Isolamento social

Estou em casa devido ao coronavírus, que eu nem sei se tive ou não. Pessoal, o bicho é mais feio do que parece!


No último domingo, dia 15/03, comecei a sentir-me mal e à noite tive febre que chegou aos 38,5 graus, além de falta de ar, dor de cabeça e uma intensa dor muscular em todo o corpo, doía até para respirar! Entretanto, outros sintomas clássicos da COVID-19 como dor de garganta, tosse e secreção nasal eu não apresentei, ao menos até o momento. Eu não viajo ao exterior há algum tempo.

Procurei o serviço de saúde mais próximo de casa e o médico de plantão, após um rápido exame clínico, disse que não poderia afirmar que é o coronavírus com plena certeza - o meu caso foi classificado como "febre por motivo desconhecido", e segundo o mesmo não adiantaria muito colher material para exame pois o laboratório que atende o meu estado (Paraná) está com uma fila de cerca de 50 mil amostras para testar - o número oficial de casos no Brasil certamente é muito menor do que a realidade. Voltei para casa com uma receita de antitérmico e analgésico para dor, devendo retornar para reavaliação caso surjam outros sintomas ou se a febre não cedesse em até dois dias.

A febre passou na segunda-feira e as dores musculares diminuíram ontem, embora eu ainda sinta alguma dor, além de bastante fadiga e cansaço. Mesmo sem um diagnóstico conclusivo sobre o COVID-19, a minha empresa achou melhor que eu ficasse em casa fazendo um home office por pelo menos 7 dias, no chamado isolamento social, que estou cumprindo agora. As aulas da minha filha também foram canceladas nesta semana.

É em crises como esta que o "melhor" do ser humano aparece: aqui as pessoas estão fazendo filas enormes nos supermercados, criando um ambiente extremamente propício para a propagação do vírus com o único intuito de estocar produtos, e danem-se aqueles que não tem recursos para comprá-los agora. Itens de higiene pessoal, álcool gel e máscaras cirúrgicas simplesmente desapareceram das prateleiras. E pelas notícias que vejo, também está acontecendo em várias outras cidades e países.

Por fim, deixo um alerta: isolamento social não é férias. Trocando em miúdos, não ache que você está de férias e saia de bobeira por aí! Você não deve tirar a bunda de casa, a não ser que tenha um ótimo motivo para isto! O grande problema do coronavírus é a sua transmissão extremamente fácil, combinada com a inexistência de leitos hospitalares suficientes para atender aos casos mais graves.

Embora eu nunca saberei se eu tive de fato o COVID-19 ou não, digo que a sensação corporal foi diferente das outras doenças similares que eu já tive, como gripes e resfriados. Senti que o corpo lutava e que o sistema imunológico estava requerendo toda a energia disponível para combater os microrganismos invasores, dormi por umas 14 horas na segunda-feira pela fadiga extrema (neste dia o blog teve uma publicação que já estava agendada).

É isso aí pessoal, cuidem-se para que dias melhores logo cheguem! Quanto a mim, espero logo estar de volta escrevendo sobre hardware e tecnologia. Até!

Comentários

  1. Não estou estocando, mas vai dizer que ao invés de comprar uma unidade de determinado produto vocês não compram duas, talvez três? Brasileiro é indisciplinado. A chance desse troço sair de controle existe.

    Boa recuperação aí!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!

      Eu sempre comprei duas unidades de cada produto pois eu simplesmente detesto ir em supermercado... rsrs

      E sim, não estamos preparados para isso. O apocalipse zumbi vem aí....

      Excluir
  2. Se cuida Michael!!!
    Essa crise está pior do que a maioria da população imagina, e um dos principais meios de transmissão é a ignorância tanto dos povos quanto dos governos.
    Se uma medida realmente efetiva tivesse sido tomada no começo, não chegaria até onde está atualmente.
    Por outro lado as pessoas não estão fazendo tudo o que poderia ser feito, tem gente indo passear em shoppings, etc.
    O virus permanece ativo por até tres horas em suspensão no ar (ex: gotículas de saliva) e o ar não é estático, ele circula.
    Eu estou trancado em casa há mais de dez dias. Compro só pela internet e desinfecto tudo o que chega. Aqui na terra do Trump a recomendação é fazer estoque para até duas semanas, mesmo para evitar pessoas irem aos mercados, mas já está faltando muita coisa. Papel higiênico virou raridade.
    Se todo mundo se isolasse por uns vinte dias a um mês, essa pandemia desapareceria rápido.
    Não existe outra maneira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior é isso, muita gente acha que está de férias! Aqui os mercados estão com filas gigantes, um local perfeito para a disseminação do vírus!

      Excluir
  3. Desejo melhora para você Michael, tomara que seja só uma gripe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, ao menos segundo o médico que me atendeu o mais provável é que seja algum outro vírus e não o corona. Até mesmo o H1N1 pode ser.

      Excluir

Postar um comentário