Pular para o conteúdo principal

Análise – notebook Lenovo Ideapad 3 15ALC6 #1

O Idepad 3 é a linha de notebooks compactos da Lenovo, e aqui mostrarei as minhas impressões sobre o modelo 15ALC6 que conta com a APU Ryzen 7 5700U. 

Análise – notebook Lenovo Ideapad 3 15ALC6

O acabamento externo é em plástico que imita aço escovado. O plástico certamente é menos resistente, porém bem mais leve.


A tela não tem nada de especial: é de 15,6” com resolução 1080p e taxa de atualização de 60 Hz. Como este não é um modelo gamer, acredito que as especificações são adequadas para a sua faixa de preço. A câmera frontal é de 720p.


O teclado é tradicional de membrana, com acionamento bastante confortável.


Já o acabamento inferior é em um plástico rugoso tradicional.


De fato este modelo é bastante fino. De um lado temos o conector para a fonte de alimentação, LED indicador de carregamento, USB tradicional, HDMI 1.4b, USB tipo C e um glorioso conector de áudio P2. As portas USB seguem o padrão 3.2.


Enquanto que do outro lado temos um LED que indica o funcionamento, outro que indica o modo de hibernação, um leitor de cartões SD e uma porta USB 2.0.


O carregador é apenas um pouco maior do que alguns smartphones. A bateria conta com 4100 mAh, e em operações pouco exigentes chega a durar quase 8 horas fora da tomada.


O único acessório que acompanha o pacote é um adaptador para a instalação de dispositivos SATA de 2,5” (SSDs ou discos rígidos), de modo a aumentar a capacidade de armazenamento.


Um dos atrativos é a APU Ryzen 7 5700U, que conta com oito núcleos e dezesseis threads, 12 MB de cache, frequência padrão de 1,8 GHz e boost de 4,3 GHz com TDP de apenas 15 W, o que certamente ajuda bastante a poupar bateria. A sua microarquitetura é a Zen 2 de 7 nm.

Este chip possui uma GPU Radeon Vega 8 integrada, a qual conta com frequência máxima de 1,9 GHz e 512 Stream Processors. É possível dedicar até 2 GB da memória principal para esta GPU.

Complementam a configuração 12 GB de RAM DDR4-3200 e um SSD Samsung NVMe M.2 PCI Express 3.0 x4 de 512 GB (OEM), que segundo a fabricante é capaz de chegar a até 3100 MB/s na leitura e 1800 MB/s na escrita, ambas sequenciais.


O sistema operacional que vem de fábrica é o Lux, a distribuição Linux na Lenovo. Falarei mais sobre ele e também mostrarei alguns benchmarks na segunda parte desta análise.

Por hoje é só, pessoal. Até a próxima!

Comentários

  1. Pelas especificações, me parece um ótimo notebook. Resta saber uma informação, infelizmente crucial para nós brasileiros, com poder de compra reduzido: o preço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comprei ele há algumas semanas para a minha esposa por cerca de 2.500 merréis, achei um preço razoável dada a configuração e o "custo Bostil". O fato de não vir com uma licença do Windows também ajuda um pouco a reduzir o preço.

      Excluir
    2. Um ótimo preço pela configuração. Tem muito notebook positivo e multilaser sendo vendo a preço inflado e próximo desse valor...

      Excluir
  2. A bateria pode ser carregada pelo conector tipo c também

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esqueci de colocar o ponto de interrogação: a bateria pode ser carregada pelo conector tipo c também?

      Excluir
    2. Não carrega. Testei com dois cabos diferentes.

      Excluir
  3. O meu note da trabalho (também um Lenovo e Ideapad) tem uma configuração similar a esse, no caso a diferença é meu HD de 1TB e Windows 11 + Ubuntu 24.04 LTS. O desempenho do sistema do Tio Bill é meio sofrível, mesmo com os 12GB de RAM, porque infelizmente o Windows 11 é um devorador de memória... Se é desse jeito em um PC desses então imagine em PCs mais fracos com 4GB de RAM... Os problemas são do Windows mesmo, pois no Ubuntu não tenho dores de cabeça rodando maravilhosamente bem no Hardware!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antecipando um pouco a próxima parte, também coloquei Windows. Até que não ficou tão ruim, deve ser por causa do SSD NVMe dele.

