Monstrinhos da AMD

Começaram a pintar os primeiros testes com os Ryzen 3 3100 e 3300X: a microarquitetura Zen 2 deu a estes chips de entrada um desempenho espetacular! 😱


Como costumo fazer, tomo como base o ótimo teste feito pelo Clube do Hardware. Neste teste, os Ryzen de entrada simplesmente massacraram o Core i3 9100F. Mas nem foi isso o que mais me chamou a atenção: como o CDH aplicou algumas suítes de benchmarks que eu também utilizo (PCMark, 3DMark, CPU-Z, Cinebench), fica fácil comparar com os meus resultados. Esta é a vantagem dos benchs sintéticos.

Os novos chips de entrada da AMD simplesmente massacraram o meu Ryzen 5 1400, cujos resultados estão nos testes com o Pequeno Notável. Realmente a evolução da microarquitetura Zen original para a Zen 2 é muito boa, e não apenas na litografia.

Mas vale a pena comprar?

Apesar dos novos Ryzen 3 serem chips inegavelmente eficientes, particularmente eu não compraria processadores novos com "apenas" 4 núcleos em 2020, mesmo se for somente para jogar - a tendência é que os jogos sejam cada vez mais otimizados para múltiplas threads, visto que a nova geração de consoles terá chips com oito núcleos e dezesseis threads. Salvo se for um PC para usar o MS Office e navegar na Web, mas neste caso até mesmo um Athlon 3000G é plenamente suficiente.

Sem falar que o preço destes novos chips será imprevisível, dada a pandemia e as instabilidades econômica e política. Vejamos: o 3100 custa 100 e o 3300X 120 trumps, o que em uma conversão simples pelo cotação de hoje leva os valores para, respectivamente, cerca de 550 e 650 falsos-mitos. Assim não seria um exagero supor que o preço destes processadores flutuará na casa dos mil reais, ao sabor da loucura do câmbio.

Desta forma, na minha opinião o melhor custo x benefício do ano continua sendo o Ryzen 5 1600 AF, que ainda pode ser encontrado em promoções por menos do que R$ 600.

Comentários