strike. Aqui a GTX 1070 deita e rola:



No Cinebench o Ryzen 7 2700X fez o que se esperava dele:


O Unigine Valley roda em 1080p e o desempenho ficou excelente:


Como eu já fiz um comparativo com o Ryzen 9 3900X esses dias atrás decidi avaliar a diferença de uma única GTX 1070 com o SLI que eu usei até o início do ano.

Como sempre, você pode consultar a página de benchmarks modernos para comparar estes resultados com todos os outros PCs já testados pelo blog.

Teste GTX 1070 GTX 1070 SLI Diferença
PCMark 10 (Score) 5492 5624 2,35%
3DMark Time Spy Extreme (Score) 2898 - -
3DMark Time Spy (Score) 6289 11358 44,63%
3DMark Fire Strike Ultra (Score) 4457 - -
3DMark Fire Strike Extreme (Score) 8153 - -
3DMark Fire Strike (Score) 15881 21028 24,48%
3DMark Sky Diver (Score) 39723 46044 13,73%
3DMark 11 (Score) 20774 28428 26,92%
Cinebench R15 CPU (CB) 1780 1761 -1,08%
Cinebench R15 CPU Single Core (CB) 176 177 0,56%
Cinebench R15 OpenGL (FPS) 112,86 132,18 14,62%
CPU-Z Multi Thread (Score) 4950,6 4937,8 -0,26%
CPU-Z Single Thread (Score) 481,0 484,1 0,64%
7-Zip Multi Thread (MIPS) 63452 63067 -0,61%
7-Zip Single Thread (MIPS) 4142 4143 0,02%
Unigine Valley (Score) 3726 5222 28,65%
Unigine Superposition (Score) 12654 12690 0,28%
V-Ray CPU (Segundos) 75 75 0,00%
Handbrake (Segundos) 362 377 3,98%

Bem, são justamente nos benchs sintéticos em que os arranjos multi GPU ainda parecem fazer algum sentido, enquanto que nos jogos atuais todo este encanto desaparece. Quanto ao Ryzen 7 2700X, ele ainda é um processador muito forte e, dependendo do preço em que você o encontrar, continua sendo uma ótima opção para montar um novo PC ou fazer um upgrade.

O mesmo pode ser dito em relação à GeForce GTX 1070: ainda é uma baita placa para jogar em 1080p, sendo uma ótima opção de compra no mercado de usados mesmo no nosso tão inflacionado cenário - o negócio é procurar algum preço de ocasião.

Comentários