      Excluir
    2. Cara, eu tenho o windows 11 instalado em um pc de 2007 com 2gb de ram, e até que o desempenho foi aceitável considerando a idade do negócio, que já tem 17 anos. Sem fazer nada consome cerca de 1,2 gb de 2gb, agora eu nunca tentei usar o windows 11 em um pc moderno, mas eu tenho o windows 10 instalado em um note com configuração semelhante a esse do michael, a diferença é que tem 8gb de ram ao invés de 12gb, e o windows consome cerca de 2gb de memória sem fazer nada. Acho que o windows 10 é melhor em desempenho mesmo, mas acho que o windows 11 tem muita porcaria rodando em segundo plano

      Excluir
    3. A tendência é que, quanto mais atual for o Windows, mais pesado ele fique. Geralmente quem diz que o Windows 11 não tem diferença ou é mais "leve" em relação ao Windows 10 deve ter uns 16GB de memória, SSD NVMe e processador atual.

      Excluir
    4. Acho que o problema é justamente esse, ou seja, muitos processos rodando em segundo plano... a tendência é piorar, principalmente nos PCs que terão o novo aplicativo Recall (que além de ser um spyware oficial da Microsoft vai rodar em segundo plano consumindo ainda mais memória), O Windows 8.1 era bem mais leve e eu o usei por anos em um PC fraco da Philco que tinha 4GB de RAM e o desempenho era em legal! Quando tiver dinheiro sobrando vou aumentar a memória RAM do PC e ver se esse devorador de memória rodará melhor!

      Excluir
    5. Acho que um ssd nvme ajudaria bastante, já que no meu comentário acima eu esqueci de citar que os dois pcs estão com ssd, aquele antigo com 2gb de ram tá com um ssd genérico de 120gb e já deu uma melhorada legal, o outro com 8gb de ram tá com um ssd nvme de 256gb, o windows 10 simplesmente voa nele, roda bem lisinho, é tudo instantâneo. Agora acho que o windows 11 não tem muita diferença "física" do 10, as vezes parece só um windows 10 anabolizado mesmo, tanto que acho que não existe um programa que só rode no 11 mas não rode no 10

      Excluir
  4. HD mecânico de 1TB infelizmente ficará ruim. Até o Windows 8 roda razoavelmente bem em HD mecânico. Do Windows 10 em diante, SSD é uma necessidade. Muitos computadores do fórum onde eu trabalhava eram processadores I5, 8GB de memória RAM e HD mecânico e a lerdeza era uma reclamação frequente. Um simples SSD (excluindo Goldenfir e outras porcarias chinesas) resolveria muito bem o problema de lentidão.

    Eu gostaria de testar Windows 11 no meu PC, mas eu já recomendaria 16GB de memória RAM pelo menos e SSD NVme. O pessoal do Adrenaline fez uma live rodando o Windows 11 num processador Bulldozer da AMD e com vídeo onboard nas condições mais xexelentas possíveis para testar haha

    ResponderExcluir
  5. Um problema das máquinas antigas é que o Windows 11 pode rodar "bem" atualmente, mas com alguma atualização, o Windows ficar mais pesado e ter o desempenho piorado. Em máquinas antigas, manter o Windows 10 me parece ser uma opção mais sensata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem tem máquina antiga e quer continuar no mundo das janelas a melhor opção é o Windows 10 LTSC 2021 sem sombra de dúvidas: https://www.michaelrigo.com/2023/05/ltsc2021-ultimo-windows-raiz.html

      Ele vem sem a maioria dos bloatwares e com muito mais tempo de suporte, o que é outro ponto positivo tendo em vista que o suporte da versão regular do Windows 10 acaba ano que vem.

      Excluir
    2. O meu note de trabalho veio originalmente com o Windows 10 e eu atualizei para o 11 uns três dias depois do lançamento. No primeiro ano até que rodava legal sem tanto peso, mas entre 2022 e 2023 a Microsoft lançou umas atualizações que deixaram o sistema mais pesado e que inclusive prejudicaram o uso da placa de Wi fi do note, muitos usuários Internet afora relataram problemas com essas atualizações! Como o suporte do Windows 10 normal acaba ano que vem então não tenho essa opção de voltar pra ele...

      Excluir

Postar um comentário