Primeiras impressões: Placa controladora SATA Comtac

Precisa de mais portas SATA? Uma alternativa é a placa controladora Comtac PCIE x1, facilmente encontrada no mercado na casa dos 60 reais e que possui duas portas SATA-300.


A embalagem da placa é bastante simples:


O kit é enxuto: além da placa, há um CD com drivers para várias versões do Windows e até mesmo para Linux, além de um folheto com instruções:


O chip controlador é o Silicon Image Sil 3132, que suporta os modos AHCI e RAID 0 e 1. Abaixo vemos a tela que é exibida quando o seu firmware é carregado – o tempo para a detecção dos dispositivos é de dois a três segundos.


O Windows 10 possui um driver nativo para o chip Sil 3132 fornecido pela própria Silicon Image, o qual é mais recente do que os drivers presentes no CD de instalação.


Por fim, a única desvantagem desta placa é fato de a mesma ser SATA-300, porém se considerarmos o seu preço é algo que pode ser relevado. Embora ela não seja indicada para uso em conjunto com SSDs SATA-600, é perfeitamente adequada para discos rígidos mecânicos e unidades ópticas. Outra aplicação possível é em placas mãe antigas que possuam apenas portas SATA-150 de primeira geração.

Aqui esta plaquinha funciona perfeitamente para interfacear com as minhas unidades ópticas, as quais são um drive BD-RW Lite-On e um DVD-RW Asus, poupando assim duas das seis portas SATA-600 da placa mãe ASRock Fatal1ty X370 Gaming K4 controladas pelo chipset AMD X370.

Comentários

  1. Claro que ter uma placa-mãe com tudo que se tem direto já integrado é muito bom, mas é uma delícia ver os slots com placas espetadas.
    Lembro do quanto eu gostava de ver o meu K6-2 aberto, com a saudosa SoundBlast PCI 128 num slot e um modem genérico num outro. Uma pena que o vídeo era on-board, uma Trident 3DBlade 9880 no chipset VIA MVP4, com até 8 MB compartilhados, mas eu jogava de tudo em 3D.
    Claro que alguns jogos só ficavam decentes se botasse em 640x480x16 bits, mas isso é detalhe :P
    Essas controladoras SATA, IDE, USB, Firewire, etc são coisas linda demais, porque me fazem lembrar do tempo que essas interfaces eram escassas e só com placas pra expandir o PC.
    Tirar ela da caixa, espetar no slot e ver ela ser reconhecida pelo sistema é uma sensação que não se desgasta, porque é nostalgia pura!
    Acho que as placas-mãe ainda deveriam vir com slot PCI (sonhar não custa nada, né), porque existe uma infinidade de placas que podem ser aproveitadas em VMs usando a técnica de PCI pass-through. Imagina uma VM Win98 ou XP usando uma placa 3D PCI, que maravilha, não?
    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, tu me fez lembrar do meu K6-III que tinha espetado uma TNT2 M64 PCI (a placa mãe não tinha AGP), uma placa de rede Realtek 100 Mbps PCI, uma SoundBlaster AWE32 ISA e um modem USRobotics 33.6@56K ISA.

      Se não me engano as plataformas mais modernas que vieram com PCI foram as LGA 1155 e AM3. Tenho uma placa Gigabyte Z68 1155 que tem PCI (é a placa que uso com a Radeon HD 5970), numa dessas faço uns testes qualquer hora dessas!

      Excluir
  2. Segura meu like, Alexandre. Achei que só eu é que tinha essa nostalgia. Hoje em dia montar PC está muito chato. Mesmo as placas mais básicas já trazem praticamente todas as interfaces. Você só tem o trabalho de instalar o processador, um módulo de memória e pronto: PC funcionando.

    ResponderExcluir
  3. O BIOS presente nela suporta UEFI? Ou: é possível inicializar pelos dispositivos conectados nela no modo UEFI-only?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não suporta. Mas justiça seja feita: nem mesmo o firmware RAID do chipset AMD X370 suporta UEFI. O firmware RAID da minha antiga placa LGA 1155 Z77 também não suporta.

      Excluir
    2. Que vergonha para a AMD. O "BIOS RAID" da Intel tem código nativo UEFI, que permite gerenciar os arranjos dentro do próprio setup há anos! Totalmente CSM-free. Parece que um quebra-galho nas placas com ponte sul (terminologia antiga, mas somos da velha guarda...) AMD, pelo menos nas Asus, é usar a opROM via CSM (Ctrl+F e tal) e depois mudar "Board SATA RAID ROM" de "Legacy ROM" para "UEFI DRIVER". Pelo que li, o arranjo é mantido e a placa inicia em UEFI a partir dele. Longe de ter a elegância e simplicidade da solução da Intel...

      Excluir
    3. Não achei esta opção na minha placa. Saiu uma nova versão do UEFI da AsRock (a 2.50) que traz uma atualização do AGESA (o bootstrap da AMD). Quando puder atualizar vou testar.

      Excluir
    4. Estou pesquisando placas AM4 (talvez faça um upgrade...) e pelo que vi a AMD tem código para gerenciar os arranjos no próprio setup (UEFI) sem depender da opROM de legado (via CSM). O utilitário embarcado no firmware (é um driver UEFI na verdade) chama-se RAIDXpert2:

      https://xshop2.blogspot.com.br/2017/03/x370b350ryzenamd-raidxpert2.html

      Excluir
    5. Rapaz, há mesmo o RAID Expert, porém esta opção somente aparece no Setup quando o CSM está desativado. Vou testar.

      Excluir

Postar um comentário