A Radeon VII já se foi

E foi cedo! Lançada em fevereiro, a primeira GPU com litografia de 7 nm foi descontinuada pela AMD. A placa sempre teve baixa presença no mercado e o alto custo de produção foi um dos motivos para o fim. O outro é o lançamento das GPUs Navi.


Além da litografia de apenas 7 nm, a mesma dos novos e celebrados processadores Ryzen 3000, também chama a atenção na Radeon VII a expressiva quantidade de memória de vídeo, de nada menos do que 16 GB HBM2 (muitos PCs não possuem esta quantidade de RAM!). Em termos de performance, a placa fica no mesmo patamar da GeForce RTX 2080.

No papel tudo parecia muito bom, porém a Radeon VII tinha os seus problemas, como o grande consumo elétrico e a baixa presença no mercado mundial, muito devido ao alto custo de produção. Tudo bem que o mercado brasileiro não é parâmetro para nada, mas encontrar a placa aqui sempre foi um desafio.

O lançamento das novas Radeon RX 5700 Navi foi o último prego no caixão da Radeon VII. Com uma performance que chega bem próxima e um consumo elétrico condizente, além do custo de produção ser infinitamente menor, elas tornaram a Radeon VII um produto sem muito sentido, que acabou sendo ainda mais ignorado pelo mercado.

Mas algo é inegável: a Radeon VII é uma placa linda, que eu teria na minha coleção sorrindo de orelha a orelha. O problema é o preço que os muambeiros do Mercado Livre cobram por ela: na data de hoje o menor valor que eu encontrei foi de 4.400 bolsonaros. 😲

Quem sabe um dia...

Fonte: Videocardz.

Comentários

  1. Nossa!!! R$4.400 é muito dinheiro!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Brasileiro é uma raça que deve ser estudada.

      O cara compra algo por mil, usa por cinco anos e ainda quer vender pelos mesmos mil que pagou. Com raras exceções, o mercado de hardware usado aqui é deprimente. Core i7 de terceira geração por preço de Ryzen, placa X79 mais cara que Z390 e por aí vai.

      Excluir
    2. Eles tem um profundo respeito a lei de Gerson.
      😄😄😄

      Excluir
    3. Essa é a única lei que muitos brasileiros respeitam, infelizmente.

      Excluir

Postar um comentário