Hasta la vista, Windows Vista!

O tempo realmente passa depressa. Amado por alguns e odiado por muitos, o Windows Vista despede-se hoje, pouco mais de dez anos após o lançamento.



Após um hiato de seis anos e um desenvolvimento conturbado (quando era conhecido pelo codinome Longhorn), finalmente a Microsoft lançava um novo sistema operacional. A demora teve um motivo: inicialmente o sistema utilizaria uma versão revisada do kernel do Windows XP, porém durante o desenvolvimento a Microsoft decidiu utilizar o kernel do Server 2003 pois o do XP simplesmente não aguentava o rojão, o que atrasou todo o cronograma.

Lembro-me até hoje do furor que houve em janeiro de 2007, quando o Vista finalmente foi lançado. Apesar de muitos recursos anunciados terem se desfeito no ar como uma nuvem de vapor (lembram-se do sistema de arquivos WinFS?), o entusiasmo era enorme e filas se formaram nas lojas no dia do seu lançamento.


Porém quando o pessoal chegou em casa ou na empresa e instalou o novo Windows, as reações não foram das mais favoráveis. O sistema foi lançado sem o devido polimento e era deveras exigente para os PCs da época. Lembrem-se de que estávamos no início de 2007, onde o processador mais popular era o Pentium 4 impulsionado por um disco rígido mecânico muito mais lento do que os atuais. A interface Aero, embora realmente inovadora, também exigia consideravelmente das placas de vídeo da época. De fato, o Vista somente ficou redondinho dois anos depois com o lançamento do Service Pack 2, mas aí já era tarde: o sistema estava irremediavelmente queimado no mercado e o lançamento do Windows 7 aproximava-se.

Eu fui um dos early adopters do Vista (só não fiquei em fila no dia do lançamento... 😃) e pude sentir o seu peso no PC que eu tinha na época, que consistia em um Athlon 64 3200+ @ 2,5 GHz, placa mãe Asus A8V (soquete 939 com chipset Via K8T800 Pro), 1 GB de RAM DDR-400, placa de vídeo GeForce 6600 AGP com 128 MB de VRAM e um disco rígido Maxtor DiamondMax de 80 GB IDE/PATA (7200 RPM com 2 MB de cache). Neste meu PC o Vista rodava bem mais lento do que o XP x64, mas após alguma otimização (como desabilitar certos serviços do sistema) ele ficava até utilizável.

Recentemente o ex-CEO da Microsoft, o fanfarrão do Steve Ballmer, afirmou que o Vista foi o único erro que ele cometeu durante a sua gestão. Eu discordo, para mim o primeiro Windows 8 foi infinitamente pior, sem falar do descaso com o mercado de dispositivos móveis, erro pelo qual a empresa paga caro até hoje. Mesmo aos trancos e barrancos, o Vista deixou dois legados importantes: a interface Aero e a popularização da compilação de 64 bits (o XP x64 nunca deslanchou).

Enfim, o Vista junta-se ao XP no rol dos sistemas operacionais sem suporte da Microsoft. Dizia-se que ele estava à frente do hardware da sua época. Pois bem, em uma homenagem póstuma ao conturbado sistema, colocarei esta afirmação à prova. A postagem já está no forno, aguardem! 😉

Comentários

  1. O mais importante: o Vista foi o primeiro Windows a colocar um pouco de limite na conta de usuário criada por padrão pelo instalador. Continuou sendo um conta administrativa, porém o UAC tornou-a, do ponto de vista dos programas, basicamente uma conta limitada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. O UAC também foi um dos pioneirismos do Vista.

      Excluir
  2. Lamento o Windows Vista não ter tido seu valor reconhecido. Lembro de ter testado o Alpha 4051 dele quando era chamado de LongHorn. Foi num AMD 462 que tive, talvez um Duron. 3 horas só para instalar. kkkkkkkkkkk Uma coisa é certa: a versão 64 bits com o SP2 instalado era um primor. Claro, tinha que ter uma máquina compatível. Ou seja, um sistema lançado numa época em que tínhamos PCs da Xuxa/Milhão aos montes nos grandes magazines.

    Na minha opinião o Windows Vista se junta ao Windows 2000 Professional no hall das versões Windows injustiçadas: o Vista pelos motivos já bastante conhecidos por nós que entendemos um pouquinho de informática técnica e o 2000, que teve seu potencial ofuscado por ser dirigido ao nicho empresarial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! Para mim o Windows 2000 é um dos melhores Windows de todos os tempos. Muito estável e foi o primeiro com kernel NT a suportar o Plug and Play. Usei por muito tempo o 2000, só migrei para o XP quando saiu o SP2.

      Excluir
    2. Então... acho que o 2000 só é superado... cara, para mim o 2000 só é superado pelo 2003, que infelizmente não teve sua versão doméstica. E se for parar para pensar todas as versões posteriores ao 2000 têm um pouco do seu sangue, incluindo as versões Server.

      Lembro que usei o 2000 num Athlon XP 1900+ com 256 MB. Rodava liso. Jogava e tudo. NFSU, saudades!

      Excluir
    3. Eu usei o 2000 no meu Athlon Thunderbird 1,2 GHz com 256 MB PC133, ótimos tempos! Eu usava ele mais para trabalho e programar, para jogos eu tinha o Windows 98 SE em dual boot.

      Excluir
  3. Vista acabei pulando... fui direto do XP pro 7. O tal WinFS morreu mesmo né? hehehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oficialmente parece que não morreu, mas faz tempo que não temos notícias do WinFS.

      Excluir
  4. Em casa eu pulei o Vista (fui do XP pro 7) também. Mas eu trabalho num órgão público que ainda usa o Vista, felizmente já está planejada (fim do mês agora, espero) a troca pro Windows 10.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde trabalho nunca tivemos o Vista, mas em compensação ainda temos um punhado de máquinas com XP...

      Excluir

Postar um comentário