Utilizando o Windows Vista com um hardware moderno

Quando foi lançado em janeiro de 2007, o Vista era considerado um devorador de hardware. Muitos diziam que o sistema estava muito à frente da tecnologia da sua época, e para colocar isto à prova avaliarei o sistema com uma configuração muito mais avançada em relação às que haviam há dez anos. Será que o Vista foi um sistema realmente injustiçado? Confira!


A configuração

Antes de prosseguirmos com os testes, mostrarei a configuração utilizada em detalhes.

CPU: Intel Core 2 Quad Q6600

O lendário Q6600, que popularizou os quad cores, foi o processador escolhido para a tarefa. Conta com uma frequência de operação nominal de 2,4 GHz, do barramento frontal de 1066 MHz e 8 MB de cache. 


Placa mãe: Asus P5QC

Conta com o chipset topo de linha para o soquete LGA 775: chip ponte norte Intel P45 e ponte sul ICH10R, com suporte a módulos de memória DDR3. Todos os detalhes sobre a P5QC estão nesta postagem


Placa de vídeo: Nvidia GeForce GTX 650 Ti

Trata-se do modelo com overclock de fábrica da EVGA, com a GPU rodando a 1072 MHz e a memória de vídeo a 1350 MHz (2 GB com largura do barramento de 128 bits). Para os padrões atuais é uma placa bastante limitada, porém para o Vista e a interface Aero é um foguete.



RAM: 8 GB DDR3-1600 Geil Enhance Corsa

Em 2007 o mais comum eram PCs com 512 MB de RAM, enquanto que os mais avançados tinham 1 GB. Aqui o Vista terá uma quantidade mais do que suficiente de memória, e com largura de banda muito superior.


SSD: Corsair Force LS de 120 GB

Windows Vista instalado em um SSD? Oh yeah!


Disco rígido: WD de 250 GB

Com 7200 RPM e 8 MB de cache. Para armazenamento secundário.


Refrigeração: Cooler Master Blizzard T2

Solução de baixo custo da Cooler Master. Mais detalhes sobre ele aqui


Fonte: Seventeam de 500 W

Dá para o gasto.


Montagem e funcionamento

Tudo pronto para ser ligado pela primeira vez! O gabinete utilizado é um ATX genérico.


Deu vídeo de primeira! 😃


Em funcionamento!


Instalação do Vista: armazenamento

As portas SATA controladas pelo chip Intel ICH10R foram configuradas para o modo AHCI, de modo a obter a melhor performance possível do SSD. Porém o programa de instalação do Windows Vista SP2 não conta com um driver nativo para tal combinação (nenhuma unidade de armazenamento era exibida), desta forma tive que baixar o driver no site da Asus, copiá-lo em um pendrive e carregá-lo manualmente.


Mas mesmo com o driver carregado, o instalador não conseguia criar uma nova partição no SSD:


Lembrei-me de que este SSD Corsair fazia parte do meu antigo arranjo RAID 0, e isto poderia estar “confundindo” o instalador do Vista. Assim conectei o SSD no meu PC com Windows 10, pelo qual criei as partições para a instalação (deixei uma reservada para um futuro dual boot com o Windows 7 ou mesmo o 10).


A partir daí a instalação prosseguiu normalmente.

Overclock do Core 2 Quad

É um sacrilégio deixar um Q6600 no regime padrão, ainda mais com uma placa mãe como a Asus P5QC que possui uma infinidade de ajustes no Setup. Sem muito esforço consegui subir o FSB para incríveis 425 MHz (1700 MHz efetivos), elevando o processador para ótimos 3,4 GHz com o multiplicador 8 e tensão ajustada para 1,375 V no Setup.



O simples e barato Cooler Master Blizzard T2 segurou muito bem a onda. Com o Prime 95 rodando, manteve os núcleos do Q6600 abaixo dos 60 graus. Muito bom!


A RAM ficou com o ajuste mostrado abaixo. O chip ponte norte Intel P45 suporta oficialmente módulos DDR3 de até 1333 MHz, e realmente o sistema não ficou estável de forma alguma com os módulos configurados para DDR3-1600.


Primeiras impressões do desempenho

Quem usou o Vista em 2007 deve lembrar-se do sistema esmerilhando o disco rígido durante o boot. Isto agora definitivamente é algo do passado:


O índice de desempenho mostra a dominação do hardware. Obter 5,9 (a nota máxima) em todos os quesitos era algo inatingível há dez anos.

Windows Vista owned :-)

Apêndice: conservação do SSD

Uma vez que o Windows Vista não implementa o comando TRIM (somente a partir do 7 há suporte) temos que tomar alguns cuidados para não haver degradação de performance do SSD. Primeiramente devemos desabilitar o serviço Superfetch, que com um SSD torna-se inútil e evita gravações de dados desnecessárias no dispositivo. Também devemos desabilitar o arquivo de paginação (com 8 GB de RAM já é possível) ou movê-lo para um disco rígido mecânico.


A desfragmentação automática também deve ser desativada:


Alguns fabricantes de SSDs oferecem softwares que executam o comando TRIM manualmente para sistemas operacionais sem suporte nativo, sendo recomendável rodá-lo ao menos uma vez por dia. O Corsair SSD Toolbox permite também agendar o comando.


É isto aí! Em uma próxima postagem mostrarei maiores detalhes sobre a operação do sistema, bem como testes de desempenho. Até lá! 😉
Veja também:

Comentários

  1. Eita nóis, deu até vontade de reinstalar o Vista no notebook. Que coisa linda! :) Os testes vão ser de desempenho de vídeo também, comparando com os feitos com 7/8/10...? Aquele abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vão ser testes bem abrangentes com o que rodar no Vista, uma vez que alguns benchmarks não rodam mais nele. Pretendo comparar com um Windows mais novo no mesmo hardware, estou decidindo entre o 7 e o 10.

      Excluir
  2. Chega dar gosto hein...

    ResponderExcluir
  3. Deu até saudades. :'(

    Eu lembro que o Vista tinha que ir "amaciando" o prefetch com o decorrer do tempo. Tanto que o boot em uma instalação zerada é mais lento do que o boot com o sistema mais "rodado", com programas e tals. O Prefetch fazia a diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazia sim, ainda mais com os discos mecânicos lentos da época.

      O legal é que o Superfetch fazia cache das aplicações em RAM, e desta forma ele lia o disco rígido com baixíssima prioridade. Os que desconheciam o processo ficavam corneteando o Vista, dizendo que o mesmo "acessava o HD sem parar".

      Excluir
    2. Sim sim. Mas é fato que o HD sofria nos primeiros dias de vida de uma instalação do Vista. É o tal amaciamento que comentei, fora que esse mecanismo foi muito aprimorado no W7+.

      Excluir
    3. Infelizmente, o mecanismo não estava ajustado e causava impacto no desempenho. Foi a partir do 7 que o Prefetch passou a funcionar bem.

      Excluir
    4. A partir do SP2 do Vista o Superfetch já foi bem melhorado.

      Excluir
  4. Opa, quero ver agora os testes de desempenho hehehehe muito bom!!! Pena que eu pulei o Vista, fui direto para o 7.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora estou com umas demandas novas, mas o PC Vista não será abandonado! :-)

      Excluir

Postar um comentário