O Império vai atacar nas GPUs

Desde que tirou Raja Koduri da AMD, a Intel não esconde de ninguém que pretende entrar com tudo no mercado de GPUs dedicadas. Pois bem, agora já há uma previsão de quando isto irá acontecer: 2020.

O Intel i740 de 1998, o primeiro e último (até o momento) chip gráfico da Intel

E além de Koduri, a Intel trouxe outro reforço de peso, também da AMD: Jim Keller, o responsável pela criação do conceito Infinity Fabric que é um dos pilares do sucesso dos processadores Ryzen. Com a dupla KK (Koduri e Keller), a Intel poderá oferecer processadores com um chip gráfico realmente decente utilizando tecnologia própria, sem ter que licenciar de terceiros.

Mas voltando ao mercado de GPUs dedicadas, a chegada de um novo player deve ser saudada. Este mercado está muito parecido com o de CPUs na época pré-Ryzen: sem uma competição realmente acirrada da AMD, principalmente no nicho de alto desempenho, a Nvidia dorme em berço esplêndido podendo se dar ao luxo de adiar o lançamento da sua nova geração.

Bons tempos onde, além da Nvidia e da ATI (atual AMD), também tínhamos chips gráficos da 3dfx, S3, PowerVR, Rendition e Matrox, sem falar de outras menores. Infelizmente o mercado de hardware como um todo está cada vez mais concentrado.

Informações: Twitter Intel News.

Comentários